fbpx

BISFed 2022: Bocha Paralímpica Brasileira quer repetir sucesso no Rio

Com tantas outras novas realidades tangíveis através das telas, a cultura do esporte brasileiro vem ganhando proporções inimagináveis. Contudo, é somente por meio do contato físico com alguma modalidade que se criam laços afetivos com tal forma de disputa. Nessa corrida, a Bocha Paralímpica saiu um pouco à frente pois, com alegria, foi anunciado que o próximo Mundial dessa prática esportiva será no Rio de Janeiro, em 2022.

Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem oficial do Mundial de Bocha, com o logo “BISFed 2022 Rio de Janeiro Boccia World Championships”. Ilustração em formato de mosaico amarelo, do Cristo Redentor, ao fundo, e uma bola azul com trajeto amarelo e laranja, passando por cima dos Morros do Pão de Açúcar e da Urca, em tons verdes. Créditos: Divulgação/ANDE

Utilize os recursos de Acessibilidade Digital da EqualWeb clicando no botão redondo flutuante, na barra da lateral esquerda. Para a tradução em Libras, acione o intérprete virtual da Hand Talk , no ícone quadrado à direita. Para ouvir o texto com Audima utilize o player de narração abaixo.

Diante de outras opções, Rio de Janeiro é sede do Campeonato Mundial de Bocha Paralímpica em 2022

Coluna Sem Barreiras traz um bate-papo com o Jornalista Inclusivo Murilo Pereira e Artur Cruz, Presidente da ANDE, sobre os preparativos para o BISFed 2022 Rio de Janeiro Boccia World Championships

Com tantas outras novas realidades tangíveis através das telas, a cultura do esporte brasileiro vem ganhando proporções inimagináveis. Contudo, é somente por meio do contato físico com alguma modalidade que se criam laços afetivos com tal forma de disputa. Nessa corrida, a Bocha Paralímpica saiu um pouco à frente pois, com alegria, foi anunciado  que o próximo Mundial dessa prática esportiva será no Rio de Janeiro, em 2022.

Arte oficial "BISFed 2022 Rio de Janeiro Boccia World Championships" descrita na legenda.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Na parte superior, os dizeres: BISFed 2022, na fonte preta com fundo amarela claro. Abaixo, o nome Rio de Janeiro, em formato de mosaico com tons de verde. Ao centro, há também um mosaico de fundo verde com bolas de Bocha azul, branca e vermelha, seguido do termo “Boccia”, em uma faixa amarela. A margem é azul. Para finalizar, a denominação “World Championships”, em cinza. Créditos: Divulgação / ANDE

Embora a notícia tenha abalado, positivamente, o cenário do Paradesporto Brasileiro, essa não será a primeira vez que a Associação de Desportos para Deficientes (ANDE) organizará um evento internacional. Em 2006, a entidade já foi responsável pelo Campeonato Mundial de Bocha, assim como no Mundial de Futebol para Paralisados Cerebrais, em 2007. Recentemente, a equipe da Organização fez a gestão da Bocha Paralímpica nos Jogos Rio-2016 e na Copa América 2019, em São Paulo.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE 

Logo que foi publicada a confirmação do BISFED 2022 Boccia Rio de Janeiro World Championships, o Jornalista Inclusivo  fez contato com alguns personagens envolvidos na conquista da sede e, então, traz o depoimento do Presidente da ANDE: Artur Cruz. Ele começou a entrevista dividindo a expectativa de crescimento da Bocha após a competição no Rio: “A luta é árdua, mas com resiliência e muito trabalho vamos conseguindo avançar. Acredito firmemente que deixaremos um legado na questão de visibilidade para a modalidade após a realização do BISFED 2022 RIO DE JANEIRO BOCCIA WORLD CHAMPIONSHIPS”.

Representar seu país em uma competição de proporções tão amplas já significa uma conquista profissional inigualável. Quando puxamos tal cenário para nossa Terra Natal, o enredo fica ainda mais especial. No contexto o Brasil, que já carrega certa tradição na Bocha, ganha um combustível eficaz para alcançar resultados expressivos em todas as categorias, seja no individual ou por equipes. Em colocação, Artur até frisa que melhora o nível dos campeonatos nacionais, pois todos vão querer estar no Mundial do Rio de Janeiro.

Maciel, Bocha Paralímpica, foto de Daniel Zappe - descrição na legenda.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Maciel está sentado em sua cadeira de rodas, vestindo camiseta azul escuro, com mangas brancas e alguns patrocínios na parte da frente. Ele usa bermuda escura, tênis azul claro e relógio no braço esquerdo. Na altura dos joelhos, há uma credencial com o número 203 e a marca das Loterias Caixa. Com o braço direito, ele termina de realizar um movimento para o lançamento de uma bola de cor vermelha, que está bem à frente de seu pé direito. Atrás, existe uma parede vermelha. Créditos: Daniel Zappe/CPB/MPIX

O veredito da BISFed (Boccia International Federation), que foi externado por meio de uma transmissão via internet, foi a recompensa por um trabalho complexo de estruturação e familiarização com a modalidade, visto que esse esporte específico tem um público-alvo, em termos de disputa, bem mais específico do que outros paradesportos. “Já aguardávamos uma competição internacional deste porte há muito tempo e nos empenhamos e trabalhamos muito na confecção do BID (Documento de Candidatura), para oferecer ao mundo o nosso melhor”, afirmou o Presidente da ANDE.

Nos bastidores, as movimentações já começaram bem antes da escolha da cidade brasileira. Um Campeonato Mundial exige, da Organização anfitriã um preparo de alto rendimento tão elevado quanto o patamar esportivo. Particularmente, a Bocha Paralímpica envolve muita exatidão, tanto no que acontece dentro de quadra quanto nas decisões operacionais. “Grande parte da experiência que adquirimos na realização dos eventos anteriores, somado a um planejamento estratégico bem fundamentado nas melhores ferramentas de gestão, organização e transparência que existem hoje no mercado”, concluiu Artur Cruz.

Artur Cruz, arte oficial BISFeed 2022, descritos na legenda.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem de busto de Artur Cruz, Presidente da ANDE. Ele está sorrindo e usando camisa social branca. Seu cabelo é castanho escuro. Como fundo da foto, a primeira imagem dessa matéria, com logo da BISFed 2022, o Cristo Redentor e os Morros Pão de açúcar e Urca. Créditos: ANDE / Edição JI

Sediar uma competição que engloba centenas de Para Atletas de dezenas de países é, acima de tudo, uma responsabilidade gigantesca. Mas, ao mesmo tempo, é um espelho para que mais cidadãos se identifiquem com as realidades dos participantes e, quem sabe, encorajem-se para adentrar em um mundo repleto de novidades e desafios, mas que é capaz de construir um complemento individual em seus amantes.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
Murilo Pereira

Murilo Pereira

Cursando a faculdade de Jornalismo, Murilo Pereira dos Santos é Paratleta pela categoria BC1 de Bocha Paralímpica Ituana. Ele administra, nas redes sociais, as páginas "Vem Comigo" e "Sem Barreiras", este último oriundo do seu blog que dá nome a coluna aqui no site Jornalista Inclusivo, sobre paradesporto e outras questões.

Todos os posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa Cookies

Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. 

Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies e nossa Política de Privacidade.