DueLibras: Única dupla musical de Libras do País faz sua 1ª Live com banda no YouTube

Arte com foto de dois homens e sobreposição dos nomes: DueLibras, centralizado no topo e CarnaLibras, na parte inferior.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Arte com foto e sobreposição dos nomes: “DueLibras”, centralizado no topo e “CarnaLibras”, na parte inferior. Entre os textos, uma foto descontraída da dupla, da cintura para cima. À esquerda está Lucas Brito. Homem branco com cabelos, cavanhaque e bigode pretos e curtos. Ao seu lado está Bruno Oliveira. Homem negro calvo com barba e bigode pretos e curtos. Os dois estão sorrindo, se olhando e usam camisa vermelha com pintas de onça. (Arte: Edição Jornalista Inclusivo. Créditos: Foto/ Divulgação)

Misturando afrobeat e pop no single ‘Pode Bagunçar’ e covers das mais tocadas, Bruno Oliveira e Lucas Brito celebram o Dia Nacional da Libras com a live ‘CarnaLibras’

Em um país com mais de 10 milhões de pessoas com deficiência auditiva e com o objetivo de promover inclusão por meio da música, Bruno Oliveira e Lucas Brito criaram a DueLibras , uma dupla que ama se comunicar através da arte cantada e apaixonados pela comunidade surda. Essa é a primeira dupla do Brasil, que canta e interpreta em Libras (Língua Brasileira de Sinais).

Conteúdo do artigo
    Add a header to begin generating the table of contents

    Boa leitura!

    Publicidade

    Duelibras: Inclusão no Carnaval

    Responsáveis pela preparação vocal de grandes artistas, como Ludmilla, Gloria Groove, Sorocaba e Paula Mattos, entre outros, Bruno e Lucas anunciam a primeira live musical da Duelibras. Para celebrar o Dia Nacional da Libras, em 24 de abril, a dupla apresenta a live Carnalibras.

    A live será direcionada para a comunidade surda, em homenagem a data especial e ao Carnaval como forma de inclusão. “Infelizmente, os sambódromos de São Paulo e Rio de Janeiro ainda não aderiram um formato inclusivo com tradução em Libras”, informa a assessoria de imprensa da dupla.

    Com quase 50 mil seguidores no TikTok , a Duelibras teve a iniciativa de unir o carnaval, com a data comemorativa e a revolução que o trabalho já tem surtido no cenário musical, desde que a dupla tem ganhado ascensão, por um nobre motivo: compartilhar a arte com toda a comunidade surda do País.

    1ª Live Musical da Duelibras

    A Live contará com um repertório especial e as participações dos artistas Carol Biazin e Luccas Carlos. A banda que vai acompanhar a dupla conta Jean Michell Drum (bateria), Rapha Dantop (teclados) e Douglas Couto (contra-baixo). E para acessibilizar a festa, haverá a colaboração da professora e intérprete de Libras, Ana Paula Campos.

    Focada em promover acessibilidade à comunidade surda, a dupla também promete uma interação visual e dinâmica para garantir ao público uma experiência única e prazerosa. A live será transmitida no canal do YouTube , a partir das 15h, no dia 24 de abril.

    Arte com foto de dois homens e sobreposição dos nomes: DueLibras, centralizado no topo e CarnaLibras, na parte inferior.
    Descrição da imagem #PraCegoVer: Arte com foto e sobreposição dos nomes: “DueLibras”, centralizado no topo e “CarnaLibras”, na parte inferior. Entre os textos, uma foto descontraída da dupla, de corpo inteiro. À esquerda está Lucas Brito. Homem branco com cabelos, cavanhaque e bigode pretos e curtos. Ao seu lado está Bruno Oliveira. Homem negro calvo com barba e bigode pretos e curtos. Os dois estão rindo e usam camisa vermelha com pintas de onça e calça preta. (Arte: Edição Jornalista Inclusivo. Créditos: Foto/ Divulgação)

    Single ‘Pode Bagunçar’

    Depois de muito preparo e dedicação para o primeiro projeto da carreira, os artistas Bruno Oliveira e Lucas Brito lançaram o single ‘Pode Bagunçar’, que chega com uma pegada afrobeat misturada com o pop. A música foi lançada no dia 16 de março, em todas as plataformas digitais.

    A faixa ainda tem um clipe, que conta com a participação de dois surdos interpretando um casal apaixonado. A produção audiovisual foi gravada em uma mansão no Joá, bairro da Zona Oeste do Rio de Janeiro (RJ).

    “É nosso primeiro trabalho autoral, onde o conceito foi poder fazer música para ouvintes e, através do clipe, mostrar um pouco sobre a comunidade surda, trazendo uma música atual”, declara a dupla.

    Assista ao Clipe Oficial de ‘Pode Bagunçar’

    Em junho, os artistas darão mais um passo na carreira: o lançamento de um feat. Além disso, a dupla promete mais novidades ao longo deste ano. “A cada dia aprendemos mais sobre a comunidade surda e vamos mudando o conceito sobre a vida e sobre o som. Iremos dar nossa vida para eles (surdos) terem arte e entretenimento”, prometem.

    Publicidade

    Sobre a DueLibras

    Após depoimento de uma amiga professora sobre a exclusão de um aluno deficiente auditivo em um acampamento, a dupla percebeu o quanto é necessário oferecer igualdade em diversos momentos da vida e viram na música a possibilidade de escrever um novo capítulo na vida dessas pessoas. 

    A música sempre esteve presente na vida de ambos, em um projeto musical de Campinas, os amigos se conheceram e precisaram de apenas algumas semanas para iniciarem uma sociedade em uma empresa de preparação vocal. Com alguns anos de atuação, a empresa passou a se tornar cada vez mais renomada devido à produção de artistas como Ludmilla, Gloria Groove, Sorocaba, Paula Mattos, Dennis DJ, Orochi e muitos outros.

    Ganhando cada vez mais relevância, a dupla vem se tornando mais conhecida a cada semana nas redes sociais. Promovendo covers das músicas mais tocadas no país como Por Supuesto (Marina Sena), Malvadão (Xamã), Trem Bala (Ana Vilela) e outras.

    “Estamos extremamente felizes e gratos por todo carinho e reconhecimento, queremos proporcionar para milhares de brasileiros a oportunidade de se sentirem representados. Temos diversos planos para o futuro e o próximo a se tornar realidade será o lançamento de um single com audiovisual”, comenta Bruno Oliveira.

    Rafael F. Carpi
    Rafael F. Carpi

    Editor na Jornalista Inclusivo e na PCD Dataverso. Formado em Comunicação Social (2006), foi repórter, assessor de imprensa, executivo de contas e fotógrafo. É consultor em inclusão, ativista dedicado aos direitos da pessoa com deficiência, e redator na equipe Dando Flor e na Pachamen Editoria.

    LinkedIn
    • Siga nas redes sociais:

    Deixe um comentário