fbpx

Plataforma Empodera conecta universitários e empresas através da diversidade

Banner de divulgação da plataforma Empodera, com texto e fotos descritos na legenda mais abaixo.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Arte em fundo verde, fotografias, informações e o logo da Plataforma Empodera. Texto: “Queremos construir um Brasil de todes e para todes, vem com a gente!”. No canto esquerdo superior, fotografia de jovem negra, cabelos cacheados volumosos. Sorri, com celular na mão, óculos de grau e camiseta amarela. No canto direito superior, foto de rapaz negro, sorrindo, usando camiseta marrom. No canto esquerdo inferior, foto de universitária branca com cabelos curtos. Usa cadeira de rodas, óculos de grau e blazer cinza. No canto direito inferior, foto de jovem branco com cabelos, barba e bigode pretos. Tem uma faixa colorida na bochecha e uma bandeira azul, verde e amarela nas costas. Créditos: Reprodução/Rede social

Utilize os recursos de Acessibilidade Digital da EqualWeb clicando no botão redondo flutuante, na lateral esquerda. Para a tradução em Libras, acione a Maya, tradutora virtual da Hand Talk , no ícone quadrado à direita. Para ouvir o texto com Audima utilize o player de narração abaixo.

Engenheiro carioca, Leizer Pereira resolveu investir na inclusão social e hoje fatura R$ 3 milhões por ano

Com foco na educação, a 'Plataforma Empodera' conecta e prepara universitários e recém formados de diferentes classes sociais, raças, gêneros, orientação sexual e com deficiência para ingressarem em grandes organizações

Promover a diversidade como alavanca para inovação, eficiência, sustentabilidade e melhor performance nos negócios. Identificar e desenvolver talentos com diversidade, formando novas lideranças. Essa é a missão da Empodera – startup de educação com foco no desenvolvimento profissional de jovens universitários.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE 

Gratuita para candidatos, a plataforma Empodera faz a conexão com empresas e o preparo de jovens universitários e recém formados de diferentes classes sociais, raças, gêneros, orientações sexuais e pessoas com deficiência para que ingressem e se desenvolvam em grandes organizações.

A plataforma foi lançada em 2016, pelo engenheiro carioca Leizer Pereira. Com áreas para candidatos, voluntários e empresas, a plataforma multisserviços é pioneira na construção de negócios inclusivos e transformação cultural, através de treinamento e recrutamento de talentos, permitindo escalar os programas nas organizações.

Foto em preto e branco com três mulheres, descritas na legenda, com sobreposição da frase: "Jovens talentos com diversidade".
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia em preto e branco com sobreposição de frase, na parte inferior. Texto: ‘Jovens talentos com diversidade”. Na lateral esquerda três faixas nas cores verde, branca e amarela. Foto de três jovens mulheres, entre outras pessoas. Uma delas está de costas, outra mulher negra de cabelos tipo black está de frente, sorrindo. A terceira é uma jovem de pele clara, cabelos longos e óculos de grau. Créditos: Reprodução/Site Empodera

Para aproximar empresas e jovens candidatos negros, PcDs, LGBTQIA+ e mulheres, a startup desenvolveu sua própria metodologia, baseada nos 3’s – sensibilizar, sistematizar e sustentar as ações de diversidade e inclusão:

“Sabemos que hoje a maioria das consultorias desenvolvem ações de sensibilização, mas acreditamos que isso não seja o suficiente. Temos que dar um passo adiante e por isso criamos esta metodologia”, comenta Leizer.

Segundo nota, a plataforma já conta com cerca de 60 mil jovens cadastrados, 10 mil acessos mensais e soma mais de 1.500 jovens contratados em empresas como Google, White Martins, Pepsico, Itaú, Ipiranga, TechnipFMC e outras. Além disso, a empresa que faturou R$ 1 milhão em 2020 pretende chegar aos R$ 3 milhões ainda esse ano.

Empodera plataforma Diversidade Jornalista Inclusivo
Descrição da imagem #PraCegoVer: Arte em fundo branco com foto, logo da plataforma Empodera e frase. Texto: “Qual dessas vagas combina com você?”. Abaixo, foto de jovem negra e cabelos crespos curtos. Está olhando e apontando para cima, com os dois indicadores, em direção a frase. Ela usa blusa laranja. Créditos: Divulgação

Diversidade e inclusão: Fruto de muito trabalho

Nascido na periferia do Rio de Janeiro e filho de mineiros, Leizer Pereira, apesar de ser uma minoria (negro e com uma carreira consolidada na área de Engenharia de Telecomunicações) sentiu a necessidade de ajudar não só os jovens de grupos minorizados pela sociedade, mas de auxiliar as empresas a contratarem essas pessoas e saberem como incluí-los no mercado de trabalho.

Atualmente com 47 anos de idade, Leizer conta que o fato de ter tido uma infância simples, mas feliz, em Duque de Caxias (RJ), ter estudado em escola pública e ter convivido com mulheres empoderadas – quando o termo “Empoderamento” nem era usado – foi essencial para que ele se tornasse o homem que é hoje: engajado em fazer a diferença social no Brasil.

“Meu pai trabalhava no INSS, era politizado e estava sempre envolvido com a liderança comunitária da nossa região. Já minha mãe, não concluiu os estudos, mas adorava cozinhar e ‘bater uma laje’. Sem dúvidas, os dois foram fundamentais para me ensinar a ter ousadia, coragem, ambição, empatia e solidariedade”, conta. Sempre apaixonado pela leitura e estudos, aos 14 anos – assim como a maioria dos seus amigos – já trabalhava como office-boy. Com 17, formou-se técnico em eletrônica e foi trabalhar numa autorizada da Panasonic.

Foto em preto e branco com cinco jovens, uma delas cadeirante, com sobreposição da frase: "Preparação para processos seletivos".
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia em preto e branco com sobreposição de frase, na parte inferior. Texto: ‘Preparação para processos seletivos”. Na lateral esquerda três faixas nas cores verde, branca e amarela. Foto de grupo com cinco jovens mulheres diversas, uma delas cadeirante. Estão todas sentadas, cada uma lendo um documento. Créditos: Reprodução/Site Empodera

Aos 23 anos, Leizer passou em concurso público e foi trabalhar como técnico em eletrônica na usina nuclear Angra 3, de Furnas. Depois cursou Engenharia de Telecomunicações e construiu carreira na indústria de tecnologia, com experiência nas áreas de operações, engenharia e vendas. Mais tarde, com MBA de gestão de negócios na Fundação Getúlio Vargas (FGV) e uma carreira consolidada, ele ainda sentia que faltava algo:

“Eu estava inquieto e não sabia exatamente o motivo. Então, em maio de 2014, fiz um coaching de carreira e durante o processo identifiquei que meu perfil me habilitava para atuar com educação e política”, lembra.

Apaixonado por educação e com profundo desejo de devolver à sociedade o que conquistou, começou a pesquisar organizações dispostas a fazer a diferença na vida das pessoas. Foi então que, em 2014, iniciou o trabalho como professor voluntário de matemática na Educafro – rede de cursinhos pré-vestibular que prepara jovens pobres, especialmente negros, para terem acesso a nível superior, seja por universidade pública ou privada, com bolsas de estudos.

“Quando completei dois meses no Educafro me tornei coordenador voluntário da regional do Rio de Janeiro. Fui junto com o Frei David para Brasília (DF) discutir algumas medidas para inclusão social. Quando me vi discutindo projetos com um dos maiores líderes negros do país e que havia pessoas dispostas a fazer isso acontecer, descobri que era isso que queria fazer para o resto da minha vida”, revela Leizer.

Foto de Leizer Pereira, homem negro calvo, criador da startup Empodera.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Foto em área externa com Leizer Pereira. Homem negro calvo, usando camiseta escura e calça jeans. Está com os braços cruzados. Atrás dele há outras pessoas, segundo plano, em uma espécie de praça com árvores e plantas. Créditos: Divulgação

O pontapé inicial

Em 2015, já com a Educafro revitalizada, a Coca-Cola entrou em contato com a ONG, em busca de apoio no recrutamento de jovens negros para o seu programa de trainee e para aprofundar a consciência sobre a questão racial. Esse foi o pontapé inicial para criar a startup Empodera.

“Logo pensei: Se a Coca-Cola, em 2015, ainda não sabe bem como incluir jovens negros no seu programa de trainee, é sinal que nenhuma empresa sabe, e que todas precisarão de suporte de consultoria especializada para desenvolver seus programas de diversidade & inclusão”, esse foi, segundo Leizer, só um primeiro insight de negócio, e continuou:

O segundo insight foi que os jovens, de uma forma geral, em especial oriundos de grupos de minorias, incluindo os negros, não se sentem preparados para carreira ou processo seletivo. A solução que criamos para essa premissa foi baseada numa plataforma online de educação para carreira, preparação para processo seletivo, acesso a vagas e conexão com as empresas. Nasce aí a plataforma comunidade Empodera”, finaliza. 

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Rafael Ferraz Carpi

Rafael Ferraz Carpi

Rafael Ferraz Carpi - Founder & Publisher (MTB: 0089466/SP). Jornalista formado em Comunicação Social (2006), Rafael assina como Editor responsável pelo conteúdo, edição geral e publicações. Autor do projeto Jornalista Inclusivo (JI) nas redes sociais e na Web, foi repórter em jornais impressos e em rádio AM, fotógrafo em navios internacionais de cruzeiro e assessor de imprensa. Ativista social, é criador de conteúdo digital acessível, redator web, e estrategista de marketing digital em mídias sociais.

Todos os posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa Cookies

Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. 

Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies e nossa Política de Privacidade.