fbpx

Atleta de Parajiu-Jitsu sem os membros superiores e inferiores segue representando o Brasil

Fotografia do atleta de parajiu-jitsu sem os membros superiores e interiores, Juninho Cabral.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia do atleta de Parajiu-Jitsu sem os membros – braços e pernas, Juninho Cabral. Homem branco de pele parda e cabelos pretos raspados. No momento da fotografia, o lutador está no tatame, por cima do seu adversário. Usa kimono branco. Créditos: Aline Pereira/Divulgação

Utilize os recursos de Acessibilidade Digital da EqualWeb clicando no botão redondo flutuante, na lateral esquerda. Para a tradução em Libras, acione a Maya, tradutora virtual da Hand Talk , no ícone quadrado à direita. Para ouvir o texto com Audima utilize o player de narração abaixo.

Lutador Juninho Cabral ignora limites e brilha como paratleta da Seleção Brasileira de Parajiu-Jitsu

Ex-aluno de Educação Física, o atleta de Parajiu-Jitsu sem os membros - braços e pernas - rompe barreiras e representa o Brasil em diversos campeonatos dentro e fora do país

Os primeiros sentimentos que permearam a vida da família de Juninho Cabral (30), assim que ele veio ao mundo, foram a desesperança e o medo. O atleta da Seleção Brasileira de Parajiu-Jitsu , nasceu sem braços e pernas e precisou mostrar que poderia quebrar paradigmas já no primeiro choro de sua vida. Com o esporte, pôde provar que o impossível praticamente não existe.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE 

Hoje, Juninho Cabral acumula medalhas esportivas e já participou de 10 campeonatos de Jiu-Jitsu Paradesportivo . Representou o Brasil no Uruguai em 2019, quando se consagrou campeão Pan-Americano. Em agosto de 2021, foi medalha de prata no AJP Tour Rio de Janeiro Internacional PRO . O atleta também é Vice-Campeão do Grand Slan do Rio de Janeiro, campeonato esse que dá a vaga para o mundial em Abu Dhabi, que acontece em 2021, ainda sem data definida devido a pandemia da COVID-19.

Nada em sua vida foi fácil, conta que suas conquistas sempre foram ‘suadas’. Os parentes do lutador se surpreenderam ao se depararem com um bebê sem os membros superiores e inferiores. Alguns parentes duvidaram que ele sobrevivera, por isso foi preciso que a sua tia e avó paternas o escondessem. Depois de uma semana, Juninho foi apresentado aos pais, que o aceitaram e começaram a entender como seria criar uma criança com limitações. Só que, até então, a família não imaginava que “limite” não faria parte do dicionário de Juninho.

Foto de Junior Cabral, com descrição detalhada na legenda.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia do atleta Juninho Cabral de frente a outro lutador. Na imagem, Juninho está com parte de um dos membros superiores apontado para seu oponente. Juninho usa kimono branco e faixa azul. O outro atleta, que está ajoelhado, usa bermuda, camiseta e máscara de proteção preta. Atrás deles aparece a sigla FCOJJ, da Federação Centro Oeste de Jiu-Jitsu, as áreas com tatames e torcida. Créditos: Federação Brasileira de Jiu-Jitsu Paradesportivo (FBJJP)

Ingressou no curso de Educação Física da Universidade de Cuiabá (UNIC), em Rondonópolis e se formou em 2014. Como mora na cidade de Itiquira (150 km de distância do câmpus), Juninho ia e voltava de ônibus todos os dias.  Durante a graduação teve várias oportunidades no ramo esportivo, foi auxiliar técnico do time de futsal feminino de Rondonópolis, podendo participar do campeonato brasileiro feminino, juntamente com o time da universidade.

Conta que o desejo de fazer o curso começou na infância, quando entrou na escola pública aos seis anos. “Nada era diferente, mas não me deixavam jogar futebol com as outras crianças. Foi aí que surgiu o desejo de cursar Educação Física quando crescesse. Queria poder praticar os esportes que todos julgavam ser impossíveis para alguém na minha condição, mas o que precisavam entender é que eu me adapto e consigo”, conta

Juninho Cabral Selecao Brasileira de Jiu Jitsu Paradesportivo
Descrição da imagem #PraCegoVer: Na fotografia, o atleta Juninho Cabral está frente, em pé, entrando no tatame. Ele usa kimono e faixa branca, com emblemas e símbolos nos ombros e peito. Atrás aparecem os logotipos dos realizadores e patrocinadores do evento. Créditos: Aline Pereira/Divulgação

Em 2015, o atleta foi voluntário como treinador do time feminino da cidade e, em 2017, teve a oportunidade de conhecer o seu ídolo Falcão pessoalmente. Dois anos depois, Juninho teve seu primeiro contato com o Jiu-Jitsu e se apaixonou pelo esporte. “Treino duro desde então para levar cada vez mais medalhas e orgulho ao meu estado. Não existe limite, o caminho é sempre persistir, acreditar e nunca desistir, assim a gente chega lá”, finaliza.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE 

UNIC  

Fundada em 1988, a Unic foi a primeira instituição privada de ensino superior no Mato Grosso e é uma das universidades mais conhecidas e tradicionais da região, tendo formado milhares de alunos nos cursos presencias e a distância. Com unidades em várias cidades do estado e representatividade em diversos campos de atuação, a instituição oferece cursos de extensão, graduação, pós-graduação lato sensu, além de programas de mestrado e doutorado.  

De portas abertas para a comunidade, a instituição presta inúmeros serviços gratuitos à população por meio das Clínicas-Escola na área de Saúde e Núcleos de Práticas Jurídicas, locais em que os acadêmicos desenvolvem os estudos práticos. Focada na excelência da integração entre ensino, pesquisa e extensão, a Unic oferece formação de qualidade e tem em seu DNA a preocupação em compartilhar o conhecimento com a sociedade também por meio de projetos e ações sociais. Em 2010, a Unic passou a integrar a Kroton. Mais informações no link: www.unic.br   

SOBRE A KROTON  

A Kroton nasceu com a missão de transformar a vida das pessoas por meio da educação, compartilhando o conhecimento que forma cidadãos e gera oportunidades no mercado de trabalho. Parte da holding Cogna Educação, uma companhia brasileira de capital aberto dentre as principais organizações educacionais do mundo, a Kroton leva educação de qualidade a mais de 920,6 mil estudantes do ensino superior em todo o País. Presente em 1.221 municípios, a instituição conta com 131 unidades próprias, sob as marcas Anhanguera, Fama, Pitágoras, Unic, Uniderp, Unime e Unopar e é, há mais de 20 anos, pioneira no ensino à distância no Brasil. A Kroton possui a maior operação de polos de EAD no país, com 1,5 mil unidades parceiras, e oferece no ambiente digital 100% dos cursos existentes na modalidade presencial. Com a transmissão de mais de 1.000 horas de aulas a cada mês em ambientes virtuais, a Kroton trabalha para oferecer sempre a melhor experiência aos alunos, apoiando sua jornada de formação profissional para que possam alcançar seus objetivos e sonhos. Mais informações no link: www.kroton.com.br   

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
Jornalista Inclusivo

Jornalista Inclusivo

Da Equipe de Redação JI
Editor responsável (MTB: 0089466/SP)

Todos os posts

Um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa Cookies

Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. 

Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies e nossa Política de Privacidade.