Sextech é alternativa de prazer para pessoas cegas

Imagem ilustra “Sextech é alternativa de prazer para pessoas cegas”. Fotografia com filtro roxo e sobreposição da logomarca da plataforma. Descrição na legenda.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem de capa ilustrando “Sextech é alternativa de prazer para pessoas cegas”. Fotografia com filtro roxo e sobreposição do logo da plataforma Tela Preta e o slogan: “Prazer ao pé do ouvido”, na parte inferior. Na fotografia estão os quatro criadores da sextech: Fábio Chap, Laís Conter, Samuel Aguiar e Guilherme Nakata. Créditos: Vinícius Pimenta/Editada

Plataforma de áudios eróticos democratiza o mercado erótico no País

Startup do segmento sexual, a sextech Tela Preta é a primeira plataforma de áudios eróticos no Brasil, que surge como alternativa de prazer para pessoas cegas e com baixa visão

Cada vez mais os brasileiros estão se sentindo confortáveis em falar, fazer e consumir sexo. Um indicativo disso, é que de acordo com a Associação Brasileira das Empresas do Mercado Erótico e Sensual, só no Brasil, o valor aproximado de vendas de produtos eróticos foi de R$ 2 bilhões no ano passado. Apesar de um considerado progresso desse mercado que ainda é visto como tabu, o setor encontra questões que precisam ser discutidas para mostrar, de fato, que cada vez mais ele se torna plural e democrático.

Hoje é possível pagar para assistir a vídeos de quem gosta de se exibir apenas por diversão, acessar sites de conteúdo erótico e trocar fotos e vídeos sensuais em conversas por aplicativos de mensagens. Isso é comum na rotina da pessoa habituada a consumir esse tipo de conteúdo. Mas a realidade é outra quando se trata de pessoas com deficiência visual, público que não é levado em consideração quando o assunto é vídeos eróticos.

No Brasil, as mais de 6,5 milhões de pessoas cegas e com baixa visão, segundo dados do último Censo de 2010, equivalem a 3,5% da população, como mostra o site da Fundação Dorina Nowill para Cegos. Mesmo assim, apenas nos últimos anos as plataformas de vídeos eróticos começaram a incluir audiodescrição em suas produções. “Sendo assim, os áudios eróticos acabaram sendo uma boa opção para esse público”, explica Fábio Chap, criador da primeira plataforma de áudios eróticos no Brasil, a Tela Preta .

A plataforma possui cerca de 200 contos eróticos com temas variados como masturbação guiada, LGBTQI+ e até com brinquedos. Cada semana, novos áudios são disponibilizados dentro da plataforma. Para acessar o conteúdo é preciso ser assinante, e os preços variam entre R$ 14,99 por mês ou R$ 149,90 por ano.

Pessoa mostrando o celular na plataforma Tela Preta.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia de uma pessoa, em segundo plano, com o braço esticado para frente mostrando um celular. Na tela do dispositivo aparece o nome da plataforma “Tela Preta”, e o slogan “prazer ao pé do ouvido”. Créditos: Vinícius Pimenta/ Reprodução Estadão

“Já tivemos mais de 5 mil assinantes, mas não são todos que costumam deixar um depoimento sobre a experiência com os áudios, então não temos como mensurar com precisão quantos clientes com deficiência visual já utilizaram nosso serviço, mas tivemos um bastante interessante que disse que o que nós estamos oferecendo é algo totalmente inovador nesse mercado”, explica Chap.

Para deixar essa experiência ainda mais profunda e exclusiva, a plataforma disponibilizou recentemente um serviço que permite que o usuário crie o seu próprio conto erótico de acordo com suas fantasias pelo valor de R$597. A Tela Preta completou um ano em 2021, e o objetivo da plataforma sempre foi oferecer um serviço pioneiro e completamente diferente daquilo que até então era oferecido pelo mercado erótico.

“É uma honra conseguirmos promover inclusão em um setor que até então não costumava prestar atenção nesse público, e o melhor de tudo é que é algo produzido com qualidade, feito para uma pessoa conseguir se excitar apenas ouvindo vozes, sons e descrições, então tudo precisa ser elaborado levando em conta a imaginação das pessoas no momento que elas estiverem ouvindo os contos”, ressalta Chap.

Imagem com fundo escuro com o logo "Tela Preta". Abaixo aparece o slogan "Prazer ao pé do ouvido".
Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem com fundo escuro com o logo "Tela Preta". Abaixo aparece o slogan "Prazer ao pé do ouvido". Créditos: Reprodução

SOBRE A TELA PRETA

Iniciada em abril de 2020, a startup Tela Preta é a primeira plataforma de áudios eróticos do Brasil. A ideia surgiu após Fábio Chap publicar em grupos de redes sociais contos eróticos narrados por ele. Enxergando uma grande oportunidade de empreendimento, o programador Samuel Aguiar propôs a Fábio criar uma plataforma digital para rentabilizar os áudios. Fábio chamou o produtor de áudio Guilherme Nakata e a designer e criadora de conteúdo Laís Conter para reforçar o time que viria a formar a Tela Preta. A plataforma foi batizada com esse nome pois no momento das gravações dos contos, Fábio colocava uma fita isolante na câmera do celular.

LINKS ÚTEIS:

Este post tem um comentário

Deixe um comentário