fbpx

Projeto Quebrando Barreiras mostra o poder transformador do esporte e da dança

A atleta Ana Paula Loro é uma mulher de pele branca e cabelos pretos na altura dos ombros. Ela tem trissomia do cromossomo 21 e uma medalha pendurada no pescoço.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Foto colorida, em ambiente interno, com sobreposição da logo do Projeto Quebrando Barreiras, da marca Rexona, no canto direito inferior. A fotografia é da atleta Ana Paula Loro, mulher de pele branca e cabelos pretos na altura dos ombros. Ela tem trissomia do cromossomo 21 (síndrome de Down). Está em pé, no centro de uma quadra poliesportiva. Veste uma camiseta com nome do projeto e tem uma medalha de ouro pendurada no pescoço. (Foto: Edição. Créditos: Divulgação)

Fabio Porchat apresenta relatados de pessoas que transformaram suas histórias através do movimento, como parte do Projeto Quebrando Barreiras, que já beneficiou mais de 180 mil jovens no Brasil

De férias pela Europa, recentemente o humorista Fabio Porchat desabafou nas redes sociais sobre a dificuldade de se manter motivado para a prática de exercícios físicos, engajando muitas pessoas que compartilham do mesmo problema:

“Um verdadeiro atleta treinando nas férias e no frio #SóQueNão. Gente, não deu. Eu prometi na virada que esse ano seria diferente, que eu ia levar minha atividade física muito a sério, que ia ser o maratonista em 2022, mas NÃO DÁ MESMO! Não consigo, não nasci pra isso. Quem puder me ajude a pensar diferente…”, postou o ator.

A Rexona, marca que acredita que o movimento físico tem o poder de transformar vidas, resolveu encorajar o ator a não desistir e o convidou para ser o embaixador do Projeto Rexona Quebrando Barreiras , que tem o objetivo de ajudar milhares de jovens a superarem os limites que os afastam de uma vida com mais movimento e qualidade – aqueles que são impostos por eles próprios ou pela sociedade.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE 
Print-screen do Instagram de Fabio Porchat com o comentário da conta Rexona Brasil.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Print da tela do computador, na rede social do Fabio Porchat. A imagem mostra a publicação do ator, no vídeo em que diz: “Não consigo, não nasci pra isso. Quem puder me ajude a pensar diferente…”.
Na imagem está o comentário da conta Rexona Brasil, com a seguinte mensagem: “Muita calma nessa hora, Porchat! Rexona não te abandona, lembra? A gente pode te ajudar a quebrar as barreiras que te afastam de uma vida com mais movimento. Não precisa ser um atleta ou fazer o impossível hoje. Se movimentar dentro das suas possibilidades é sempre o melhor caminho. E como sabemos que você ama boas histórias, queremos te apresentar uma turma incrível que vai te trazer uma nova perspectiva sobre se manter em movimento. Bora conversar?”. (Imagem: Reprodução/Instagram. Créditos: Edição)

“Encontramos no desabafo do Porchat a oportunidade perfeita para conversar sobre as barreiras que afastam as pessoas dos benefícios de uma vida com mais movimento. Uma pesquisa que divulgamos recentemente revelou que 7 em cada 10 brasileiros dizem sentir que a sociedade só celebra os grandes vencedores e nem tenta fazer atividades físicas por medo de falhar e ser julgado. Comparações e metas irreais criam um grande campo de insegurança e desmotivação, como foi o caso do Fabio. Por isso, é essencial falarmos sobre isso, principalmente com os jovens”, relata Andreza Graner, gerente de marketing de Rexona.  

Fabio Porchat conquistou o público com sua habilidade única de trazer à tona histórias icônicas de seus convidados, por isso a marca o convidou a conhecer a trajetória de brasileiros que superaram diversas barreiras por meio do esporte e da dança e criar uma perspectiva positiva em relação ao movimento. As entrevistas renderam uma série inédita com três episódios com histórias inspiradoras que vão mostrar todo o poder que o movimento tem de transformar vidas.

A curadoria das histórias foi realizada junto com algumas das ONGs parceiras apoiadas pelo Projeto da marca: Lov.Fútbol, Special Olympics e Projeto SEJA. Todas as personagens tiveram que quebrar diversas barreiras como preconceito, insegurança, falta de oportunidade e julgamento para alcançarem o sucesso em seus desafios. 

“Convidamos o Fabio para ser embaixador do projeto, exatamente por ele falar abertamente das suas próprias barreiras em relação a sua rotina de exercícios. Com sua habilidade única de contar boas histórias, ele nos ajudará a trazer com leveza uma nova perspectiva sobre a prática de atividades físicas e inspirar mais pessoas a quebrarem suas barreiras e alcançarem uma vida melhor, com mais movimento.”, complementa Andreza.  

O humorista Fabio Porchat, homem branco com cabelos castanhos, apresentando a série de vídeos do Projeto Quebrando Barreiras.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Foto colorida, em ambiente interno, com o ator e apresentador Fabio Porchat. Homem branco com cabelos castanhos claros, barba e bigode curtos. Está sentado, dentro do estúdio, apresentando as histórias da iniciativa. Usa óculos de grau, jaqueta jeans, camiseta caramelo e calça marrom. Ao fundo está a arte com os nomes: Projeto Rexona Quebrando Barreiras, com Fabio Porchat. (Foto: Reprodução. Créditos: Divulgação)

“Estou feliz e muito orgulhoso de poder ser embaixador desse projeto, porque acredito que iniciativas assim melhoram de verdade a vida das pessoas. As histórias são muito especiais e me ajudaram a ver a atividade física por uma perspectiva muito mais positiva. Espero que esse projeto também impacte positivamente a vida das pessoas, incentivando que elas não desistam de se movimentar e seguir seus sonhos, independentemente de classe social, etnias, gênero e habilidades.”, finaliza Fabio Porchat. 

Os episódios foram divulgados semanalmente e estão disponíveis no canal de YouTube da marca , além da divulgação nas redes sociais do Fabio Porchat. Mais abaixo você pode assistir ao primeiro episódio com participação de duas mulheres com deficiência. 

Sobre os episódios da série

O primeiro episódio da série trouxe a história de Emanuelle Dutra, que encontrou no esporte a chave para desenvolver importantes habilidades socioemocionais para viver melhor com a sua deficiência intelectual. Hoje, a jovem luta pela inclusão no esporte usando sua própria voz para elevar a voz das pessoas com deficiência.

Manu, como é conhecida dentro das Olimpíadas Especiais Brasil, hoje é atleta líder e mensageira global da organização:

“É uma grande honra representar as Olimpíadas Especiais Brasil, além da própria Special Olympics America Latina e Internacional, que reúne milhões de atletas e suas famílias em mais de 200 países, há 54 anos. A minha (família) me apoia desde pequena e soube me desenvolver por meio de diversas práticas. O esporte certamente foi uma das mais significativas”, conta Emanuelle.

Três mulheres negras, com deficiência intelectual, com uniforme de futebol da equipe Special Olympics.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia colorida, em coberta de estádio de futebol, com três mulheres. As três estão usando uniforme amarelo da Special Olympics, e exibem a medalha conquistada na competição. Elas são mulheres negras de cabelos pretos, estão abraçadas e sorrindo para a foto. Ao fundo estão o gramado do campo e arquibancada lateral. (Foto: Divulgação. Créditos: Acervo Pessoal)

No mesmo episódio, também conhecemos a potência Ana Paula Loro, jovem que encontrou no esporte um caminho para ganhar autonomia e conhecer o mundo, quebrando diversas barreiras para vencer os estigmas e prejulgamento relacionado à trissomia do cromossomo 21 (síndrome de Down). 

Ana Paula já ganhou mais de duzentas medalhas em competições nacionais e internacionais de modalidades como tênis, bocha e atletismo. Aos 14 anos, ela teve seu primeiro contato com a raquete e isso foi um diferencial em sua vida, garantindo maior autonomia e independência. “O esporte mudou minha vida”, disse Ana Paula finalizando sua participação no episódio, mostrando a importância da atividade física no desenvolvimento de pessoas com deficiência intelectual – propósito das Olimpíadas Especiais Brasil.

  • Assista abaixo ao primeiro episódio:

O segundo episódio retrata a história do Daniel Souza, campeão mundial pela Seleção Brasileira de Futebol de Areia, que teve o rumo de sua vida totalmente transformado graças às oportunidades obtidas por meio do esporte. Mesmo após uma trajetória de sucesso, o futebolista decidiu permanecer na sua comunidade, no morro do Cantagalo, para ajudar crianças a trilharem seu caminho a partir do esporte. 

Já o terceiro e último episódio, que foi ao ar hoje (15), conta a história do dançarino de Hip Hop, Leonardo Klone. O artista teve que quebrar diversas barreiras, incluindo o julgamento e o preconceito, para alcançar seus sonhos. Hoje, além de dançar profissionalmente, também atua como professor e inspira crianças da comunidade da Rocinha no Rio de Janeiro a mudarem suas vidas através da dança.  

SOBRE O QUEBRANDO BARREIRAS

O Projeto Rexona Quebrando Barreiras se concentra no apoio a crianças e adolescentes, especialmente aqueles que enfrentam as maiores barreiras para serem ativos – como jovens de periferia, e está dividido em dois pilares estratégicos de atuação. O primeiro é focado em parcerias com ONGs que promovem inclusão social através do movimento físico, e o segundo consiste numa robusta grade de treinamentos projetados para mentores e professores, com o objetivo de proporcionar a eles as ferramentas que precisam para continuar inspirando suas comunidades. Só no seu primeiro ano, mais de 180 mil jovens já foram beneficiados pelo projeto. 

Juntando-se a nomes como Dove, Seda, e outras grandes marcas da Unilever, o programa reforça o compromisso recém-divulgado da categoria de Beleza e Cuidados Pessoais da Unilever em melhorar a saúde e o bem-estar e promover a equidade e a inclusão, atingindo 1 bilhão de pessoas por ano até 2030. Com lançamento inicial no Brasil, Estados Unidos e Reino Unido, a ambição é estender o programa a outros mercados em 2022.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
RFerraz Carpi
RFerraz Carpi

Editor criador do Jornalista Inclusivo. Responsável pelo conteúdo (MTB: 0089466/SP). Formado em Comunicação Social (2006), repórter em jornais impressos, rádio AM, assessor de imprensa e fotógrafo em navios de cruzeiro. Especialista em conteúdo digital acessível, ativista socioambiental e consultor em diversidade e inclusão.

Todos os posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Este site usa Cookies

Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. 

Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies e nossa Política de Privacidade.