fbpx

Dia Nacional do Atleta Paralímpico 2020

Dia Nacional do Atleta Paralímpico 2020

Descrição da Imagem #PraCegoVer: Ilustração retangular e colorida com o título 22 de setembro, Dia Nacional do Atleta Paralímpico 2020. Abaixo do texto está o desenho de paratletas de diversas modalidades: Corrida em Cadeira de Rodas, Tênis em Cadeira de Rodas, Vôlei Sentado, Tiro com Arco Paralímpico, Futebol de 5, Rugby em Cadeira de Rodas, Ciclismo Paralímpico, Atletismo Paralímpico e Natação Paralímpica. Imagem: Freepik Premium

Misturando Realidades, por Murilo Pereira

Um dia para vivenciar as mais diversas modalidades paralímpicas, para celebrar o Dia Nacional do Atleta Paralímpico – Confira a entrevista:

Nesse Dia Nacional do Atleta Paralímpico, celebrado em 22 de setembro, falaremos um pouco da corrente que, hoje, é responsável por difundir o Paradesporto no Brasil: Trata-se do Movimento Paralímpico, conduzido principalmente pelo Comitê Paralímpico Brasileiro. Um dos principais pilares de discussão dessa causa, sem dúvida nenhuma, é a visibilidade do universo dos esportes adaptados no Brasil.

Pensando em tal ponto, desde 2018 é realizado, na semana que engloba o dia 22 de Setembro, o Festival Paralímpico, com vários polos espalhados pelo Brasil.

Inclusive, essa abrangência geográfica acaba por dar oportunidade à pessoas que estão distantes do principal eixo, uma vez que por conta da presença do Centro de Treinamento Paralímpico,  na cidade de São Paulo,  restringe parte das atividades no restante do país. 

Acesse: CPB realiza evento online em comemoração ao Dia Nacional do Atleta Paralímpico

Nesse contexto, Itu, no interior do Estado, recebeu as duas edições do evento. Tanto em 2018 quanto no ano passado, a cidade contou com a presença em massa da população da região, evidenciando a boa aceitação do Festival.

Murilo Pereira dos Santos, jornalista e paratleta de bocha, para o Dia Nacional do Atleta Paralímpico 2020
#DescriçãoDaImagem #PraCegoVer: Dentro de uma quadra poliesportiva coberta, diversos jovens estão sentados lado a lado em cadeiras. Na ponta está o Murilo, autor desta publicação. Ele é um homem branco, com cabelo, barba e bigodes castanho. Ele usa óculos de graus está em sua cadeira de rodas, com os braços abertos e as pernas levemente erguidas. Foto: Arquivo pessoal

Dia Nacional do Atleta Paralímpico 2020: Treinador Thiago Mantovani

Thiago Mantovani, Professor Especialista em Educação Física, de 32 anos e responsável pelas modalidades do Goalball e Boccia, concedeu entrevista ao Jornalista Inclusivo e destacou a relevância da iniciativa:

“O Festival Paralímpico tem grande importância no cenário do esporte adaptado, trazendo visibilidade e mostrando o poder do esporte para todas as pessoas”. Ele ainda ressaltou que o evento trabalha muito com a inclusão e coloca que o esporte é uma ferramenta essencial para a vida.

Ao final da entrevista, o professor ressaltou o sentimento, após a participação nas duas edições:

“Ficam os sentimentos de dever cumprido, por ter proporcionado um pouco da vivência de algumas modalidades adaptadas e também o de que ainda há muita coisa para ser feita, sendo necessário capacitar-se ainda mais para dar oportunidades a todos”.

O aspecto da vivência, dito por Thiago, é um dos pontos que acabam por tornar o Festival tão fundamental. Na execução das atividades propostas, pessoas com e sem deficiência trabalham juntas, mostrando a real dificuldade de cada Esporte Paralímpico. Além disso, esse primeiro contato com o Paradesporto, pode mudar a visão dessas pessoas com deficiência sobre si mesmas, uma vez que, para esse grupo, é comum subestimar-se.

Murilo Pereira dos Santos, jornalista e paratleta de bocha, para o Dia Nacional do Atleta Paralímpico 2020

#DescriçãoDaImagem #PraCegoVer: Dentro da mesma quadra poliesportiva coberta, Murilo está em sua cadeira de rodas, inclinado lateralmente, com uma das mãos perto do chão, logo após arremessar uma bola. Foto: Arquivo pessoal

Dia Nacional do Atleta Paralímpico 2020: Paratleta Márcia Menezes

O cenário, até aqui, já é animador. Contudo, em 2019, a cidade de Itu contou com a participação de uma multicampeã no evento. Márcia Menezes, Paratleta do Halterofilismo, de 52 anos, marcou presença.

Em depoimento, a dona de 11 medalhas internacionais, sendo uma delas inédita, no Mundial de Dubai, em 2014, colocou:

“Sou Atleta Paralímpica há 12 anos. Então, minha bandeira é a da Pessoa com Deficiência, do esporte adaptado. Logo, qualquer forma de divulgação é uma alegria e um prazer muito grande”.

Márcia, com tanto tempo de treinamento, destaca que vê uma mudança muito grande em termos de visibilidade, coisa que não acontecia em sua infância. As pessoas e, principalmente as crianças, não enxergam mais as Pessoas com Deficiência como coitadinhas.

Márcia Menezes, Paratleta do Halterofilismo, para o Dia Nacional do Atleta Paralímpico 2020
#DescriçãoDaImagem #PraCegoVer: Ilustração com a foto da Márcia Menezes, Paratleta do Halterofilismo, com a bandeira do Brasil e o logo com o nome do Comitê Paralímpico Brasileiro. Existe um contorno em volta da atleta, que tem cabelos na altura dos ombros, veste o agasalho amarelo oficial do Brasil, está com os olhos fechados e segurando a medaelha, que está pendurada no seu pescoço. Foto: Acervo pessoal/ com arte by RFerraz

No Dia Nacional do Atleta Paralímpico 2020, por conta da pandemia do novo Coronavírus, obviamente o Comitê Paralímpico Brasileiro cancelou a Terceira Edição do Festival, de forma presencial. Para o próximo ano, fica a expectativa de que o esporte, assim como todas as outras esferas da sociedade, possam retomar a sua normalidade e assim deixo o convite para você, leitor(a), conhecer algumas das modalidades que compõe o quadro Paralímpico e experimentar um pouco da realidade dos Paratletas. 

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
Murilo Pereira

Murilo Pereira

Cursando a faculdade de Jornalismo, Murilo Pereira dos Santos é Paratleta pela categoria BC1 de Bocha Paralímpica Ituana. Ele administra, nas redes sociais, as páginas "Vem Comigo" e "Sem Barreiras", este último oriundo do seu blog que dá nome a coluna aqui no site Jornalista Inclusivo, sobre paradesporto e outras questões.

Todos os posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa Cookies

Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. 

Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies e nossa Política de Privacidade.

Skip to content