LEGO Braille Bricks: Novidade às vésperas do Dia Mundial do Braille

Imagem do brinquedo ilustra o texto LEGO Braille Bricks: Novidade às vésperas do Dia Mundial do Braile
Descrição da imagem #PraCegoVer: Ilustra o texto “LEGO Braille Bricks: Novidade às vésperas do Dia Mundial do Braile” a foto de uma caixa cheia de peças do brinquedo. A caixa é amarela, retangular, no formato dos blocos do brinquedo, e tem uma informação em Braille na tampa. Ao lado da caixa, sobre uma superfície branca, há outros blocos espalhados. No superior da imagem está o logo Braille Bricks e a frase: Um brinquedo para alfabetização e inclusão de crianças cegas. Créditos: Divulgação

Fundação Dorina confirma chegada do primeiro lote de LEGO Braille Bricks no Brasil

Peças auxiliam na alfabetização através do braille e serão distribuídas de forma gratuita para escolas e organizações do país que possuam alunos com deficiência visual

Às vésperas do Dia Mundial do Braille, celebrado no dia 04 de Janeiro, a Fundação Dorina Nowill , em parceria com a Fundação LEGO , anuncia a chegada do primeiro lote do LEGO Braille Bricks para distribuição gratuita e exclusiva às escolas e organizações brasileiras que atendam pessoas com deficiência visual.

Para noticiar essa novidade, a Fundação Dorina reforça que em 2019, 28 mil alunos com deficiência visual estavam matriculados na Educação Infantil e no Ensino Fundamental no Brasil. Em pleno processo de formação, é o Sistema Braille que segue até hoje como único meio de alfabetização dessas crianças.

Para auxiliar nesse processo, o brinquedo para alfabetização e inclusão de crianças cegas conta com mais de 300 peças que apresentam letras e números braille em alto relevo. Dessa forma, a iniciativa fomenta a educação de forma lúdica, prática e inclusiva – já que os famosos blocos também possuem o alfabeto convencional impresso, possibilitando que crianças cegas e videntes aprendam juntas.

Foto de criança negra com deficiência visual ilustrando LEGO Braille Bricks: Novidade às vésperas do Dia Mundial do Braile
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia mostra uma criança de pele negra, com óculos de grau, brincando com o LEGO Braille Bricks. Ele está com o rosto próximo ao brinquedo, e ainda aparece a mão de outra criança. Créditos: Reprodução/Fundação Dorina

“Quando Dorina de Gouvêa Nowill perdeu a visão, na década de 1930, a possibilidade de um aluno com deficiência visual seguir com os estudos era bastante limitada e segmentada. Justamente por isso, essa passou a ser uma de suas principais lutas. Nesse sentido, o LEGO Braille Bricks, uma história idealizada, construída e conquistada com a participação ativa de nossos especialistas e pessoas atendidas pela Fundação Dorina, consolida o legado de nossa fundadora”, explica Alexandre Munck, superintendente executivo da Fundação Dorina Nowill para Cegos.

A Fundação Dorina participa ativamente do projeto desde 2016, sendo uma das primeiras instituições no mundo a incentivar seu desenvolvimento. O projeto chamou a atenção do Grupo LEGO e da LEGO Foundation em 2018 e, no ano passado, foi apresentado mundialmente em Paris durante a Conferência de Marcas Sustentáveis. Além das peças, o projeto LEGO Braille Bricks desenvolveu uma base educacional com um kit de ferramentas, metodologia de ensino e processo de formação de educadores, garantindo melhor aproveitamento do recurso.

Vale ressaltar que o material está disponível em outros 20 países: Alemanha, França, Dinamarca, Estados Unidos, Noruega, Reino Unido etc. Assim como a Fundação Dorina Nowill no Brasil, cada país tem suas instituições parceiras auxiliando no desenvolvimento e aplicando a metodologia Braille Bricks. A Fundação LEGO trabalha para que o recurso esteja disponível em outras línguas e chegue a 20 países até 2021. Para mais informação acesse o site https://www.legobraillebricks.com  

Imagem do brinquedo ilustra o texto LEGO Braille Bricks: Novidade às vésperas do Dia Mundial do Braile
Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem com os blocos coloridos espalhados sobre uma superfície, em cima do manual do brinquedo, onde aparece o logo LEGO, e o nome Braille Bricks. Logo abaixo há a tradução em braille. No superior da imagem está o logo Braille Bricks e a frase: Um brinquedo para alfabetização e inclusão de crianças cegas. Créditos: Divulgação

Sobre a Fundação Dorina Nowill para Cegos

Há mais de 70 anos, A Fundação Dorina Nowill para Cegos trabalha para que crianças, jovens, adultos e idosos cegos e com baixa visão sejam incluídos em diferentes cenários sociais. A instituição oferece serviços gratuitos e especializados de habilitação e reabilitação, dentre eles orientação e mobilidade e clínica de visão subnormal, além de programas de inclusão educacional e profissional. 

Responsável por um dos maiores parques gráficos de braille no mundo com capacidade de impressão de até 450 mil páginas no sistema por dia, a Fundação Dorina Nowill para Cegos é referência na produção e distribuição de materiais nos formatos acessíveis braille, áudio, impressão em fonte ampliada e digital acessível, incluindo o envio gratuito de livros para milhares de escolas, bibliotecas e organizações de todo o Brasil. 

A instituição também oferece uma gama de serviços em acessibilidade, como cursos, capacitações customizadas, sites acessíveis, audiodescrição e consultorias especializadas. Contando com o apoio fundamental de colaboradores, conselheiros, parceiros, patrocinadores e voluntários, a Fundação Dorina Nowill para Cegos é reconhecida e respeitada pela seriedade de um trabalho que atravessa décadas e busca conferir independência, autonomia e dignidade às pessoas com deficiência visual. 

Conheça mais detalhes no site oficial: https://www.fundacaodorina.org.br

Rafael Ferraz (Editor)
Rafael Ferraz (Editor)

Comunicador Social desde 2006, jornalita pela Faculdade Prudente de Moraes (FPM). Trabalha com jornalismo digital acessível e consultoria em acessibilidade e inclusão. Foi repórter em rádio AM, jornais impresso, assessor de imprensa, executivo de contas e fotógrafo em navios de cruzeiro. É tetraplégico e ativista pelos direitos da pessoa com deficiência.

Todas

Este post tem 2 comentários

  1. Veronika Pauzer

    Como conseguir esse kit nas escolas?

Deixe um comentário