Atendimento à mulher com deficiência vítima de violência é tema de curso em SP

Foto em preto e branco com logo do prigrama Todas in-Rede. Mulher com deficiência vítima de violência, está de costas na cadeira de rodas e tem cabelo curto. Seu braço esquerdo está apoiado na cadeira e a mão próxima ao rosto.
Para a coordenadora do programa Todas in-Rede, todo profissional deve saber como realizar um atendimento empático da mulher com deficiência vítima de violência. (Foto: Adobestock. Imagem: Edição de arte)

Capacitação online e gratuita é direcionada a profissionais das redes de proteção e atendimento do estado de São Paulo, com inscrições abertas até quinta-feira, 18 de maio.

Como receber, atender e orientar mulheres com deficiência vítimas de violência a partir de um olhar empático? Voltado especialmente a promotores, delegados e assistentes sociais, o curso de capacitação “O Atendimento à Mulher com Deficiência Vítima de Violência” está com inscrições abertas até o dia 18 de maio.

Índice do conteúdo


Boa leitura!

Atendimento à mulher com deficiência

Promovido pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SEDPcD), com apoio da Secretaria de Políticas para a Mulher, o curso online será realizado em parceria com a Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp) e voltado aos profissionais de redes de proteção como promotores, delegados e pessoas que atuam em delegacias, assistências sociais, e demais órgãos que atendam ou possam atender essas mulheres nos municípios paulistas.

Para a coordenadora do programa Todas in-Rede, Caroline Reis, é necessário que todos os profissionais saibam como receber e lidar com essas mulheres, fazendo os encaminhamentos e prestando as orientações necessárias.

O Todas in-Rede foi criado em 2020 e disponibiliza cursos para mulheres com deficiência com temas sobre trabalho, renda, autonomia financeira, prevenção à violência, autoestima, liderança e direitos afetivos, sexuais e reprodutivos. O programa incentiva a promoção do empoderamento e a emancipação dessas mulheres, favorecendo a melhoria da qualidade de vida.

Conteúdo e módulos do curso

O curso, com duração de 40 horas, terá início em 24 de maio e término em 24 de agosto. Durante o curso, serão abordados diversos conteúdos relacionados à violência sofrida por mulheres com deficiência. O objetivo é capacitar os profissionais a acolher, atender e orientar essas mulheres de forma empática, garantindo que recebam o suporte necessário.

Os temas abrangem desde o contexto das mulheres com deficiência vítimas de violência até a legislação e a tipificação dos diversos tipos de violência enfrentados por elas. Além disso, serão abordadas as especificidades de deficiências físicas, auditivas, visuais e intelectuais, bem como o uso de tecnologias assistivas e a importância do trabalho em rede.

Legislação e Amparo Legal

O curso será ministrado por especialistas na modalidade de Ensino à Distância (EaD). Serão disponibilizados materiais pedagógicos, aulas gravadas e supervisão dos profissionais. Ao final do curso, os participantes que alcançarem 75% de participação receberão certificados de conclusão.

Serão abordados os seguintes temas:

  • O contexto da mulher com deficiência vítima de violência
  • Marcadores sociais de gênero e raça
  • Capacitismo, o que é isso?
  • História da pessoa com deficiência com foco na história da mulher com deficiência
  • Deficiência Intelectual
  • TEA — Transtorno do Espectro Autista
  • Deficiência Auditiva
  • Deficiência Visual
  • Surdocegueira
  • Deficiência Física
  • Legislação e Tipificação da Violência
  • Legislação e amparo legal
  • Tipificação de violência contra à mulher com deficiência
  • Como identificar as violências sofridas por mulheres com deficiência – Perfil das violências sofridas pelas mulheres com deficiência
  • Escuta Qualificada e Efetiva
  • Acessibilidade Instrumental
  • Tecnologias Assistivas: como garantir um atendimento de qualidade
  • Comunicação Alternativa
  • Pilares de Enfrentamento à mulheres vítimas de violência: A importância do trabalho em rede.

Publicidade

Escuta qualificada e efetiva

A escuta qualificada e efetiva desempenha um papel crucial no atendimento a mulheres com deficiência vítimas de violência. Durante o curso, serão abordadas estratégias e técnicas para uma escuta sensível e empática, que permitirá compreender de forma abrangente as experiências e necessidades dessas mulheres. Através de uma abordagem centrada na pessoa, os profissionais serão capacitados a fornecer o suporte necessário, garantindo que suas vozes sejam ouvidas e que suas demandas sejam adequadamente atendidas.

Acessibilidade e Tecnologias Assistivas

A fim de garantir um atendimento de qualidade, serão abordadas questões relacionadas às tecnologias assistivas e à acessibilidade instrumental. Será discutido como utilizar essas ferramentas para proporcionar um suporte efetivo às mulheres com deficiência vítimas de violência, garantindo sua participação ativa e inclusão nos processos de atendimento.

Inscrições só até 18/5

Abertas até o dia 18 de maio, as inscrições para o curso devem ser realizadas através de formulário online no link . Essa é uma oportunidade para promotores, delegados, assistentes sociais e outros profissionais que desejam aprimorar suas habilidades no atendimento a mulheres com deficiência vítimas de violência.

Ao participar desse curso, profissionais do estado de São Paulo poderão contribuir para a promoção do empoderamento e da emancipação das mulheres com deficiência, além de favorecer a melhoria da qualidade de vida dessas pessoas.

Serviço

Atendimento a mulheres deficientes vítimas de violência

O que: Curso online gratuito
Data: De 24 de maio a 24 de agosto
Duração: 40 horas
Inscrições: Abertas até 18/5 pelo Link  

Jornalista Inclusivo
Jornalista Inclusivo

Da Equipe de Redação

Deixe um comentário