fbpx

Dia Internacional do Cão-Guia 2021: Instituto treina e doa cães-guias

Seu papel na vida da pessoa com deficiência visual é tão transformador que ele ganhou uma data mundial em sua homenagem: o Dia Internacional do Cão-Guia, comemorado na última quarta-feira de abril, que neste ano é dia 28.

Descrição da imagem #PraCegoVer: Matéria para o Dia Internacional do Cão-Guia 2021 é ilustrada por fotografia colorida, em área externa, de Murilo e o seu cão. Murilo é homem branco, tem barba, bigode e cabelos curtos pretos, e deficiência visual. Seu cão-guia, chamado Baduska, é da raça labrador e tem pelagem branca. Créditos: Divulgação

Utilize os recursos de Acessibilidade Digital da EqualWeb clicando no botão redondo flutuante, na barra da lateral esquerda. Para a tradução em Libras, acione o intérprete virtual da Hand Talk , no ícone quadrado à direita. Para ouvir o texto com Audima utilize o player de narração abaixo.

Brasil tem mais de 7 milhões de pessoas com deficiência visual para menos de 200 cães-guias

Para celebrar o Dia Internacional do Cão-Guia 2021, conheça o instituto sem fins lucrativos que treina e doa cães-guia a pessoas com deficiência visual; mais de 500 pessoas aguardam por um animal

No Brasil, mais de 7 milhões de pessoas apresentam alguma deficiência visual, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Deste total, cerca de 580 mil são completamente cegas e mais de 6,5 milhões apresentam baixa visão, seja por consequências congênitas ou adquiridas ao longo da vida.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE 

A rotina das pessoas com deficiência visual tem diversas barreiras, principalmente com relação à mobilidade: barreiras de acessibilidade nos espaços urbanos, com as difíceis condições de locomoção pelas calçadas com desníveis e buracos, placas no meio do caminho — muitas vezes na altura da cabeça, rampas inadequadas, travessias perigosas, carros estacionados irregularmente, entre tantos outros obstáculos.

Para transpor com segurança as barreiras físicas, é preciso superar os limites dos olhos. Sua visão está na ponta dos dedos ou de uma bengala, nos demais sentidos que normalmente são mais apurados e até mesmo nos olhos de outra pessoa. Ou de um companheiro especial, que cumpre a missão de conduzi-los por todos os caminhos: o cão-guia .

O cão treinado para ser guia é um facilitador no processo de inclusão da pessoa com deficiência visual. Ele é responsável por oferecer confiança, segurança e promover a autonomia e independência. Além disso, causa interação social e, consequentemente, eleva a autoestima do usuário. Seu papel na vida da pessoa com deficiência visual é tão transformador que ele ganhou uma data mundial em sua homenagem: o Dia Internacional do Cão-Guia, celebrado em homenagem a eles e seus treinadores, sempre na última quarta-feira de abril, como hoje, dia 28.

Murilo e o cão-guia Baduska, descritos da legenda, para o Dia Internacional do Cão-Guia 2021.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia em área externa, durante o dia, com Murilo e cão-guia Baduska. Murilo está em pé, usa camiseta amarela de gola polo e mangas pretas, calça jeans e calçados pretos. Eles estão parados em cima da calçada com piso tátil. Creditos: Divulgação

Murilo Delgado nasceu com baixa visão e foi perdendo ao longo dos anos, tendo apenas 5% de visão no olho direito. Há dois anos e meio, recebeu o cão da raça labrador Baduska e diz que ela é um divisor de águas em sua vida. “Ela está comigo em todos os lugares, sempre do meu lado: estou trabalhando e ela está junto, vou para a faculdade e ela vai junto, se vou no banheiro ela deita na porta, se estou dormindo, ela está dormindo do meu lado, me guia por todos os caminhos. Eu brinco que hoje meu nome não é mais Murilo, é Murilo da Baduska”, diverte-se.

O processo para que o cão esteja apto a ser guia envolve um trabalho longo e intenso e o custo na sua formação é bastante elevado. Para possibilitar que mais pessoas tenham acesso a um animal que vai melhorar sua vida, o Instituto Magnus  realiza um projeto muito especial: treina e doa cães para serem os olhos de pessoas com deficiência visual.

Localizado em Salto de Pirapora, interior de São Paulo, o instituto é o maior centro de treinamento de cão-guia da América Latina, com 15 mil metros quadrados, que conta com maternidade, canil, clínica veterinária, centro cirúrgico, área de soltura, lazer e treinamento, prédio administrativo e hotel para receber futuros usuários de cães-guias. Desde sua inauguração, em setembro de 2018, já doou 30 cães para todo o Brasil. Atualmente, existem cerca de 500 inscritos à espera por um cão-guia.

Cães do Instituto Magnus, com descrição na legenda, do Dia Internacional do Cão-Guia 2021.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia em ambiente externo, sob a luz do dia, tirada próxima ao chão. A imagem mostra três cães, ainda filhotes, sobre gramado do Instituto Magnus. Um deles utiliza o colete na cor laranja, de identificação e fixação da guia. Créditos: Divulgação

“O trabalho realizado pelo instituto é sem fins lucrativos. Nossa intenção é contribuir com a inclusão social e promover a autonomia das pessoas com deficiência visual por meio da utilização do cão de assistência”, destaca o gerente geral do Instituto Magnus, Thiago Pereira.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE 

Antes de chegarem ao seu destino final, os cães são acolhidos por famílias socializadoras, que os recebem em sua casa, onde ficam pelo período de um ano. O papel dos socializadores é expor o animal às mais diversas situações do cotidiano para promover seu desenvolvimento e acostumá-lo à rotina do dia-a-dia. Além, é claro, de dar a ele tempo e amor.

O desafio dessas famílias é saber que depois desse período, o animal vai seguir sua missão. “Para ser socializadora, a família deve entender que a causa de mudar a vida do deficiente visual é ainda maior do que o amor que ela tem pelo animal e que ele tem que seguir sua jornada, pois alguém que realmente precisa estará esperando por ele”, justifica Elizabeth Chagas, socializadora do programa.

Depois de voltarem das casas das famílias, os cães ainda ficam cerca de cinco meses em treinamento no instituto, para se tornarem aptos a serem guias: aprendem a seguir comandos e desviar de obstáculos. Após formados, poderão ser doados para transformar a vida de pessoas com deficiência visual de todo o Brasil.

Atualmente, 40 cães estão sendo socializados por famílias voluntárias e outros 10 já estão na etapa final do treinamento. Em 2020, o Instituto Magnus entregou 12 cães e para este ano, a expectativa é entregar até 20 animais. A capacidade é para treinar e doar 64 cães-guias por ano.

Treinadores e usuários de cão-guia, com descrição na legenda.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia em ambiente externo, durante o dia, com quatro cães e 10 pessoas, entre treinadores e usuários do serviço de cão-guia. Estão todos agachados em área gramada do instituto, em pose para a fotografia e utilizando máscara hospitalar. Créditos: Divulgação

Para ser uma família socializadora

As famílias socializadoras têm papel fundamental no processo de formação de um cão-guia. Sem elas, o trabalho para e, por isso, é importante incentivar que mais famílias sejam voluntárias. Os socializadores não têm custo nenhum para receber um cão em sua casa, pois todas as necessidades médicas e de treinamento são de responsabilidade do Instituto Magnus. Os voluntários precisam apenas:

  • Residir na região de Sorocaba (SP), para que o animal possa contar com assistência veterinária de clínicas parceiras;
  • Acolher o cão por cerca de um ano e se comprometer a levá-lo para conhecer os mais diversos locais;
  • Ter tempo e disposição para realizar os treinos e rotina do filhote.
  • Os interessados em serem socializadores ou terem acesso a um cão-guia podem entrar em contato com o Instituto Magnus pelo e-mail contato@institutomagnus.org .

SOBRE A ADIMAX

Fundada em 2002, a Adimax é hoje uma das maiores fabricantes de alimentos para cães e gatos no Brasil. Com sede em Salto de Pirapora, Região Metropolitana de Sorocaba (SP), filiais em Abreu e Lima (PE), Uberlândia (MG) e Goianápolis (GO), e Centros de Distribuição pelas regiões Sudeste, Nordeste e Norte do Brasil, produz mais de 300 itens em diversas categorias. Entre as marcas de destaque estão a Fórmula Natural, Origens, Magnus e Qualidy. 

A Adimax tem como missão promover o bem-estar animal e tem o engajamento com várias causas sociais, que fazem parte do seu propósito: 

“Amparar idosos carentes, pessoas e animais com deficiência”.

A garantia da segurança de alimentos é um compromisso da Adimax, que possui um Sistema de Gestão da Segurança de Alimentos corporativo e certificado, a ISO 22000, atendendo a padrões internacionais de controle de qualidade, desde a matéria-prima até o produto final. Investe no sistema de gestão ambiental e mantém a certificação na norma ISO 14001:2015, garantindo um processo que reduz os impactos ambientais e contribui para a sustentabilidade da empresa.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
Rafael Ferraz Carpi

Rafael Ferraz Carpi

Rafael Ferraz Carpi - Founder & Publisher (MTB: 0089466/SP). Jornalista formado em Comunicação Social (2006), Rafael assina como Editor responsável pelo conteúdo, edição geral e publicações. Autor do projeto Jornalista Inclusivo (JI) nas redes sociais e na Web, foi repórter em jornais impressos e em rádio AM, fotógrafo em navios internacionais de cruzeiro e assessor de imprensa. Ativista social, é criador de conteúdo digital acessível, redator web, e estrategista de marketing digital em mídias sociais.

Todos os posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa Cookies

Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. 

Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies e nossa Política de Privacidade.