Raridade do câncer ósseo dificulta diagnóstico precoce

Imagem digital simulando raio-x de pescoço e de ombro com luzes em tons de laranja em partes dos ossos e o texto: “Câncer ósseo”.
Doença rara, o câncer ósseo atinge mais os jovens. (Imagem: Edição de arte. Fotos: AdobeStock)

Associação Brasileira de Oncologia Ortopédica ressalta a necessidade de manter sociedade e médicos informados para diagnosticar a doença precocemente e minimizar seus danos

O câncer ósseo é uma doença rara que representa apenas 2% do total de cânceres diagnosticados. Por isso, os esclarecimentos são de extrema importância, uma vez que a raridade é a principal dificuldade para o diagnóstico precoce. Isso acontece porque os sintomas podem ser confundidos com outras afecções mais comuns.

Conteúdo do artigo
    Add a header to begin generating the table of contents
    Scroll to Top

    Boa leitura!

    Publicidade

    Diagnóstico precoce e preservação de membro

    Segundo o presidente da ABOO – Associação Brasileira de Oncologia Ortopédica, Edgard Engel, muitos pacientes com tumores ósseos malignos são diagnosticados tardiamente, apresentando lesões extensas que impossibilitam o tratamento de preservação do membro e com comprometimento da sobrevida.

    Como os ossos são responsáveis por dar apoio e sustentação ao corpo, o câncer ósseo manifesta-se, principalmente, pela dor durante o apoio ou as atividades. Outro sinal frequente é a formação de uma massa dura e de crescimento rápido que, geralmente, pode ser palpada.

    “É muito comum o paciente relacionar o aparecimento dos sintomas com traumatismos e contusões. No entanto, quando a dor e o aumento de volume não cedem com o tratamento inicial ou progridem com o tempo, é necessário repetir o exame clínico e realizar uma radiografia. Eventualmente, a radiografia faz o diagnóstico de uma doença agressiva e que merece avaliação especializada”, explica Engel.

    Perfil das vítimas de câncer ósseo

    Na população infantojuvenil, o câncer ósseo é o terceiro mais frequente, depois das leucemias e do câncer do cérebro.

    No adulto e no idoso, a parte óssea constitui foco muito importante de disseminação do câncer de outros órgãos – as metástases ósseas. O presidente da ABOO ressalta a necessidade de que os médicos sejam mantidos informados sobre a questão do câncer ósseo já que, por se tratar de doença rara, muitas vezes profissionais têm dificuldade de saber qual é a melhor conduta para o tratamento.  

    Tipo de Câncer ósseo mais comum

    Juliana Fákir Naves, Doutora em Psicologia Clínica e Cultura pela Universidade de Brasília e Mestre em Psicologia da Saúde, apresentou em sua dissertação de mestrado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde, um estudo sobre a qualidade de vida de sobreviventes da doença. Segundo seu artigo, dentre os tumores ósseos, o osteossarcoma é o tumor (sarcoma primário) mais comum, seguido pelo sarcoma de Ewing.

    “Ambos ocorrem mais em adolescentes e adultos jovens: 30% dos casos de osteossarcoma e 6% dos casos de Ewing ocorrem em pacientes com menos de 40 anos. Sua ocorrência é maior no gênero masculino, ocorrendo de forma esporádica, com uma parcela pequena dos pacientes apresentando predisposição hereditária”.

    Ortopedista Oncológico da ABOO

    A missão do ortopedista especialista em câncer ósseo da ABOO é avaliar e tratar pacientes com tumores primários e metastáticos dos tecidos ósseos e moles. Seu corpo associativo é multidisciplinar e inclui cirurgiões ortopédicos, radiologistas e oncologistas. Altamente qualificados, os membros da Associação Brasileira de Ortopedia Oncológica tratam uma ampla gama de tumores ósseos ortopédicos, como o osteosarcoma.

    Publicidade

    Tumor Ósseo Benigno

    Os tumores são massas anormais de tecido criadas por divisão celular descontrolada. Os tumores benignos são auto-suficientes, não letais e crescem mais lentamente do que os malignos. Abaixo está uma lista dos tumores benignos os cirurgiões oncológicos ortopédicos da ABOO tratam:

    > Cisto Ósseo Aneurismático
    > Condroblastoma
    > Encondroma
    > Displasia Fibrosa
    > Tumor de Célula Gigante do Osso
    > Hemangioma do Osso
    > Osteoblastoma
    > Osteocondroma
    > Cisto Ósseo Unicameral

    Tumor Ósseo Maligno

    Tumores malignos são crescimentos cancerosos que se expandem rapidamente. Tumores ósseos malignos crescem invadindo células próximas e se espalhando para outras partes do corpo através de um processo chamado metástase. Nesse processo, algumas células rompem o tumor, entram na corrente sanguínea ou sistema linfático, e se espalham para outras áreas, infectando tecido adicional.

    > Cordoma
    > Linfoma dos Ossos
    > Histiocitoma Fibroso Malinhante
    > Doença Óssea Metastática
    > Mieloma
    > Sarcoma

    Tumor da Coluna Vertebral

    Um tumor da coluna vertebral é um tumor canceroso (maligno) ou não canceroso (benigno) que se desenvolve dentro ou perto da medula espinhal ou dentro dos ossos da coluna vertebral. Os tumores da coluna vertebral podem ser categorizados como intradural, metastático ou tumores espinhais primários.

    > Tumor Intramental da Coluna Vertebral
    > Tumor Metástico da Coluna Vertebral
    > Tumor Primário da Coluna Vertebral
    Sobre a ABOO

    A Associação Brasileira de Oncologia Ortopédica (ABOO) agrupa ortopedistas oncologistas ou onco-ortopedistas, responsáveis por avaliar e tratar pacientes com tumores primários e metastáticos dos tecidos ósseos e moles.

    Rafael Ferraz (Editor)
    Rafael Ferraz (Editor)

    Comunicador Social desde 2006, jornalita pela Faculdade Prudente de Moraes (FPM). Trabalha com jornalismo digital acessível e consultoria em acessibilidade e inclusão. Foi repórter em rádio AM, jornais impresso, assessor de imprensa, executivo de contas e fotógrafo em navios de cruzeiro. É tetraplégico e ativista pelos direitos da pessoa com deficiência.

    Todas

    Deixe um comentário