Qual é o Perfil Racial da Imprensa Brasileira?

Arte com fotografia de mulher negra, escrevendo, e sobreposição do logo: “Perfil Racial da imprensa brasileira”, mapa do Brasil, em tons de preto, marrom e vermelho.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Arte de capa com fotografia e sobreposição do logo: “Perfil Racial da imprensa brasileira” e o mapa do Brasil, em tons de preto, marrom e vermelho. A fotografia de uma mulher negra, com cabelos black curtos e uma faixa vermelha amarrada a cabeça. Ela usa óculos grau, camiseta branca e macacão jeans. Está escrevendo com uma caneta e tem um laptop à sua frente. Créditos: Reprodução/ Site perfilracial.portaldosjornalistas.com.br/ Editado

Censo quer apresentar a diversidade das redações do País, medindo a presença de todas as raças no Jornalismo brasileiro

Iniciativa da newsletter Jornalistas&Cia e do Portal dos Jornalistas vai traçar o Perfil Racial da Imprensa Brasileira para um jornalismo mais plural e equânime, pelo fortalecimento da Democracia e da Liberdade

Qual o Perfil Racial da Imprensa Brasileira? Somos de fato uma imprensa majoritariamente branca? Dirigida por brancos? Em que proporção? Quantos são os jornalistas negros e de outras raças e etnias que atuam nas centenas de redações do País? Onde eles estão localizados geograficamente? Como se situam na hierarquia das redações? Qual o impacto desse perfil na produção jornalística nacional?

Publicidade

Essas são algumas das questões que o estudo Perfil Racial da Imprensa Brasileira está propondo responder a partir da realização de um recenseamento racial nas redações brasileiras, abrangendo todos os jornalistas em atividade nas cinco regiões do País.

Segundo informações, o Censo é dirigido aos profissionais que atuam hoje no jornalismo brasileiro, “pois só a partir de uma participação massiva é que se poderá aferir o atual grau de diversidade presente na imprensa brasileira”.

Para isso, os cerca de 61 mil jornalistas em atividade no País já foram convidados, por e-mail, a responderem a pesquisa que tem 13 questões e leva apenas 5 minutos para ser respondida (ou até menos).

Logo do estudo Perfil Racial da imprensa brasileira, com descrição na legenda, abaixo.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem em fundo preto com o logo do estudo, formado por texto e o mapa do Brasil: “Perfil Racial (na cor branca) da imprensa brasileira” (na cor laranja). A ilustração do mapa do Brasil é em tons de preto, marrom e vermelho. Créditos: Divulgação/Editado

A iniciativa é da newsletter Jornalistas&Cia e do Portal dos Jornalistas , em parceria com o Instituto Corda – Rede de Pesquisas e Projetos e I’Max, e apoio institucional de ABI – Associação Brasileira de Imprensa, AJOR – Associação de Jornalismo Digital, ANER – Associação Nacional dos Editores de Revista, ANJ – Associação Nacional de Jornais, JEDUCA – Associação dos Jornalistas de Educação, PROJOR – Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo, Rede de Jornalistas Pretos e Universidade Zumbi dos Palmares. Conta ainda com o patrocínio da ADM.

Publicidade

O objetivo do estudo é medir a presença de todas as raças no Jornalismo brasileiro com vistas a permitir, a partir desse conhecimento, o planejamento e a implementação de políticas afirmativas de diversidade e inclusão nas redações jornalísticas. Uma maior diversidade no jornalismo o tornará mais inclusivo e menos preconceituoso, e distorções que ainda são muito comuns, sobretudo em relação aos negros, muito pouco representados tanto quantitativa quanto qualitativamente nas redações, poderão, de fato, começar a ser combatidas.

Censo Perfil Racial da Imprensa Brasileira 800x533 1
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia de uma jornalista manuseando câmera e microfone. Mulher oriental, com cabelos pretos na altura dos ombros. Usa camiseta preta e está olhando para o equipamento de produção audiovisual. Ao fundo aparecem outras pessoas, em segundo plano. Créditos: Reprodução/ Site perfilracial.portaldosjornalistas.com.br

Para estimular uma participação expressiva dos 61 mil jornalistas brasileiros em atividades nas redações, o censo está realizando uma campanha de estímulo com depoimentos de jornalistas e outras personalidades da sociedade brasileira, como os jornalistas Pedro Bial (vídeo abaixo), Juca Kfouri, Roberto D’Ávila, Flávia Oliveira, Flávia Lima e Wanderley Nogueira, os escritores Laurentino Gomes e Antônio Torres, o maestro João Carlos Martins, a empresária Luiza Trajano, o economista e ex-ministro Maílson da Nóbrega, o ator Paulo Betti, o jornalista e também ex-ministro Miguel Jorge, dentre outros.

Todos eles apoiam a campanha e recomendam os jornalistas brasileiros a participarem do censo, pela relevância de se conhecer o Perfil Racial da Imprensa Brasileira e, com isso, contribuir para a diversidade nas redações, para um jornalismo mais plural e equânime, e para o fortalecimento da Democracia e da Liberdade.

“É conhecendo o problema com clareza que poderemos buscar as soluções mais adequadas”

Assista, abaixo, ao vídeo com o jornalista Pedro Bial:

Descrição do vídeo: Vídeo legendado com o jornalista Pedro Bial. Ele é um homem de pele branca e cabelos grisalhos. Está falando de frente para câmera e usa paletó cinza escuro. Atrás dele há uma estante e uma parede com fotos. 

O estudo abrange, além da pesquisa por autorresposta, em questionário online, uma etapa complementar com entrevistas telefônicas com quem se dispuser a participar, para aferir de forma mais profunda questões raciais mais sensíveis e eventualmente presentes no dia a dia da atividade.

LINKS ÚTEIS:

Este post tem um comentário

Deixe um comentário