fbpx

Conade repudia novo BPC

Pessoa em cadeira de rodas para Conade repudia novas regras do BPC

Descrição da Imagem #PraCegoVer: Fotografia colorida ilustra o artigo Conade repudia novo BPC. De costas para a câmera, uma pessoa de pele branca e cabelos castanhos compridos, está sentada em uma cadeira de rodas. Logo acima há uma placa pendurada no teto que diz: Previdência social, pericia médica. Foto: Reprodução

Conselho publica Manifesto de Repúdio e pede revisão das alterações do Benefício

Governo apresentou Portaria Conjunta no dia 14 de setembro alterando regras e procedimentos de requerimento, concessão, manutenção e revisão do BPC

O Governo Federal publicou na edição de 14 de setembro do Diário Oficial da União, Portaria Conjunta nº 7, com novas regras para concessão, manutenção e a revisão do Benefício de Prestação Continuada (BPC/Loas), pago a pessoas com deficiência e idosos com mais de 65 anos.

Entre as principais alterações, além da revisão periódica das pessoas com deficiência, está a dedução dos gastos com medicamentos, alimentação especial, fraldas descartáveis e consultas médicas da renda mensal das famílias beneficiadas, e a simplificação da checagem do rendimento mínimo das famílias.

Tem direito ao benefício no valor mensal de um salário mínimo – R$ 1.045,00 – as famílias mais pobres que têm rendimento bruto de até 1/4 do salário mínimo (25%) por mês, o que corresponde a R$ 261,25.

Como explica a Revista Reação, em publicação de 18 de setembro, se a família tem renda de R$ 300, mas gasta R$ 100 com remédios, a renda considerada será de R$ 200 na hora de conceder o BPC.

A Portaria Conjunta nº 7, de 14 de setembro de 2020, que resulta nas novas regras do BPC, modifica a Portaria Conjunta MDS/INSS nº 3, de 21 de setembro de 2018, que é uma conquista das pessoas com deficiência e seus familiares.

Contra essas alterações, o Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência – Conade publicou na última quinta-feira (17), um Manifesto Público de Repúdio, assinado pelo presidente do Conselho, senhor Marco Antônio Castilho Carneiro.

Pessoa em cadeira de rodas para Conade repudia novo BPC
Descrição da Imagem #PraCegoVer: Em primeiro plano está uma faixa divisória azul com o logo e nome Previdência social. Em segundo plano, fora de foco, há varias pessoas enfileiradas, entre elas uma em cadeira de rodas. Foto: Reprodução

Conade repudia novo BPC: Retrocesso

Em documento eletrônico, o Conade – órgão superior de deliberação colegiada, composto paritariamente por representantes do Governo Federal e Sociedade Civil, e parte da estrutura básica do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MDH), escreveu:

(…) considerando que o Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, em plenária realizada em 05 de março de 2020, aprovou o Índice de Funcionalidade Brasileiro Modificado (IFBrM) como instrumento adequado de avaliação da deficiência a ser utilizado pelo Governo Brasileiro, tendo sido publicada sua Resolução de N° 01/2020 no DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO em 10/03/2020 | Edição:47 | Seção: 1 | Página: 66, este Conade vem a público:

Manifestar seu total repúdio à Portaria Conjunta nº 7, de 14 de setembro de 2020, que modifica a Portaria Conjunta MDS/INSS nº 3, de 21 de setembro de 2018, uma vez que a mesma:

Desrespeita todas as legislações aqui citadas, sobretudo a Convenção sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência, rompendo com os compromissos assumidos pelo Estado Brasileiro junto à ONU;

Desrespeita o direito conquistado pelo segmento das pessoas com deficiência quanto ao modelo social da deficiência;

Prioriza interesses corporativistas de uma única categoria profissional, e por fim, com igualmente elevado grau de gravidade;

Desrespeita a decisão colegiada do órgão máximo de controle social sobre políticas para a pessoa com deficiência, ferindo frontalmente suas competências estabelecidas pelo decreto 10.177/2019;

Por todas as considerações acima, este Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, além de manifestar publicamente seu repúdio à referida Portaria, recorre ao Governo Brasileiro, na pessoa de seu Presidente da República, para que determine a revisão da Portaria Conjunta n°7, com vistas a assegurar o cumprimento das legislações, mas principalmente o direito da pessoa com deficiência a obter a avaliação biopsicossocial.

Para baixar o Manifesto do Conade, em formato PDF, basta clicar aqui. Ou digitar o seguinte link: http://bit.ly/ConadeManifestoBPC

 

Curtiu? Ajude a alcançar mais pessoas e compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
Rafael Ferraz Carpi

Rafael Ferraz Carpi

Formado em Comunicação Social com Ênfase em Jornalismo (2006), Rafael assina como Editor responsável pelo conteúdo do site, edição geral e publicações. É autor do projeto Jornalista Inclusivo e já trabalhou como repórter em jornais impresso, e rádio AM, como executivo de contas em revista, fotografia e assessoria de imprensa. Atualmente atua como produtor de conteúdo, redator, e com marketing digital em mídias sociais.

Todos os posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa Cookies

Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. 

Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies e nossa Política de Privacidade.

Skip to content