Virada Inclusiva 2023: Eventos gratuitos em SP nas Oficinas Culturais

Grupo de pessoas com logo da Virada Inclusiva 2023 e o nome Oficinas Culturais. O grupo inclui uma pessoa em cadeira de rodas, outra segurando uma garrafa e uma segurando um celular.
Programa Oficinas Culturais promove teatro, desfile de moda, jogos, exposições e debates sobre diversidade com pessoas com deficiências na Virada Inclusiva 2023. (Foto: Freepik)

Comemorando o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência: Virada Inclusiva 2023 nas Oficinas Culturais em SP.

Em comemoração ao Dia Internacional das Pessoas com Deficiência (3/12), as Oficinas Culturais Maestro Juan Serrano, Oswald de Andrade e Alfredo Volpi, vinculadas ao Programa da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo e geridas pela Poiesis, anunciam uma agenda especial para a Virada Inclusiva 2023, que acontecerá de 4 a 8 de dezembro.

A iniciativa da Secretaria de Estado dos Direitos das Pessoas com Deficiência (SEDPcD) tem como propósito fomentar discussões sobre o tema, bem como promover a inclusão em espaços culturais. As atividades são gratuitas e com destaques para apresentações de teatro, desfile de moda, jogos, exposições e debates. Confira os detalhes, logo abaixo.

Publicidade

Oficina Cultural Maestro Juan Serrano

O projeto desenvolvido pela Oficina Cultural Maestro Juan Serrano, localizada na Cohab Taipas, é dedicado à criação de atividades que promovem a inclusão cultural e social de todas as pessoas. Isso é feito por meio de diversas modalidades artísticas.

Quem estiver presente terá a oportunidade de participar de jogos de mesa tradicionais, como xadrez, dama, dominó, cartas, botão, tênis de mesa e outros. O projeto será aberto ao público, por ordem de chegada, nos dias 4 a 8 de dezembro, de segunda a sexta-feira, das 9h30 às 18h.

O objetivo do projeto é destacar o desenvolvimento cognitivo e a socialização que essas atividades proporcionam. Para garantir que todos tenham acesso à diversão, os materiais necessários serão disponibilizados gratuitamente.

Já a exposição “Luz no Escuro”, uma experiência que busca ultrapassar as limitações visuais, convida o público a explorar o mundo através dos demais sentidos. 

Inspirada no Sistema Braille de leitura e escrita para pessoas cegas, a exposição coloca os visitantes em um ambiente sem entrada de luz. Nesse ambiente, a interação é totalmente sensorial.

A exposição ocorrerá durante os dias 4 a 8 de dezembro, de segunda a sexta-feira, das 9h30 às 20h. Durante esse período, todas as pessoas convidadas terão a oportunidade de mergulhar em um universo de descobertas por meio do toque e da percepção.

Publicidade

A apresentação teatral será realizada no dia 5 de dezembro, terça-feira, a partir das 14h, com o espetáculo “TDHA – Uma história de superação com Betinho, o Menino Valente”.

Sob a direção da Triatos Produções Artísticas, a peça traz uma lição de vida contra o bullying na escola. Ela destaca a jornada de um menino com Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH)

A atração também explora personagens do circo, como o mágico e o palhaço, utilizando recursos do teatro de bonecos e fantoches.

Criança participando de vivência cidadã, explorando o ambiente com os olhos vendados e uma bengala para pessoas cegas, sob a orientação de um adulto.
Descrição alternativa #PraGeralVer: A imagem ilustra uma criança participando da atividade Rota Acessível: vivência cidadã, explorando o ambiente com os olhos vendados e uma bengala para pessoas cegas, sob a orientação de um adulto. A criança e o adulto estao segurando uma bengala branca. A criança veste uma blusa preta e azul e calças pretas. O adulto está vestindo uma camisa vermelha e jeans azul. O fundo consiste em uma lona preta e crianças sentadas em cadeiras. O chão é coberto com grama artificial verde. (Foto: Divulgação)

“Rota Acessível: vivência cidadã” é uma atividade que permite aos frequentadores que enxergam (videntes) experimentar parte da vivência das pessoas com deficiências visuais. Isso é feito ao utilizar os recursos de acessibilidade da unidade com uma venda nos olhos.

A atividade é coordenada por Fernando Bugnotti, que tem deficiência visual há três décadas e é profissional há mais de 15 anos na área de orientação e mobilidade em espaços públicos e privados.

Programada para o dia 8 de dezembro, a atividade busca destacar a funcionalidade das ferramentas acessíveis em pisos, escadas e rampas. Essas ferramentas ajudam na autonomia, segurança e no acesso aos patrimônios culturais por pessoas com limitações visuais.

Haverá duas sessões, uma a partir das 9h e outra com início às 13h30.

Oficina Cultural Oswald de Andrade 

A “Oficina para todos os corpos – dança” é uma atividade que se concentra na preparação do corpo, ritmo e na investigação do movimento. Esta oficina é ministrada pelo bailarino e coreógrafo Marcos Abranches.

A aula ocorrerá no dia 4 de dezembro, segunda-feira, das 10h30 às 13h30. Durante a oficina, a dança será usada como meio de inclusão, expressão corporal e experimentação. Os participantes terão a oportunidade de explorar as diversas possibilidades do movimento.

A “Oficina de Prática Teatral Multicultural (pessoas surdas e ouvintes)” é ministrada pela diretora teatral e dramaturga Cintia Alves, e pelo professor de Libras e artista Fábio de Sá. A oficina acontecerá de 5 a 7 de dezembro, das 19h às 21h.

A proposta da oficina é criar um espaço de diálogo prático entre pessoas surdas e ouvintes. O objetivo é promover a mediação cultural e artística, proporcionando uma experiência enriquecedora para todos os participantes.

Publicidade

A “Oficina Cultural Oswald de Andrade”, localizada no bairro Bom Retiro, próximo ao metrô Tiradentes, também sediará o “Desfile: Collab Moda Inclusiva & Casa de Criadores” em 12 de dezembro, às 19h. O evento apresentará 20 criações focadas em soluções inovadoras.

Com a parceria da Casa de Criadores, o evento busca quebrar os estigmas associados à moda tradicional. Ao se dedicar à moda autoral no Brasil, o desfile une forças com o movimento de moda inclusiva. 

As roupas apresentadas no desfile permitem que as Pessoas com Deficiência (PCDs) também possam expressar seu próprio estilo de maneira criativa e sem barreiras.

Oficina Cultural Alfredo Volpi

Na região de Itaquera, na zona leste de São Paulo, a Oficina Cultural Alfredo Volpi apresentará de forma online a “Cultura Anticapacitista: uma virada na inclusão social”. Esta é uma conversa sobre a inclusão cultural de pessoas com deficiências.

A conversa será mediada por Francine Fernandes, arte educadora, produtora e curadora, e Patricia Ronis Godoy, educadora e pedagoga com experiência em educação inclusiva. O encontro está programado para o dia 12 de dezembro, das 19h30 às 21h30.

A plataforma utilizada para a realização do evento será o Zoom. Isso permite que pessoas de diferentes localidades possam participar e contribuir para a discussão.

A atividade destaca a importância da luta anticapacitista, com o objetivo de garantir que todas as pessoas, independentemente de suas limitações físicas e mentais, possam se sentir incluídas nos espaços e atividades culturais da cidade.

Durante o bate-papo, serão compartilhadas informações sobre pessoas com diversos tipos de deficiências. Isso evidenciará as necessidades para um atendimento eficaz e inclusivo.

Além disso, o conceito de capacitismo será discutido. Serão apresentadas formas de combater esse preconceito, promovendo uma sociedade mais justa e inclusiva.

Para conhecer a agenda completa dessas unidades acesse o site do programa Oficinas Culturais . Todas as unidades disponibilizam rampa de acesso, banheiros adaptados para pessoas com deficiências e mobilidade reduzida. 

Sobre o Programa Oficinas Culturais

Iniciativa da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo e gerenciado pela POIESIS – Organização Social de Cultura, o Programa Oficinas Culturais promove formação e vivência no campo da cultura desde 1986.

Oficinas Culturais dialoga com o interior por meio de dois festivais (FLI – Festival Literário do Vale do Ribeira e MIA – Festival de Música Instrumental), Ciclo de Gestão Cultural, Ciclo de Cultura Tradicional, Programa de Qualificação em Artes que dá orientação artística a grupos, companhias ou coletivos de dança e teatro no interior, litoral e região metropolitana de São Paulo, e o Programa de Formação no Interior que oferece atividades formativas.

Ainda na cidade de São Paulo, o programa realiza atividades de formação e difusão em três espaços: Oficina Cultural Oswald de Andrade (Bom Retiro), Oficina Cultural Alfredo Volpi (Itaquera) e Oficina Cultural Maestro Juan Serrano (Taipas).

Sobre a Poiesis

A Poiesis – Organização Social de Cultura desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.