Orgulho LGBTQIA 2020

Bandeira do Dia do Orgulho LGBTQIA 2020 e logo Jornalista Inclusivo
Descrição da Imagem #PraCegoVer: Ilustração para o texto "Orgulho LGBTQIA 2020" com o logo do Jornalista Inclusivo, na cor azul, formado pelo símbolo universal da acessibilidade, que é uma pessoa em cadeira de rodas, mas com um celular na mão. Por traz do logo está a bandeira do movimento LGBTQIA+, formada por diversas cores, como um arco-íris. Fim da descrição | Imagem/Arte: Reprodução/RFerraz

Vídeo com música da Pabllo Vittar interpretada em Libras para o dia do orgulho LGBTQIA 2020 tem mais de 17 mil visualizações no Instagram e dá o recado: “Amo vocês e a gente existe!”

Orgulho LBTQIAPN+ é celebrado na web por grupo de pessoas surdas e intérpretes de Libras – Língua Brasileira de Sinas – com versão traduzida da música ‘Rajadão’, da Pabllo Vittar.

De acordo com informações do blog VencerLimites.com.br , do jornalista Luiz Alexandre Souza Ventura, no Estadão, a iniciativa foi liderada pelo ativista e intérprete de Libras Thyago:

“A ideia é jogar luz sobre a questão da acessibilidade, principalmente para essa parcela da população que é invisibilizada, tanto por conta da homofobia, quanto pelo preconceito contra a pessoa com deficiência“.

Aperta o Play e Curta o Vídeo

Descrição da Imagem #PraCegoVer: A capa do vídeo é uma foto com o intérprete de Libras Thyago Santos, do lado esquerdo, e a drag queen Rita Von Hunty, do lado direito, com fundo nas cores do arco-íris, que representa a bandeira do Movimento LGBTQIA+. Thyago, homem branco de cabelo curto e bigode, está com chapéu, camisa vermelha e um brinco de penas coloridas na orelha esquerda. Rita, também tem pele clara, cabelo grande e volumoso, usa colar de peças coloridas, blusa tipo tomara que caia verde. Com fonte preta e fundo branco, no centro da imagem está o título “Rajadão Libras”. Fim da descrição | Foto: Reprodução

Orgulho LGBTQIA+ é resistência

Thyago ainda diz que mostram “resistência frente a tanto preconceito e violência” que sofrem diariamente, e afirma: “Esse mês deve ser mais comemorado do que nunca, numa época em que os direitos conquistados a tanto suor e sangue estão cada vez mais ameaçados”.

Na publicação sobre o mês do Orgulho LGBTQIA+, o interprete de Libras destaca:

“A situação já é bastante complicada para quem tem acesso à informação em seu idioma. Imagine como deve ser para os que são privados de informação, já que a língua de sinais não é disseminada adequadamente nos meios de comunicação, mesmo sendo reconhecida pelo Estado”.

“Temos 10,7 milhões de pessoas surdas no Brasil, mas não sabemos quantas usam Libras e nem quantas se declaram LGBTQIA+. Esse vídeo é um motor de esperança, que celebra a nossa comunidade e nos consola”.

Mas você sabe o que significa LGBTQI+?

De acordo com o site  da Capricho, a sigla é dividida em duas partes. A primeira, LGB, diz respeito à orientação sexual do indivíduo. A segunda, TQI+, diz respeito ao gênero.

L: lésbica; é toda mulher que se identifica como mulher e têm preferências sexuais por outras mulheres.

G: gays; é todo homem que se identifica como homem e têm preferências sexuais por outros homens.

B: bissexuais; pessoas que têm preferências sexuais por dois ou mais gêneros.

T: transexuais, travestis e transgêneros; pessoas que não se identificam com os gêneros impostos pela sociedade, masculino ou feminino, atribuídos na hora do nascimento e que têm como base os base os órgãos sexuais.

Q: queer; pessoas que não se identificam com os padrões de heteronormatividade impostos pela sociedade e transitam entre os “gêneros”, sem também necessariamente concordar com tais rótulos.

I: intersexuais; antigamente chamadas de hermafroditas, são pessoas que não conseguem ser definidas de maneira distinta em masculino ou feminino.

+: engloba todas as outras letrinhas de LGBTT2QQIAAP, como o “A” de assexualidade e o “P” de pansexualidade.

Confira o post no Instagram:

Ver essa foto no Instagram

MÊS DO ORGULHO LGBTQIA+ 🌈 Amo vocês e a gente existe! @pabllovittar Esse vídeo tá muito lindo e eu só quero agradecer a todo mundo que topou participar e de quem fez o vídeo ficar brilhante: ao @lksluan e a @rita_vun_hunty pelo texto e ao Raphael Gaiani @raphaelgaiani, Vinicius Redondo @viniredondo e João Pacca @joaopacca pela edição bapho do vídeo, ao @wagnemoura pela make babadeira e aos que abrilhantaram na libras: Adriano Paiva @adriano.shine Airam Aimé @sobre.posicoes Aline L'Astorina @alinelastorina Anderson Almeida @el_almeida Anderson Siqueira @prof.andersonsiqueira Andrea Silva @dea_byna Andressa Silva @dessasam Carilissa Dall'Alba @carilissa Helenne Sanderson @lenny3om Eduardo Rocha @eduardo_surdo Flaviane Reis @flavianereis29 Gracielle de Menezes @pretagraci Gracy Soares @gracy_paulista Gabriel Isaac @isflocos Germano Dutra @surdocult Graci Gracielle de Menezes @pretagraci Harry Adams @hharryadams Huille Oliveira Silva @uill.tils Igor Mesquita @procurandooigoor Jhonatas Narciso @jhon_narciso Jonatas Medeiros @jonatasmedeiros_ Jonathan Alvez @jhonnyalvez Juliano Prates @julianopratez Kemelly Vicente @kemellyvicente Leonardo Castilho @leocastilho Maitha Legiehn @malegiehn Mirelle Legiehn @milegiehn Marcos Grutzmacher @marcos.grutz Mário Augusto @marioaugustolibras Marcos Marquioto @mquioto Ramon Linhares @ramon_sal8 Raphael do Anjos @raphaelanjos Rejane Silvéria @rejanesilveriadasilva Simone Ferrari @ferrari_surfista Ricieri Palha- @ricieripalha Sidnei costa @librasorixas Timótheo @timmy_tilsp Toni Demambro @tonidemambro Willian Belarmino @will.bbelarmino #pride #lgbtq🌈 #libras #deaf

Uma publicação compartilhada por Thyago Santos (@thyagossantos) em

Picture of Rafael F. Carpi
Rafael F. Carpi

Editor na Jornalista Inclusivo e na PCD Dataverso. Formado em Comunicação Social (2006), foi repórter, assessor de imprensa, executivo de contas e fotógrafo. É consultor em inclusão, ativista dedicado aos direitos da pessoa com deficiência, e redator na equipe Dando Flor e na Pachamen Editoria.

LinkedIn