Atleta Empreendedor: CPB e Sebrae-SP capacitam paratletas e familiares

Grupo de pessoas no evento de lançamento do Atleta Cidadão do CPB e Sebrae-SP.
Convênio em parceria entre o Programa Atleta Cidadão do CPB e Sebrae-SP foi assinado na última segunda-feira (4) em São Paulo; cursos começam em janeiro. (Créditos: Argel do Valle)

Transformando ideias em negócios: oficinas de inovação e divulgação de vídeos no TikTok e Instagram beneficiarão cerca de 200 atletas paralímpicos.

Com o objetivo de apresentar o caminho do empreendedorismo e preparar os participantes para a jornada de comandar o próprio negócio, bem como fortalecer sua marca, o Sebrae-SP e o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) assinaram um convênio para capacitar atletas, familiares e rede de apoio. A assinatura ocorreu nesta segunda-feira, dia 4 de dezembro, na sequência do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, celebrado no dia 3, durante o evento Atleta Empreendedor, no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, em São Paulo. As capacitações começam em janeiro.

Publicidade

Capacitação: Atleta Empreendedor

A programação de cursos inclui orientação sobre como estruturar uma ideia de negócio, oficinas sobre inovação e divulgação de vídeos no Tik Tok e Instagram, e será voltada para cerca de 200 atletas das Seleções de nove modalidades incluídas no programa dos Jogos Paralímpicos de Paris 2024

De acordo com a assessoria de imprensa, a proposta é que, ao final das capacitações, os atletas paralímpicos saibam valorizar suas imagens e marcas, aumentem o número de seguidores, construam um histórico de publicações em suas redes e conquistem patrocínios até os Jogos de Paris, com início em agosto do próximo ano. A mesma trilha de cursos será realizada de forma online para familiares, rede de apoio e outros atletas interessados.

Programa Atleta Cidadão e Sebrae-SP

A parceria com o Sebrae-SP é realizada por meio do Programa Atleta Cidadão do CPB , que tem como objetivo estimular o desenvolvimento pleno da cidadania de atletas e ex-atletas paralímpicos em todas as fases da carreira (iniciação, alto rendimento e pós-carreira) por meio de formação educacional, capacitação e orientação profissional.

“O jogo da vida é muitas vezes mais duro para as pessoas com deficiência do que o jogo disputado dentro das canchas esportivas. Por isso temos o programa Atleta Cidadão, para que o atleta siga competitivo após encerrar sua atividade esportiva. Acredito que trazemos agora o melhor parceiro possível para que o atleta que já tem essa característica criativa se desenvolva por meio do empreendedorismo”, disse Mizael Conrado, presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), bicampeão paralímpico de futebol de cegos (Atenas 2004 e Pequim 2008) e eleito melhor jogador do mundo em 1998.

O diretor-superintendente Sebrae-SP, Nelson Hervey Costa, destacou durante o evento que o atleta tem comportamentos empreendedores entre suas características e a parceria entre Sebrae-SP e CBP vai capacitar e apoiar quem deseja seguir o caminho do empreendedorismo para geração de renda.

“Empreendedorismo não é só conhecer a parte financeira e fazer o marketing do negócio. É preciso ter atitude empreendedora, resiliência, empatia, foco no resultado. E isso faz parte do esporte. Empreender tem risco, precisa de muito planejamento e essa parceria vai mostrar que empreender é para Todas as Pessoas”, afirmou. Por parte do Sebrae-SP, a cerimônia também contou com a presença do diretor técnico Marco Vinholi e do diretor de Administração e Finanças Reinaldo Correa.

“Os atletas que, a partir de hoje, quiserem enveredar pelo empreendedorismo, serão conduzidos pela equipe que é referência neste tema no nosso país. E, além de trazer os atletas para o empreendedorismo, teremos ações para contemplar a família desses atletas, desde aquelas que estão na Escola Paralímpica de Esportes [projeto de iniciação esportiva do CPB]. Muitas vezes um familiar abre mão de sua vida para se dedicar a um filho com deficiência. Queremos que essa mãe ou pai tenha a oportunidade de atuar no mercado por meio do empreendedorismo”, disse Simone Rocha, coordenadora do programa Atleta Cidadão do CPB.

Publicidade

Também presente ao evento, o secretário Marcos da Costa, da Secretaria Estadual dos Direitos da Pessoa com deficiência de São Paulo (SEDPcD-SP) disse que a parceria entre CPB e Sebrae tem como marca olhar para o atleta em todas as suas dimensões:

“Quando jovens, o CPB oferece todos os instrumentos necessários para que o atleta possa se desenvolver ao máximo na prática do esporte e tenham capacidade em plenas condições com qualquer esportista do mundo. E, junto ao Sebrae, a partir do empreendedorismo, indica um olhar para o futuro, pois este é um caminho que uma grande parte das pessoas com deficiência irá percorrer”, afirmou.

Talk show

O evento também contou com um painel com a atleta Raíssa Machado (atletismo), o atleta Renato Leite (vôlei sentado) e com o analista de negócios do Sebrae-SP Marco Antonio Malateaux, que deu mais detalhes do curso.

Raíssa, lançadora de dardo e medalhista de prata nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020 e dona de um perfil com 150 mil seguidores no Instagram, dividiu com a plateia experiências como produtora de conteúdo para as redes sociais.

“Segui muito minha intuição. Acredito que você precisa mostrar sua verdade. Fazendo isso, muitos vão se identificar com você. Sou de grupos que sofrem preconceito, sou negra e cadeirante. Mas, quando você é você, as marcas vêm, porque elas querem histórias”, disse a atleta, que ainda foi ouro nos Jogos Parapan-Americanos de Santiago em novembro.

Grupo de pessoas em frente a um pano de fundo azul com as palavras ‘Atleta Empreendedor’.
Descrição alternativa #PraGeralVer: Grupo de pessoas com Diretor Técnico do Sebrae Marco Vinholi, Diretor Superintendente do Sebrae Nelson Hervey Costa, Diretor de administração e finanças Reinaldo Pedro Correa, do Secretário Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência Marcos da Costa. As pessoas estão segurando o documento e celebrando a parceria entre o CPB e o Sebrae-SP. O plano de fundo é azul com as palavras ‘Atleta Empreendedor’ e logotipo brancos. As pessoas estão vestindo uma mistura de roupas casuais e de negócios. A foto foi tirada em um evento interno. (Créditos: Argel do Valle)

Renato, pentacampeão parapan-americano com a Seleção Brasileira de vôlei sentado e hoje sócio da start-up Parabank e responsável por uma consultoria de gestão tributária, lembrou de características empreendedoras que se manifestavam quando ele, ainda adolescente, era empacotador de caixas. O jogador contou que tinha meta de quanto dinheiro deveria arrecadar diariamente com gorjetas.

“Além de ser empregado, eu já vendia meu serviço. Recebia meu salário e buscava ganhar muito mais sendo sempre bem-humorado e com um bom dia, conversando com o cliente para sair com uma caixinha mais gorda”, lembrou o jogador. Segundo ele, o atleta é por natureza resiliente e está acostumado a enfrentar seus medos e buscar realizações, características que o ajudam na hora de realizar seus planos.

Publicidade

Sobre as capacitações do CPB e Sebrae-SP

Os cursos presenciais estarão disponíveis para atletas das Seleções de nove modalidades incluídas no programa dos Jogos Paralímpicos de Paris 2024. Poderão participar cerca de 200 atletas do atletismo, basquete em cadeira de rodas, futebol de cegos, goalball, halterofilismo, judô, natação, rúgbi em cadeira de rodas e vôlei sentado. As atividades serão realizadas ao longo das etapas de treinamento das delegações no Centro de Treinamento Paralímpico, de janeiro a abril de 2024.

Um dos cursos oferecidos aos atletas é o Descomplique, que aborda a estruturação de ideias de negócios, com cinco oficinas de duas horas. A partir dele, os participantes receberão orientações sobre gestão empresarial e terão acesso a um conteúdo relacionado a empreendedorismo, marketing e vendas, controles financeiros, plano de negócio e formalização.

A programação inclui ainda mais três oficinas sobre inovação, além de divulgação de vídeos no TikTok e Instagram. Por fim, os atletas interessados também poderão participar de mentorias individuais com especialistas do Sebrae-SP. Familiares, rede de apoio e outros atletas interessados poderão fazer a mesma trilha de cursos a partir de março. Inicialmente serão oferecidas 100 vagas.

Jornalista Inclusivo
Jornalista Inclusivo

Da Equipe de Redação

Deixe um comentário