Acessibilidade no Enem 2022 e os direitos de estudantes com deficiência

Fotografia de provas do Enem com sobreposição de texto, escrito com fonte aumentada: “Acessibilidade no Enem 2022”.
Descrição alternativa #PraGeralVer: Imagem colorida e texto com fonte translúcida e com contorno amarelo: “Acessibilidade no Enem 2022”. A imagem de plano de fundo mostra duas mãos segurando o exame do Enem e o cartão de respostas. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Serão respeitados os direitos de estudantes com deficiência que solicitaram tempo adicional, auxiliares para leitura e critérios específicos na correção da redação, entre outros.

As provas do Exame Nacional do Ensino Médio – Enem 2022, principal porta de entrada nas universidades públicas e privadas do país, serão aplicadas nos próximos dias 13 e 20 de novembro. De um total de 3.396.632 pessoas inscritas, 3.331.566 farão as provas na modalidade impressa e 65.066 na digital. As duas versões serão aplicadas em dias iguais, com os mesmos itens e tema de redação.

Neste artigo

Boa leitura!

Publicidade

Os Direitos de estudantes com deficiências

Como garantia de acessibilidade para as quase 3,4 milhões de pessoas inscritas, haverá recursos como prova em braille, tradutor intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras) e ‘videoprova’ em Libras (vídeo com a tradução de itens em Libras), conforme o edital do Enem 2022 impresso  e o edital da modalidade de prova digital

Aqueles que fizeram a solicitação no ato da inscrição, ainda terão acesso a recursos como letra ampliada, prova com letra superampliada, uso de leitor de tela, guia-intérprete, auxílio para leitura, auxílio para transcrição, leitura labial, tempo adicional, sala de fácil acesso e com mobiliário acessível. 

Acessibilidade no Enem 2022

Além das pessoas com deficiência física, por exemplo, os recursos anunciados tornam o Enem acessível a estudantes com deficiência visual, como baixa visão, cegueira e visão monocular; com deficiência auditiva, como surdez e surdocegueira; deficiência intelectual; transtornos de aprendizagem, como discalculia, dislexia, déficit de atenção, transtorno do espectro autista (TEA), além de gestantes e lactantes.

Lactantes devem levar acompanhante adulto nos dois dias de exame, o qual ficará em sala reservada e será responsável pela guarda da criança. A participante lactante não terá acesso à sala de provas acompanhada do bebê, bem como o acompanhante não poderá ter acesso à sala de provas. 

Foto das provas do Enem com mão escrevendo em um caderno com caneta azul com sobreposição do ícone de cadeira de rodas, translúcido e com contorno amarelo.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia colorida, com sobreposição do ícone de cadeira de rodas, translúcido e com contorno amarelo, à esquerda. A imagem no plano de fundo é uma foto das provas do Enem com uma mão escrevendo em um caderno com caneta azul. Em segundo plano há um livro aberto. (Imagem: Edição de arte. Foto: Shutterstock)

Publicidade

Realização das provas

No próximo domingo (13), estudantes terão cinco horas e meia para responder 90 questões das provas de Linguagens e Ciências Humanas, além de escrever a redação. Os portões serão abertos às 12h e fechados às 13h. A prova inicia às 13h30 e termina às 19h.

Já no segundo dia de exame (20/11), serão cinco horas para concluir as provas de Ciências da Natureza e Matemática. A aplicação da prova será iniciada no mesmo horário, mas será finalizada às 18h30.

No Enem Digital , por sua vez, a redação seguirá os mesmos moldes de aplicação e correção da versão em papel, redigida em formato impresso.

Dislexia e TDAH

Pessoas com dislexia e transtorno de déficit de atenção (TDAH), por exemplo, também terão atendimento assegurado pela Política de Acessibilidade e Inclusão do Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que organiza o Enem. Essas pessoas terão um tempo adicional de 1h30 para a completar as provas, entre outros benefícios.

As pessoas com dislexia também podem contar com um auxiliar para ajudar na leitura dos textos, além do auxílio para transcrever as respostas das provas objetivas.

acessibilidade enem 2022 foto maria odilia seduc se Acessibilidade no Enem 2022 e os direitos de estudantes com deficiência
Descrição da imagem #PraCegoVer: Foto colorida, com jovem em frente a mesa lendo os cadernos do Enem. Tem cabelos pretos cacheados e usa máscara de proteção. Sobre a foto, na lateral direita, tem um quadro com 16 símbolos de acessibilidade para pessoas com deficiência, como braille, Libras, rampa de acesso, deficiência visual, intelectual, auditiva entre outros. (Imagem: Edição de arte. Foto: Maria Odília/Seduc-SE)

Critérios para a redação

Divulgada em outubro pelo Ministério da Educação (MEC) e elaborada pela Diretoria de Avaliação da Educação Básica (DAEB), a Cartilha do Participante do Enem 2022  também assegura a adoção de critérios específicos de avaliação que considerem questões linguísticas relacionadas à dislexia durante a correção da redação.

Para Juliana Amorina, presidente do Instituto ABCD  essa nova conduta é um grande avanço na educação.

“Considerar as características linguísticas da dislexia no processo de correção da redação é um grande passo para garantir equidade na na prova. As habilidades e os talentos da pessoa com dislexia serão alcançados somente se reconhecermos suas dificuldades, eliminarmos as barreiras e cooperarmos para a construção de um ambiente mais justo e acolhedor”, esclarece Juliana.

Publicidade

Habilidades

Transtorno específico de aprendizagem de origem neurobiológica, a dislexia é caracterizada pela dificuldade no reconhecimento preciso das palavras, pela baixa habilidade de decodificação e soletração.

As dificuldades geralmente derivam de um déficit no componente fonológico da linguagem, muitas vezes surpreendente quando comparado a outras habilidades cognitivas e ao acesso à aprendizagem. Consequências secundárias podem incluir dificuldades na compreensão de texto e pouca experiência de leitura, o que impede o desenvolvimento do vocabulário e do conhecimento geral.

Rafael F. Carpi
Rafael F. Carpi

Editor na Jornalista Inclusivo e na PCD Dataverso. Formado em Comunicação Social (2006), foi repórter, assessor de imprensa, executivo de contas e fotógrafo. É consultor em inclusão, ativista dedicado aos direitos da pessoa com deficiência, e redator na equipe Dando Flor e na Pachamen Editoria.

LinkedIn
• Siga nas redes sociais:

Este post tem 2 comentários

  1. Avatar de Eliane
    Eliane

    Gostaria de saber se eu como mãe de uma criança autista tenho algum direito?! Não tenho com quem deixar!

  2. Avatar de Amanda Dias
    Amanda Dias

    Ola estou visitando seu web site tem um programa que tem se destacado muito, chamado PCG Programa Classificados Grátis, com ele você pode divulgar seu produto ou serviço em mais de 340 sites de Classificados de forma semi-automatizada, certamente você vai ter mais clientes usando essa ferramenta de publicidade, basta pesquisar no Google: Programa Classificados Grátis e você vai encontrar esse agregador de sites classificados automatizado. Até

Deixe um comentário