fbpx

“Se há verdade, há felicidade”. Por Murilo Pereira

Três cadeiras de rodas velhas, dentro de um prédio abandonado, ilustrando o artigo "Se há verdade, há felicidade".
Descrição da Imagem #PraCegoVer: Fotografia em preto e branco para o artigo “Se há verdade, há felicidade”. São três cadeiras de rodas velhas, dentro de um prédio com aparência de ser antigo, ou abandonado. Há um grande vitral por onde entra a luz que ilumina todo o cenário da fotografia. Créditos: Shutterstock

O caminho para uma vida mais leve pode ser menos íngreme do que aparenta

Em seu novo artigo na coluna Sem Barreiras, o paratleta e estudante de jornalismo Murilo Pereira afirma que “se há verdade, há felicidade”, para falar sobre a essência dos seres humanos

Inúmeras características estão escassas atualmente, mas a ausência de uma delas vem tornado a sociedade cada vez mais automática, sem identidade. Estou falando da essência do indivíduo, daquilo que é a única verdade e, por isso, torne-se o combustível vital que move nosso cotidiano singular.

À essa altura, você deve estar se perguntando: Mas onde Murilo está querendo chegar? Veja, nós, Pessoas com Deficiência, constantemente buscamos nos adaptar a situações diárias, principalmente para fugir dos preconceitos que nos cercam. Impossível negar que, de fato, é uma solução prática e eficaz. Pois bem, é justamente nesse aspecto da eficiência que se encontra o erro, já que ele é fatalmente enganoso. O molde da identidade perante nosso papel social só traz à tona que não estamos preparados para lidar com nossas próprias limitações. Então, como vamos cobrar de outra pessoa que esteja?

Esse é um tema que exige cuidado. Não estou aqui falando que o processo de aceitação é tranquilo. O contexto está longe de ser raso e vários de nossos posicionamentos também dificultam que possamos enxergar a opinião sobre si. Levando essa barreira em conta, defendo que a melhor maneira de identificar o grau de autenticidade é, unicamente, através de nossas relações com o próximo. Entendo que há pouquíssimas pessoas que nos possibilitam tal extinção de rótulos. Entretanto, será precisamente por serem raras, que essas conexões mostrarão o quão delicioso e benéfico é ser quem realmente a gente é.

Mão tocando cadeira de rodas
Descrição da Imagem #PraCegoVer: Mão, com rugas e pele branca, segurando a roda da cadeira. No braço, há uma pulseira. A imagem é preta e branca e está impulsionando a cadeira. Foto: Banco de imagens/ Licenças Creative Commons não encontradas

Por outro lado, alguns fatores são bons indicadores dessa postura maléfica. O mais comum e evidente, sem dúvidas, é quando o convívio se torna desgastante. Essência é sinônimo de espontaneidade, naturalidade. Assim sendo, se determinada relação causa cansaço, simboliza que a troca de sentimentos não reflete a verdade para ambos os lados. Em contrapartida, algo real não provoca medo, angústias e ansiedade. Ao tentarmos nos encaixar em situações que não fazem parte da particularidade de cada um, ao invés de minimizar características que queremos “esconder”, acaba por acentuá-las ainda mais, nos colocando em uma zona de desconforto muito maior.

Agora, teremos um momento spoiler na Sem Barreiras. Em algum momento, chegaremos ao debate sobre relacionamentos amorosos, envolvendo Pessoas com Deficiência. Aqui, vou me antecipar e dizer que a sinceridade é o segredo para uma cumplicidade profunda e segura. A tarefa de descrever essa realidade é das mais complexas, uma vez que acredito que somente a vivência de tal relação é capaz de mostrar todos os pontos positivos que tem a oferecer. Afinal, nada paga o preço de poder compartilhar pensamentos com alguém que seja capaz de um entendimento pleno e, além disso, agregar no dia a dia da pessoa sem alterá-lo.

“Nada paga o preço de poder compartilhar pensamentos com alguém que seja capaz de um entendimento pleno e, além disso, agregar no dia a dia da pessoa sem alterá-lo”

Independentemente de qualquer fator, seja profissional, familiar, sentimental ou até de autoafirmação, seja você mesmo (a). Se num primeiro momento a atitude lhe incomodar, insista. Somente nossa essência é capaz de nos trazer a paz necessária para administrar o cotidiano.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
Murilo Pereira

Murilo Pereira

Cursando a faculdade de Jornalismo, Murilo Pereira dos Santos é Paratleta pela categoria BC1 de Bocha Paralímpica Ituana. Ele administra, nas redes sociais, as páginas "Vem Comigo" e "Sem Barreiras", este último oriundo do seu blog que dá nome a coluna aqui no site Jornalista Inclusivo, sobre paradesporto e outras questões.

Todos os posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa Cookies

Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. 

Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies e nossa Política de Privacidade.

Skip to content