fbpx

CBDS faz nova seletiva de Vôlei para os torneios de 2022

Coordenador técnico da Seleção Brasileira de Voleibol de Surdos conversa com atletas da nova seletiva de Vôlei da CBDS.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Foto colorida, em ambiente interno, da nova seletiva de Vôlei da CBDS. Na imagem, o coordenador técnico da Seleção Brasileira de Voleibol de Surdos Mário Xandó está conversando com as atletas surdas, acompanhado da intérprete de Libras. Eles estão dentro da quadra de vôlei, no Sesi de Guarulhos (SP). (Foto: Assessoria de imprensa. Créditos: Paulo Manso/CBDS)

Realizada no último final de semana, a nova seletiva de Vôlei da Confederação busca atletas surdas para a Seleção Brasileira de Voleibol Feminino

Entidade máxima do desporto surdo no Brasil, a Confederação Brasileira de Desportos de Surdos (CBDS) realizou no último final de semana novas seletivas de atletas para compor a Seleção Brasileira de Voleibol Feminino. Os treinos seletivos aconteceram nos dias 29 e 30 de janeiro, no Sesi de Guarulhos (SP). Na ocasião, o Departamento de Vôlei da CBDS avaliou novos talentos da modalidade. 

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE 

De acordo com Mário Xandó, coordenador técnico das Seleções Brasileiras de Voleibol de Surdos, após os treinos deste fim de semana, será feita a convocação das atletas que irão compor a seleção que disputará os torneios internacionais deste ano.

Além disso, também será realizada em 2022, a 24ª edição da Summer Deaflympics (Surdolimpíada, em livre tradução), maior evento esportivo para surdos do mundo, que será realizado em maio, na cidade de Caxias do Sul (RS). 

Eleito o melhor jogador do mundo em 1981, Xandó está à frente do projeto das Seleções de Voleibol de Surdos da CBDS, desde 2014. Medalhista de prata nas Olimpíadas de 1984, ele é bicampeão mundial de clubes, bicampeão Pan-Americano, pentacampeão Sul-Americano e pentacampeão Brasileiro. 

A Confederação Brasileira de Desportos de Surdos tem o patrocínio das Loterias CAIXA e do Governo Federal.

Foto com atletas e equipe técnica da Seleção Brasileira de Voleibol de Surdos .
Descrição da imagem #PraCegoVer: Foto colorida, em ambiente interno, da nova seletiva de Vôlei da Confederação Brasileira de Desportos de Surdos - CBDS. O coordenador técnico Mário Xandó e equipe, junto das atletas surdas formas duas fileiras no centro da quadrada. As pessoas que estão na frente seguram uma faixa com nome da Confederação e dos patrocinadores. Na parede do fundo está escrito o nome Sesi-SP. (Foto: Assessoria de imprensa. Créditos: Paulo Manso/CBDS)

Confira as modalidades de atuação da CBDS:

  • Surdolimpíadas de Verão

Atletismo, Badminton, Basquete, Boliche, Ciclismo de Estrada, Futebol, Golfe, Handebol, Judô, Karatê, Mountain Bike.

  • Surdolimpíadas de Verão

Natação, Orientação, Taekwondo, Tênis, Tênis de Mesa, Tiro Esportivo, Vôlei, Vôlei de Praia, Wrestling Estilo Livre, Wrestling Greco-Romana.

  • Surdolimpíadas de Inverno

Curling, Esqui Alpino, Esqui Cross-Country, Futsal, Hóquei, Snowboard, Xadrez.

  • Outras modalidades

Futebol 7, Beach Soccer.

SOBRE A CBDS

A Confederação Brasileira de Desportos de Surdos – CBDS é a entidade máxima do desporto surdo no Brasil. É filiada a International Committee of Sports for the Deaf (ICSD), ao PanAmerican Deaf Sports Organization (PANAMDES) e a Confederación Sudamericana Deportiva de Sordos (CONSUDES).

Ao longo de mais de 36 anos de existência, a CBDS conta com 5.000 atletas, milhares de profissionais nas comissões técnicas e 120 entidades filiadas que formam a rede com atuação em todo o país com crescimento exponencial, garantindo a inclusão de pessoas surdas por meio do esporte.

Entidade de fins não econômicos e não lucrativos, de caráter desportivo, a Confederação foi fundada em 17 de novembro de 1984, constituída pelas Federações, Associações e outras análogas de administração de esportes praticados entre surdos, sendo a única instituição de direção nacional reconhecida como dirigente exclusiva, regida pela legislação em vigor e por seu Estatuto.

A MISSÃO DA CBDS

Segundo dados do IBGE (2019), no Brasil existem quase 11 milhões de pessoas com deficiência auditiva, e a CBDS acredita que o esporte é um importante meio para as pessoas surdas demonstrarem sua capacidade e fortalecerem sua autoestima.

Além de realizar e participar de competições nacionais e internacionais, a CBDS participa, apoia e promove atividades socioeducativas com o objetivo de orientar surdoatletas, seus familiares e profissionais. Também existe um trabalho para descobrir talentos do esporte, fortalecendo entidades e ampliando a prática regular e saudável de atividades físicas, para pessoas surdas.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Este site usa Cookies

Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. 

Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies e nossa Política de Privacidade.