Moradia Independente em São Paulo: Instituto JNG abre inscrições

Participantes do projeto ‘Moradia Independente’ posando em frente a um mural colorido.
Lançado no Rio, o projeto de moradia independente chega a São Paulo estruturado em três fases, durante 8 meses, com início no dia 23 de janeiro. (Foto: Divulgação)

Adesão à Fase I não obriga a participação até o fim do processo da primeira moradia independente do Brasil.

Dois anos após o lançamento do projeto-piloto no Rio de Janeiro e atendendo a pedidos de famílias paulistanas, o Instituto JNG está formando um grupo de pessoas interessadas em replicar o modelo de moradias independentes para pessoas com deficiência  na maior cidade do país. O processo é estruturado em três fases, com valores diferenciados para cada etapa. A concretização da moradia independente depende do alcance mínimo de 10 moradores ao final do processo, previsto para agosto de 2024

Neste artigo

Boa leitura!

Publicidade

Na Fase I o foco é a sensibilização e discussão sobre a vida adulta da pessoa com deficiência, a transição para uma vida mais autônoma e o modelo de moradia JNG. Temas sensíveis, como segurança, curatela e sexualidade serão debatidos com especialistas, por meio de dinâmicas e rodas de conversa. A Fase I dura 3 meses e a primeira reunião acontece em 23 de janeiro. O valor do investimento é de R$1.500,00 (parcelado em até 3 prestações) para a participação de até 3 membros da família, incluindo o jovem com deficiência.

Informações importantes para a participação

  • Não há limite de idade e ou tipo de deficiência – o apoio na moradia é individualizado e será detalhado na Fase II, a partir da Avaliação de Perfil e Autonomia;
  • Aadesão à Fase I não obriga a permanência até o fim do processo, que no total leva de 7 a 8 meses até a mudança propriamente dita.  

As inscrições ainda podem ser feitas no link ‘Quero Participar da Fase I’ .

Publicidade

Moradia Independente em São Paulo: Fases I, II e III

Fase I – 3 meses

Nessa etapa, conversaremos sobre temas importantes da vida adulta, sobre autonomia e independência, em uma construção rica e repleta de troca de conhecimento e aprendizados.

Como funciona?

  • Reuniões online, semanais, com pais e filhos, algumas em conjunto, a depender do tema;
  • Condução das nossas especialistas Daniela Karmeli, Livia Castro e Juliana Righini;
  • Participação de Flavia Poppe, convidados, moradores e suas famílias;
  • 11 temas: dia a dia, segurança, tomada de decisão apoiada e curatela, crenças e sentimentos, aspectos jurídicos, sexualidade, entre outros;
  • A palestra de abertura será sobre Princípios e Características das moradias para a vida independente, reunindo pais e filhos.

Qual o investimento?

O valor de R$ 1.500,00 (um mil e quinhentos reais) pode ser parcelado em até três vezes de R$ 500,00 (quinhentos reais). Esse investimento contempla a participação do jovem com deficiência e mais dois membros de sua família.

Flávia Poppe, Presidente e Fundadora do Instituo JNG, responsável projeto ‘Moradia Independente em São Paulo e no Rio de Janeiro’, em frente a um mural colorido.
Descrição alternativa da imagem: Fotografia de Flávia Poppe, Presidente e Fundadora do Instituto JNG, em frente a um mural colorido. Ela está usando uma blusa branca sem mangas e tem colares prateados ao redor do pescoço. O mural ao fundo é vibrante e apresenta formas abstratas em várias cores, incluindo verde, azul, rosa e preto. A atmosfera parece casual e artística. (Foto: Divulgação)

Fase II – 3 meses 

Avaliações de perfil, entrevistas com pais e filhos(as), para recomendação de tipo e quantidade de apoio para cada futuro morador e prospecção imobiliária  de acordo com as definições do grupo.

Fase III – 2 meses 

Visitas guiadas aos imóveis selecionados, contratos, recrutamento e capacitação da equipe de apoio.

Publicidade

Sobre o Instituto JNG: "Juntos, Podemos Morar Sozinhos"

Instituto JNG  nasceu em 2013, quando o tema da moradia para vida independente da pessoa com deficiência não estava na pauta do próprio movimento da sociedade civil que luta pelos direitos dessas pessoas. O projeto-piloto durou dois anos, de novembro de 2021 a dezembro de 2023, no prédio da Uliving, moradia estudantil no Rio de Janeiro, onde a inclusão acontece de maneira natural, superando desafios diários na convivência entre pares com e sem deficiência.

Foram dois anos de dedicação intensa e uma jornada repleta de aprendizados, desafios, ajustes, avaliações e capacitação para construir um modelo inovador no Brasil. Hoje, pode ser replicado em qualquer cidade do país com assessoria e consultoria do Instituto JNG. 

Moradores e equipe na Base de Apoio do projeto ‘Moradia Independente’
Descrição alternativa da imagem: A imagem mostra um ambiente interno que parece ser um escritório ou sala de reuniões bem iluminada. Várias pessoas estão na sala, envolvidas em diferentes atividades. Algumas pessoas estão sentadas à mesa, enquanto outras estão em pé, envolvidas em conversas. A sala é mobiliada, incluindo uma mesa de madeira e assentos acolchoados. Um quadro branco com texto escrito é visível na parede, indicando um ambiente de planejamento ou discussão. Este é o escritório conhecido como Base de Apoio, que funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana, e está localizado no mesmo andar dos apartamentos dos moradores do projeto ‘Moradia Independente’. É um ponto de encontro para os moradores e a equipe de apoio. (Foto: Divulgação)

É possível para jovens adultos com deficiência aprender a viver de forma mais independente e com autoestima através das escolhas da vida diária e a partir da construção de identidade que o seu próprio espaço e privacidade oferecem. Cabe às famílias mostrar esse horizonte de possibilidades para seus filhos, irmãos. Essa perspectiva de uma vida adulta independente precisa ser construída, pois não se dá por meio das oportunidades mais comuns como para os jovens neurotípicos. 

A primeira moradia independente do Brasil reflete as crenças e valores do JNG: as pessoas com deficiência possuem direitos inalienáveis,  o capacitismo não deve ser um obstáculo para uma vida adulta digna e “Juntos, Podemos Morar Sozinhos”. Para ampliar o alcance da moradia independente e levá-la para mais cidades, precisamos nos unir para transformar: famílias, poder público, sociedade. Vamos juntos construir um futuro mais inclusivo?

Mais informações no site oficial do Instituto JNG: https://institutojng.org.br

Confira o álbum de fotos

O álbum de fotos contém descrição das imagens e o texto alternativo para leitores de tela.

Picture of Jornalista Inclusivo
Jornalista Inclusivo

Da Equipe de Redação

Publicidade