fbpx

Você conhece a CIF? Saiba mais sobre o assunto!

Ilustração colorida com pessoas com diferentes deficiências para o artigo "Você conhece a CIF?"
Descrição da Imagem #PraCegoVer: Ilustração para o artigo Você conhece a CIF? Desenho gráfico em fundo azul com o texto: CIF – Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde. Há cinco pessoas na imagem, uma com deficiência visual usando bengala e sendo acompanhada, uma em cadeira de rodas, outra com braço amputado e prótese, e mais uma pessoa com prótese de perna. Imagem: Designed by Freepik

Já se perguntou alguma vez, como avaliar se temos ou não uma ‘boa saúde’?

Especialista em Fisioterapia Neurofuncional, Carol Nunes pergunta: Você conhece a CIF? Entenda como funciona e para o que serve a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde, criada pela OMS

Você, em algum momento, já se perguntou como é feita a classificação sobre saúde no mundo? Sobre como os profissionais da saúde avaliam sua condição de saúde ou falta dela e se baseiam nisso para oferecer caminhos para melhorar sua qualidade de vida? Ou se perguntou o que tem sido considerado relevante para se determinar condições de saúde? Muitos questionamentos sobre a dimensão da saúde podem ser explicados através da CIF.

Você conhece a CIF? 

A CIF é uma sigla para Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde, criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). É um modelo para organização e documentação de informações sobre funcionalidade e incapacidade (OMS 2001). E tem por objetivo geral proporcionar uma linguagem unificada e padronizada como um sistema de descrição da saúde e dos estados relacionados à saúde. 

O modelo biopsicossocial da CIF
Descrição da Imagem #PraCegoVer: Ilustração em tons de azul com o Organograma – Modelo biopsicossocial da CIF. Símbologia interligada com setas. Abaixo do símbolo internacional de acessibilidade o texto "Condição de saúde" (deficiência ou doença); na sequência o ícone de fraldário e o termo "Participação". No centro, acima da palavra "Atividade" tem o símbolo de uma pessoa em frente uma lousa ou tela, e ao lado, uma cabeça com sinais vitais e a frase "Funções e estruturas do corpo". Na parte inferior, o termo "Fatores ambientais" está representado pela imagem de prédios e um automóvel, enquanto "fatores pessoais" é simbolizados pelo ícone de uma família. Imagem: Representação

É um instrumento que classifica “domínios” da saúde e “domínios” relacionados à saúde, nos ajudando a descrever mudanças na função e na estrutura corporal, seu nível de capacidade (o que uma pessoa pode fazer em um ambiente padronizado), assim como o seu desempenho (o que ela realmente faz no seu ambiente de vida real). Estes domínios são classificados a partir de perspectivas individuais e sociais, e estão organizados em listas: 

  • Uma lista de funções e estruturas corporais; 
  • Uma lista de atividades e participação;
  • Uma lista de fatores ambientais. 

Ela conceitualiza a funcionalidade como uma ‘interação dinâmica’ entre condição de saúde de uma pessoa, os fatores ambientais e os fatores pessoais

cif dia a dia
Descrição da Imagem #PraCegoVer: Ilustração colorida com o título "Atividades diárias" e a imagem de cinco pessoas: Mulher em cadeira de rodas segurando um vestido, mulher cadeirante cozinhando, duas pessoas de gravata apertando as mãos, sentados, e um deles em cadeira de rodas e uma cadeirante utilizando computador. Imagem: Designed by Freepik

Gostaria de fazer um breve comentário, para nos situarmos melhor no contexto deste artigo. Quando usamos o termo funcionalidade nos referimos a todas as funções corporais, atividades e participação. Enquanto incapacidade é um termo abrangente para deficiências, limitações de atividades ou restrições de participação. 

A CIF oferece uma abordagem biopsicossocial, baseada no modelo multidimensional. Suas categorias são elaboradas em linguagem neutra, para que possamos registrar tanto os aspectos positivos quanto os negativos da funcionalidade. Sua linguagem é padronizada e possui uma base conceitual para definição e mensuração da incapacidade, oferecendo classificações e códigos. E também muito interessante é que ela reconhece a importância dos fatores ambientais na criação da incapacidade, não apenas as condições de saúde. 

A CIF reconhece que todo ser humano pode experimentar uma perda ou diminuição na sua saúde e, portanto, experimentar alguma incapacidade. É uma experiência humana universal. Quando mudamos o foco da causa para o impacto, colocamos todas as condições de saúde em pé de igualdade, permitindo que sejam comparadas, usando uma medida comum a todos. 

Esportes ilustrando Você conhece a CIF?
Descrição da Imagem #PraCegoVer: Ilustração colorida com o título "Esportes", e imagem de quatro pessoas: Uma pessoa caminhando com prótese de perna, um corredor com próteses esportivas nos membros inferiores, um jogador basquete em cadeira de rodas, e uma surfista com braço amputado. Imagem: Designed by Freepik

E o que muda quando nós profissionais da saúde nos baseamos na CIF ao desenvolver um tratamento ao nosso paciente?

Quando pensamos em analisar nosso indivíduo ‘multidimensionalmente’ e não linearmente, nós assumimos que nosso indivíduo é complexo e recebe múltiplas interferências em diferentes aspectos. Assumimos que os aspectos observados possuem “mão dupla”. 

Nem sempre a CIF foi assim. Ela já teve sua versão inicial linear, onde a intervenção terminava na limitação do indivíduo. Ou seja, sua incapacidade o limitava. Ou eu modificava meu indivíduo para que ele fosse capaz, ou eu assumia sua incapacidade de participar. E isso não era nada legal. 

Com o passar dos anos, os profissionais da OMS envolvidos na organização dessa classificação se mostraram descontentes com esse “final” da história. E buscaram um modo de olhar para o indivíduo além da sua deficiência. E um modo de analisar todo o contexto em que ele está inserido. 

Criatividade ilustrando Você conhece a CIF?
Descrição da Imagem #PraCegoVer: Ilustração colorida com o título "Criatividade", e a imagem de cinco pessoas: Um casal que está dançando, sendo que um dos pares utiliza cadeira de rodas, uma mulher cadeirante utilizando faixa, coroa e buquê, uma artista que segura o pincel com a boca, e um pianista em cadeira de rodas. Imagem: Designed by Freepik

Essa reformulação da CIF foi um divisor de águas na vida dos profissionais e das pessoas inseridas nesse contexto. Foi a partir dessa nova visão do indivíduo que deixamos de focar na incapacidade, no que a pessoa não faz, e passamos a valorizar o que ela é capaz de fazer. Passamos a considerar sua capacidade funcional o principal, e passamos a lutar para que isso se torne a realidade em sua vida. 

Paramos de querer modificar corpos e “consertar” pessoas, e passamos a querer modificar locais, ambientes e a sociedade. Passamos a lutar pela acessibilidade física e pessoal para cada indivíduo e combater o capacitismo enraizado na sociedade em que está inserido. 

A nova CIF deixou de olhar para as pessoas com deficiência como corpos limitados e nos deu a oportunidade de modificar o contexto e construir novas narrativas, sem limites e sem barreiras. 

cif relacoes
Descrição da Imagem #PraCegoVer: Ilustração colorida com o título "Relacionamentos" e a imagem de oito pessoas: Um casal de cadeirantes em que a mulher ergue um buquê, um casal com uma mulher de prótese em membro inferior e bengala, um casal de mulheres à mesa, sendo uma delas em cadeira de rodas, e um cadeirante de mão dada a uma criança. Imagem: Designed by Freepik
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
Carol Nunes

Carol Nunes

Formada em Fisioterapia, Ana Carolina tem especialização Neurofuncional com enfoque Neuropediatrico. É coordenadora do setor Neurofuncional da clínica Fisiocenter, em Itu (SP), onde atende como Fisioterapeuta. No site Jornalista Inclusivo é responsável pelo espaço "Sem Filtro & Com Afeto".

Todos os posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa Cookies

Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. 

Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies e nossa Política de Privacidade.

Skip to content