Dia Mundial de Combate ao AVC 2021: Saiba identificar os sinais e o que fazer

Fotografia com homem negro em cadeira de rodas sendo abraçado por mulher negra de cabelos grisalhos, ilustrando Dia Mundial de Combate ao AVC 2021.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia em área externa, com duas pessoas, ilustrando o Dia Mundial de Combate ao AVC 2021. Homem negro em cadeira rodas, cabelos pretos curtos e bigode. Ele usa calça bege e blusa azul, e está sendo abraço por uma mulher, que está em pé, atrás da cadeira. A mulher tem pele negra e cabelos grisalhos curtos. Usa calça bege e blusa cinza. Créditos: iStock

Especialista alerta para os sinais da condição que atinge cerca de 17 milhões de pessoas por ano no mundo

Campanha do Dia Mundial de Combate ao AVC 2021 busca conscientizar a sociedade através de informações sobre prevenção e orientações da médica Gisele Abud Nicolau, diretora Técnica da UPA Zona Leste, em Santos (SP)

O Acidente Vascular Cerebral (AVC), popularmente conhecido como “derrame”, é uma condição que afeta o suprimento de sangue, oxigênio e suprimentos que mantêm o cérebro em pleno funcionamento.

Publicidade

De acordo com a Rede D’Or São Luiz , quando o AVC ocorre, ele pode afetar uma ou mais áreas do cérebro, sendo que os neurônios – células que compõem o cérebro que não se multiplicam como o resto das células do corpo, podem acabar morrendo caso o AVC não seja tratado o mais rápido possível.

Segunda maior causa de mortes no mundo, o AVC pode acometer uma a cada quatro pessoas em idade adulta durante a vida. Os dados são da Organização Mundial da Saúde (OMS), que alerta principalmente para a prevenção sobre os sintomas e tratamentos da emergência.

Ainda de acordo com o órgão, a cada 6 segundos alguém e cometido por um AVC no mundo, o que representa cerca de 17 milhões de pessoas por ano, que podem ficar com diferentes sequelas ou até mesmo ir a óbito.

Mulher negra abraça criança negra. Sobreposição de frase. Texto: Minutos podem salvar memórias.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia com sobreposição de frase. Texto: Minutos podem salvar memórias. Mulher negra abraça criança e sorri. A imagem mostra fragmentos saindo da mulher, representando o que acontece quando uma pessoa sofre um AVC, danificando o tecido cerebral. Créditos: Associação AÇÃO AVC/World Stroke Day

Mas quais são os tipos de AVC?

São três tipos diferentes de AVC, sendo eles: o AVC isquêmico, o AVC hemorrágico e o AVC transitório, que também pode ser denominado de Acidente Isquêmico Transitório (AIT).

O AVC isquêmico – que acontece em cerca de 80% dos casos, é quando um dos vasos do sistema circulatório que fazem o suprimento de sangue e oxigênio do cérebro fica entupido ou obstruído de alguma forma, por meio de materiais como placas de gordura e coágulos sanguíneos.

Já o AVC hemorrágico faz com que o paciente tenha um rompimento efetivo de uma ou mais veias de seu cérebro, causando um sangramento que pode gerar uma pressão no cérebro.

Por fim, o AVC transitório ocorre quando há uma interrupção temporária do fluxo de sangue ao cérebro, que pode acontecer por diversos motivos.

Professora em sala de aula, com crianças em suas mesas e sobreposição de frase. Texto: Minutos podem salvar a fala.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia com sobreposição de frase. Texto: Minutos podem salvar a fala. Professora com traços orientais, enfrente a lousa da sala aula. É possível enxergar algumas crianças sentadas. A imagem mostra fragmentos saindo do corpo da mulher, representando o que acontece quando uma pessoa sofre um AVC, danificando o tecido cerebral. Créditos: Associação AÇÃO AVC/World Stroke Day

Na campanha pelo Dia Mundial de Combate ao AVC, em 29 de outubro, a Unidade de Pronto Atendimento 24h (UPA) Zona Leste, localizada em Santos (SP), alerta para os principais sintomas da condição e os cuidados de prevenção.

“O AVC pode afetar diferentes áreas do cérebro e trazer sequelas motoras, como paralisação dos movimentos ou dificuldades para andar e falar, por exemplo. Além disso, pode impactar na compreensão e reconhecimento, prejudicando inclusive a memória”, explica Gisele Abud Nicolau, médica e diretora Técnica da UPA Zona Leste.

Além dos diferentes tipos de AVC e diversas possibilidades de tratamento, a especialista alerta que o tempo é essencial nos casos da emergência “é importante identificar o mais rápido possível os sintomas, pois após a realização dos exames o fluxo da área isquêmica pode ser restabelecido e as sequelas minimizadas”, diz.

Pescador de pele negra segura rede de pescar. Sobreposição de frase. Texto: Minutos podem salvar mobilidade.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia com sobreposição de frase. Texto: Minutos podem salvar mobilidade. Fotografia de um pescador, de pele negra, segurando uma rede de pesca. A imagem mostra fragmentos saindo do corpo do pescador, representando o que acontece quando uma pessoa sofre um AVC, danificando o tecido cerebral. Créditos: Associação AÇÃO AVC/World Stroke Day

Entre as estratégias de prevenção, Gisele ressalta os cuidados com os fatores de risco, como o sobrepeso, tabagismo, consumo de álcool, falta de exercícios físicos e má alimentação. Além da prevenção, saber identificar os primeiros sinais de um AVC pode contribuir para evitar mortes e reduzir a possibilidade de sequelas.

Para a profissional “é importante que todos possam reconhecer os principais sinais do AVC, que pode ser feito com quatro medidas simples, que seguem a abreviação S.A.M.U. Esses passos podem salvar muitas vidas e evitar sequelas profundas”.

dia mundial do avc minutos podem salvar vidas
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia com sobreposição de frase. Texto: Minutos podem salvar vidas. Mulher de pele branca e cabelos longos grisalhos beijando o rosto de outra mulher mais jovem, que usa um gorro na cabeça. A imagem mostra fragmentos saindo da mulher idosa, representando o que acontece quando uma pessoa sofre um AVC, danificando o tecido cerebral. Créditos: Associação AÇÃO AVC/World Stroke Day

Quais os sinais de um AVC com base no método SAMU?

  • Sorria: Peça para a pessoa dar um sorriso, caso um dos lados da face entorte ou paralise, é provável que seja um AVC;
  • Abrace: Veja se a pessoa consegue levantar os dois braços, se um deles cair, pode ser outro sintoma;
  • Música: Incentive a pessoa a repetir uma frase de uma música preferida, se ela não conseguir pronunciar corretamente, pode ser mais uma indicação da doença;
  • Urgente: Caso tenha identificado alguns dos sintomas, busque ajuda de um profissional médico imediatamente. Entre os serviços públicos de emergência está o telefone 192, para remoção de pacientes.
Arte em fundo verde com informações em texto sobre os sinais de um AVC, descritos na legenda abaixo.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Arte em fundo verde com informações. No topo, texto: Sinais de um AVC. Dentro de uma área branca, ilustração representando o lado de um rosto retorcido com uma seta curva para baixo e o texto: Sorria. Peça para dar um sorriso. Veja se a boca fica torta. Dentro de uma área branca, ilustração de braço com seta apontando para baixo e o texto: Abrace. Peça para elevar os braços. Veja se um braço está fraco. Dentro de uma área branca, ilustração de um rosto com uma interrogação no lugar da boca e o texto: Música. Diga uma frase, cante uma música. Veja se tem dificuldade de fala. Dentro de uma área branca, ilustração de um telefone com uma cruz e o texto: Urgente. Ligue SAMU 192. No rodapé, sobre uma faixa azul, logotipo da campanha (em inglês), World Stroke Day. Texto: Saiba reconhecer os sinais. www.acaoavc.org.br, logotipo do movimento “Combatendo o AVC. Créditos: Associação AÇÃO AVC/World Stroke Day

Conheça as medidas de prevenção ao AVC

  • Atenção com o colesterol: É importante reduzir a quantidade de alimentos ricos em LDL (conhecida como colesterol ruim, e que se deposita nos vasos sanguíneos);
  • Controle do Diabetes;
  • Controle do peso corporal: Mantenha o peso saudável para a sua idade e altura, evite o acúmulo de excesso de gordura no corpo. Consulte um médico para saber qual é o seu peso ideal;
  • Evite fumar e cuidado com as drogas: Estudos mostram que o tabaco favorece consideravelmente as chances de um AVC. As drogas ilícitas, como a cocaína, alteram drasticamente o fluxo sanguíneo no organismo, podendo provocar a doença;
  • Mantenha uma alimentação equilibrada: Reduza o consumo de açúcar, gorduras, sal e bebidas alcoólicas. Modere o consumo de sódio (para pressão alta);
  • Pratique exercícios: O exercício contribui para o controle da pressão arterial, melhora as taxas de colesterol e glicose, além de melhorar a qualidade do sono e reduzir o estresse. A prática regular de exercícios aeróbicos, está diretamente ligada à redução do risco de ter AVC.

Casal de idosos, com um homem em cadeira de rodas se alimentando com auxílio de uma mulher.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia em área interna, com duas pessoas idosas. À esquerda, homem de pele branca e cabelos grisalhos curtos se alimenta com auxílio de outra pessoa. Ele usa camisa quadriculada e tem um cobertor sobre as pernas. À sua frente, mulher segurando tigela branca leva a colher à sua boca. Ela tem pele clara, cabelos loiros na altura dos ombros e usa casaco marrom claro. Créditos: AdobeStock

Associação Ação AVC

A Associação Ação AVC é uma organização sem fins lucrativos, que atua desde 2010, quando realizou a primeira Campanha Mundial do AVC em Alagoas. A entidade é membro da WSO – World Stroke Organization, organização mundial do AVC e tem o propósito de compartilhar conhecimentos sobre o AVC, inspirar esperança e novas possibilidades aos que estão envolvidos com o Acidente Vascular Cerebral.

A organização realiza atividades que contemplam a prevenção, reconhecimento de sintomas, tratamento e reabilitação. “Na pandemia, foi implementado o grupo de apoio on-line, um importante espaço de acolhimento, onde as pessoas podem compartilhar experiências e sentimentos com indivíduos que vivenciam a mesma situação”, destaca Ana Livia Oliveira Gomes, fisioterapeuta e coordenadora do grupo de apoio.

A rede possui um site com diversas informações para quem sofreu o AVC e precisa de voluntários e pessoas dispostas a ajudar. Para mais informações, ou para se inscrever no grupo de apoio, basta acessar o site www.acaoavc.org.br , ou entrar em contato pelo telefone (82) 98839-6000 ou pelo e-mail falecom@acaoavc.org.br . A entidade também está presente no Instagram pelo @acaoavc .

Deixe um comentário