Plataformas de videoconferência são acessíveis?

Banner de lançamento de estudo para saber se Plataformas de Videoconferência são acessíveis?
Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem para o texto Plataformas de Videoconferência são acessíveis. Banner de divulgação em fundo roxo com o texto, Lançamento: Pesquisa sobre Acessibilidade das Ferramentas de Videoconferência em Plataforma Web. E a data 11/12/2020, às 10h. Abaixo está o logo da iniciativa Todos@web, que é a silhueta de uma pessoa formada por faixas coloridas em formato de ondas, e os realizadores: Ceweb.br, NIC.br e CGI.br | Créditos: Reprodução/YouTube

Ceweb.br|NIC.br divulga estudo sobre acessibilidade de ferramentas web de videoconferência

Em lançamento nessa sexta (11), com especialistas no assunto, resultado da pesquisa realizada com 32 voluntários vai responder a seguinte questão: as principais plataformas de videoconferência são acessíveis?

Neste período de distanciamento social, o uso da Internet e de ferramentas web de videoconferência para teletrabalho e entretenimento se intensificou. Entretanto, como tem sido essa experiência para as pessoas com algum tipo de deficiência? Essas ferramentas estão acessíveis a todos ou há barreiras? Que tipos de recursos de acessibilidade disponibilizam? E funcionam tanto na Web quanto em aplicativos para dispositivos móveis?

Essas e outras questões serão apresentadas nessa sexta-feira, 11 de dezembro, por especialistas do Centro de Estudos sobre Tecnologias Web (Ceweb.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), em transmissão on-line no canal do NIC.br no YouTube (https://www.youtube.com/NICbrvideos ).

De acordo com nota à imprensa, o levantamento contou com 64 respostas de 32 voluntários participantes, que analisaram as funcionalidades de acessibilidade nas seguintes ferramentas: Google Meet, Zoom, Microsoft Teams, Jitsi, WebEx e BigBlueButton.

O estudo tem como objetivo conscientizar as empresas que desenvolvem esse tipo de ferramenta, e auxiliar usuários a conhecer melhor as ferramentas e recursos que eliminem barreira para a participação de pessoas com deficiência em reuniões virtuais.

Exemplo de videoconferência com quatro pessoas na tela do computador para o texto Plataformas de Videoconferência são acessíveis?
Descrição da imagem #PraCegoVer: Tela de computador laptop com a imagem de uma videoconferência com quatro pessoas na tela. Só se vê a mão e parte do ombro da pessoa que está em frente ao computador. Créditos: Freepik.com

Participarão do lançamento o gerente do Ceweb.br|NIC.br, Vagner Diniz; o responsável pelo projeto e especialista em desenvolvimento web do Ceweb.br|NIC.br, Reinaldo Ferraz; o secretário-executivo do CGI.br, Hartmut Glaser (CGI.br), além dos especialistas Alexandre Ohkawa (Handtalk), Bruno Welber Pereira (Everis) e Luciana Oliveira Machado (42 São Paulo e Sondery). Ainda, pessoas com deficiência darão o seu testemunho sobre a avaliação das ferramentas.

Durante o encontro, os jornalistas poderão fazer perguntas por meio do chat do YouTube. Para confirmar a presença no lançamento do estudo e também obter mais informações sobre o levantamento, por favor, entre em contato com Ana Nascimento, pelo telefone (11) 98670-6579 ou pelo e-mail (anascimento@webershandwick.com ).

Sobre o Ceweb.br

O Centro de Estudos sobre Tecnologias Web (Ceweb.br), do NIC.br, tem como missão disseminar e promover o uso de tecnologias abertas na Web, fomentar e impulsionar a sua evolução no Brasil por meio de estudos, pesquisas e experimentações de novas tecnologias.

No escopo de atividades desenvolvidas pelo Centro, destacam-se o estímulo às discussões sobre o ecossistema da Web e a preparação de subsídios técnicos à elaboração de políticas públicas que fomentem esse ecossistema como meio de inovação social e prestação de serviços. 

Mais informações em https://www.ceweb.br/  .

Sobre o Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR – NIC.br

O Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR – NIC.br (https://www.nic.br/ ) é uma entidade civil, de direito privado e sem fins de lucro, que além de implementar as decisões e projetos do Comitê Gestor da Internet no Brasil, tem entre suas atribuições: 

Sobre o Comitê Gestor da Internet no Brasil – CGI.br

O Comitê Gestor da Internet no Brasil, responsável por estabelecer diretrizes estratégicas relacionadas ao uso e desenvolvimento da Internet no Brasil, coordena e integra todas as iniciativas de serviços Internet no País, promovendo a qualidade técnica, a inovação e a disseminação dos serviços ofertados. 

Com base nos princípios do multissetorialismo e transparência, o CGI.br representa um modelo de governança da Internet democrático, elogiado internacionalmente, em que todos os setores da sociedade são partícipes de forma equânime de suas decisões. Uma de suas formulações são os 10 Princípios para a Governança e Uso da Internet (https://www.cgi.br/principios ). 

Mais informações em https://www.cgi.br/ .

SERVIÇO:

  • O que: Lançamento – Pesquisa sobre Acessibilidade das Ferramentas de Videoconferência em Plataforma Web
  • Quando: 11 de dezembro de 2020, às 10h
  • Onde: On-line, via YouTube |Endereço da transmissão: https://www.youtube.com/NICbrvideos
Com informações da assessoria de imprensa.
Rafael F. Carpi
Rafael F. Carpi

Jornalista, editor nas iniciativas Jornalista Inclusivo e PCD Dataverso. Formado em Comunicação Social em 2006, foi repórter, assessor de imprensa, executivo de contas e fotógrafo. É consultor em acessibilidade e inclusão, ativista dedicado aos direitos da pessoa com deficiência e redator na equipe Dando Flor.

LinkedIn

Deixe um comentário

Este post tem um comentário