Curso gratuito de liderança para mulheres com deficiência em SP

Pessoa em uma cadeira de rodas fazendo inscrição no curso gratuito de liderança para mulheres com deficiência em SP, em um computador.
Governo estadual abre inscrições do curso gratuito de Liderança e Empoderamento Feminino para mulheres com deficiência em SP. (Foto: Freepik)

Curso online do programa Todas in-Rede promove discussões sobre empreendedorismo e direitos; inscrições vão até dia 5 de março.

A Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SEDPcD), com o apoio da Secretaria de Estado de Políticas para a Mulher (SP Mulher), abriu, nesta quinta-feira (1º), as inscrições para o curso gratuito de Liderança e Empoderamento Feminino.

Este curso, que integra o programa estadual Todas in-Rede, disponibiliza aulas online para mulheres com deficiência com temas que abrangem o empreendedorismo e os direitos femininos. As vagas são limitadas e as inscrições vão até o dia 05 de março.

Publicidade

Curso gratuito de liderança do Todas in-Rede

Criado em 2020 pela SEDPcD, o programa Todas in-Rede promove discussões sobre trabalho, renda, autoestima, empoderamento e independência, saúde feminina, prevenção à violência, relacionamentos interpessoais, envelhecimento, habilidade socioemocionais, fundamentação teórica, direitos, entre outros.

“O Todas in-Rede desempenha um papel crucial para mulheres com deficiência, dada a persistente realidade global da violência contra a mulher. O curso é uma jornada transformadora para as mulheres, proporcionando não apenas habilidades de liderança, mas também fortalecendo a confiança e a consciência do seu potencial. É um passo significativo em direção à construção de comunidades mais justas e igualitárias”, aponta a coordenadora do programa, Caroline Reis.

O curso conta com certificação, é online e acessível em Libras. As aulas desta nova turma ocorrerão às terças e quintas-feiras do mês durante o mês de março, nos dias 12, 14, 19, 21 e 26, das 19h às 22h.

A iniciativa é fruto de parceria com a Associação Amigos Metroviários dos Excepcionais (AME). Mais informações no site: https://www.todasinrede.sp.gov.br .

Publicidade

Mulheres com deficiência no estado de SP

Dados do Observatório dos Direitos da Pessoa com Deficiência (observatoriodeficiencia.sp.gov.br ), recentemente relançado pelo atual governo, apontam que mais de 2,1 milhões de mulheres com deficiência residem no estado de São Paulo. Dos empregos formais ocupados por pessoas com deficiência, as mulheres representam cerca de 39%. Já os índices de violência de gênero, em 2022, foram registrados mais de 600 boletins de ocorrência por mulheres com deficiência.

Serviço

Curso de Liderança e Empoderamento Feminino do programa Todas in-Rede

  • Data de inscrições: de 1º de fevereiro a 5 de março.
  • Link para inscrição: https://bit.ly/CursoTodasInRede24/
  • Aulas: às terças e quintas-feiras (dias 12, 14, 19, 21 e 26), das 19h às 22h.
  • Valor: Curso e inscrições gratuitas

Sobre o Todas in-Rede

O Programa Todas in-Rede é uma iniciativa da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, que tem como objetivo promover o empoderamento e a emancipação das mulheres com deficiência no Estado de São Paulo. O programa visa melhorar a qualidade de vida e promover a inclusão social dessas mulheres.

Publicidade

A história das pessoas com deficiência, até o século XIX, foi marcada por exclusão e segregação. Apesar do avanço da medicina, ciência e legislação durante o século XX, poucas pessoas com deficiência conquistaram o direito ao estudo, trabalho e lazer. Atualmente, só uma pequena desse público é economicamente ativa para contribuir com o crescimento do nosso país.

O Todas in-Rede destaca a importância do protagonismo da mulher nesse contexto. Ele enfatiza que todas as mulheres têm direito ao acesso à saúde integral, humanizada e de qualidade, livre de qualquer forma de preconceito ou discriminação, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

Além disso, o programa oferece informações sobre o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e as Delegacias de Polícia de Defesa da Mulher. Ele também destaca a importância de conhecer a legislação vigente para o exercício de nossos direitos e deveres na sociedade

Jornalista Inclusivo
Jornalista Inclusivo

Da Equipe de Redação

Publicidade

Deixe um comentário