fbpx

Auxílio-cuidador: Entenda

Foto de pessoa idosa em cadeira de rodas – auxílio-cuidador
Descrição da Imagem #PraCegoVer: Ilustra o texto “Auxílio-cuidador: Entenda”, a fotografia de uma pessoa idosa sentada em uma cadeira de rodas. Seu rosto não aparece na imagem. Ela veste uma blusa azul, e há uma mão de outra pessoa mais jovem sobre o seu braço. Fim da descrição | Foto: Designed by Freepik

Projeto negado poderia garantir auxílio-cuidador até mesmo a quem já recebe BPC

Proposta ajudaria diversas pessoas com deficiência e idosos que precisam de cuidados de terceiros, com até um salário mínimo

Auxílio-cuidador é o Projeto de Lei (PL nº 3022/20), que pode garantir o valor de um salário mínimo para a pessoa idosa ou com deficiência que necessite de terceiros para realização das atividades de vida diária.

A notícia, que em no mês de junho deixou muita gente esperançosa, caiu em setembro como mais uma barreira para pessoas com deficiência e familiares. Segundo consta no Portal da Câmara dos Deputados, o PL 3022/2020 foi indeferido.

No dia 23 de setembro de 2020, a Mesa Diretora da Câmara publicou:

Indeferido o Requerimento n. 2.323/2020, conforme o despacho do seguinte teor: “Indefiro, considerando que o requerimento de coautoria deve contar com a concordância de todos os autores da proposição. Publique-se. Oficie-se.”

O documento pode ser encontrado, Portal da Câmara dos Deputados (camara.leg.br) , através do link: www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=2254181

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE 

O auxílio-cuidador

Segundo texto da Agência Câmara de Notícias, o critério para recebimento do benefício será o teto máximo de renda de até quatro salários mínimos.

As deputadas autoras da proposta, Maria do Rosário (PT-RS) e Rejane Dias (PT-PI) afirmam que a ideia é garantir recursos financeiros para a contratação de cuidadores:

“O cuidado pode ser feito por profissionais ou familiares e é um dever público do Estado”, explica o texto de apresentação do projeto.

Ainda de acordo com a matéria, “com a pandemia da COVID-19, os cuidados com as pessoas que se procura amparar na proposta tornam-se redobrados e merecedores de maior atenção do Estado brasileiro”.

Pelo texto em análise na Câmara dos Deputados, o responsável por pedir o auxílio-cuidador será a pessoa com deficiência, pessoa idosa ou aposentada por invalidez, ou seu responsável legal, quando houver curatela ou tutela.

Foto de um senhor e uma enfermeira auxilio-cuidador
Descrição da Imagem: #PraCegoVer - Um senhor de cabelo e barba branca, vestindo camisa azul, colete cinza e calça marrom está se levantando de um sofá. Ele usa um andador e a ajuda de uma mulher com uniforme azul e estetoscópio no pescoço, aparentando ser uma enfermeira. Fim da descrição | Foto: HayDmitriy/DepositPhotos

Regras para o Auxílio-cuidador

Pela a proposta, podem receber o auxílio-cuidador mesmo as pessoas com deficiência ou idosas carentes que já recebem o Benefício da Prestação Continuada (BPC).

Além do BPC, aposentados por invalidez que recebem adicional de 25% sobre o valor da aposentadoria, também poderão ser beneficiados. “Desde que esta seja de até quatro salários mínimos”, informa o texto.

Neste último caso, entretanto, o auxílio-cuidador deverá complementar o adicional de 25% até o valor de um salário mínimo.

Ainda de acordo com o projeto, o acompanhamento e fiscalização do auxílio-cuidador será feito pelos conselhos municipais de Assistência Social, de Saúde, da Pessoa com Deficiência, do Idoso, serviços de assistência social e estruturas semelhantes dos municípios.

Por fim, a publicação informa que os órgãos municipais também serão responsáveis por notificar as autoridades competentes caso identifiquem o crime de maus-tratos dos idosos.

Reportagem de Lara Haje | Edição de Natalia Doederlein

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
Rafael Ferraz Carpi

Rafael Ferraz Carpi

Formado em Comunicação Social com Ênfase em Jornalismo (2006), Rafael assina como Editor responsável pelo conteúdo do site, edição geral e publicações. É autor do projeto Jornalista Inclusivo e já trabalhou como repórter em jornais impresso, e rádio AM, como executivo de contas em revista, fotografia e assessoria de imprensa. Atualmente atua como produtor de conteúdo, redator, e com marketing digital em mídias sociais.

Todos os posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa Cookies

Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. 

Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies e nossa Política de Privacidade.