MP recomenda adaptar imunização de PcDs em Fortaleza

Profissional de saúde vacinando pessoa com síndrome de Down. Descrição na legenda. Ilustra “MP recomenda adaptar imunização de PcDs”.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia colorida ilustra a notícia “MP recomenda adaptar imunização de PcDs”. Pessoa com Síndrome de Down, de pele branca e cabelos pretos está sentada recebendo a vacina do braço direito. Usa mascara hospitalar e camiseta branca. À esquerda, a profissional de saúde tem cabelos pretos longos, presos atrás da cabeça. Usa jaleco e máscara hospitalar branca. Atrás uma parede verde. Créditos: @bwpress/ Shutterstock/ Editada*

Recomendação partiu de reclamação feita ao MP do Ceará por mãe de autista com Síndrome de Down

Através das Promotorias de Justiça da Defesa do Idoso e da Pessoa com Deficiência, MP recomenda adaptar imunização de PcDs em Fortaleza (CE), com pontos de vacinação acessíveis e equipes multidisciplinares

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE ), por meio das 2ª, 4ª e 5ª Promotorias de Justiça da Defesa do Idoso e da Pessoa com Deficiência de Fortaleza, recomendou, na última terça-feira (11), à Secretaria da Saúde de Fortaleza (SMS) a adoção de adaptações para facilitar a imunização de pessoas com deficiência.

Publicidade

As medidas afetam tanto o processo de vacinação, nos pontos de aplicação, quanto a divulgação de informações. Uma das recomendações é que sejam criadas equipes multidisciplinares para atendimento especializado em todas as modalidades de vacinação — residencial, drive-thru, entre outras — para o acompanhamento da aplicação das doses de vacina contra a COVID-19 às pessoas com deficiência, especialmente intelectual, mental e sensorial.

A recomendação partiu de uma reclamação feita ao MPCE por uma mãe de uma pessoa autista e com Síndrome de Down. O pedido seria para que ele e outras pessoas com deficiência fossem acolhidas por uma equipe “dada a condição de vulnerabilidade por eles vivenciadas, muitas vezes implicando na dificuldade de usar máscara ou seguir protocolos de etiqueta respiratório”, como explica o documento.

Pessoa se contorce enquanto é vacina, e imobilizada. Descrição na legenda. Ilustra "MP recomenda adaptações na imunização de PcDs"
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia colorida com três pessoas, em ambiente interno. À esquerda, profissional de saúde está aplicando a injeção. Usa jaleco e luvas descartáveis brancas, e tem cabelos escuros compridos. A jovem que recebe a vacina está se contorcendo, de olhos fechados e com o braço sendo imobilizado por outra pessoa. Ela usa mascara hospitalar preta, óculos de grau e moletom laranja. À direita, outra profissional de saúde está segurando os braços da jovem que recebe a injeção. Ela tem cabelos loiros curtos, usa mascara preta e luvas descartáveis brancas. Créditos: @ Ringo Chiu/Shutterstock

O Ministério Público considera também que em outros Estados, como no Rio de Janeiro, já existem medidas nesse sentido. A cidade montou um drive exclusivo para esse público, no Complexo Esportivo do Maracanã, na Zona Norte do Rio. No local, há um posto de acolhimento com atendimento multiprofissional, assim como recomendado aqui no Ceará. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro, o objetivo é imunizar pessoas do grupo que, muitas vezes, têm dificuldade para usar máscara e seguir os protocolos sanitários.

O MPCE também solicitou que fossem criados ou adaptados um ou mais pontos de vacinação acessíveis e descentralizados, com a presença da equipe multidisciplinar para prestar apoio desde a chegada ao local de vacinação até a saída das pessoas com deficiência e/ou comorbidades.

Grandes filas e aglomeração para imunização da COVID-19.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia colorida, em área externa, mostra as filas para vacinação no Centro de Eventos de Fortaleza (CE) e aglomeração do lado de fora. São diversas pessoas em grandes filas fazendo curva no centro de eventos, em época de COVID-19. Creditos: Aurelio Alves/ Jornal O POVO

Informações acessíveis 

As 2ª, 4ª e 5ª Promotorias de Justiça também recomendaram que o Município disponibilize informações e esclarecimentos referentes à vacinação contra o coronavírus, de modo acessível. O pedido explica que isso poderia ser feito por meio de intérprete de libras ou outro meio com linguagem simples e direta, bem como disponibilização da informação via áudio ou em meio eletrônico, contando com descrição e outras formas de acessibilidade.

Publicidade

Há também a recomendação de que a lista de pessoas com deficiência a serem vacinadas seja divulgada com antecedência. Atualmente, o aviso de quem deve ser vacinado é enviado de forma escrita via mensagem de WhatsApp e e-mail, bem como por meio de uma lista divulgada no dia anterior no site da Prefeitura.

A Secretaria da Saúde de Fortaleza tem até cinco dias úteis para se posicionar junto ao MPCE. Por telefone, a pasta explicou que já recebeu a recomendação e que no prazo deve responder diretamente ao Ministério. Caso o Município descumpra as medidas recomendadas, o MPCE poderá ingressar com ação judicial.

Confira a recomendação na integra, em documento oficial disponibilizado em PDF, no link: https://jornalistainclusivo.com/wp-content/uploads/2021/05/Recomendacao-vacinacao-de-pessoas-com-deficiencia.pdf

• Siga nas redes sociais:

Deixe um comentário

Este post tem 2 comentários

  1. Avatar de 2 Via
    2 Via

    Me chamo Roberto, gostei muito do seu site e conteúdo,
    e até salvei aqui nos Favoritos para ler com calma outras
    postagens depois. Quero saber se Vocês aceitam parcerias
    para troca de Backlinks para aumentar as suas visitas reais?
    Se tiver interesse em melhorar seu posicionamento e o
    número de visitantes com Tráfego Orgânico, entre no meu
    site tambem (2viaGratis.com.br) e Cadastre-se Grátis.