Surdos nas Eleições 2020 têm número recorde

Surdos nas Eleições 2020
Descrição da imagem #PraCegoVer: Ilustração para o texto Surdos nas Eleições 2020 com o mapa do Brasil, sinalizado com ícones nas regiões onde vivem os candidatos. No centro da imagem tem uma ilustração em fundo branco com o ano 2020 nas cores da bandeira nacional, quatro estrelas e uma urna eletrônica. Abaixo, sobre uma faixa verde e amarela o texto Eleições Municipais. Na lateral esquerda da ilustração estão os símbolos da deficiência auditiva, acessibilidade e Libras, ambos customizados com as cores verde, amarela e azul. Imagem: Google Mapas/ Leonardo Coelho/ Edição Jornalista Inclusivo

Reportagem do Congresso em Foco mostra mapa de candidatos com deficiência auditiva em 2020

São 66 candidatos surdos nas Eleições 2020, que buscam vencer preconceito e exclusão, de acordo com texto de Leonardo Coelho, para o Congresso em Foco

Reportagem publicada nesta quinta-feira (12) pelo Congresso em Foco  mostra o crescimento no número de candidaturas de surdos nas eleições 2020. Pelo menos 66 estão na disputa, segundo levantamento feito por lideranças da comunidade ao qual o site teve acesso.

Entre 2008 e 2016 o Brasil teve apenas 11 candidaturas, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ou seja, o número de candidaturas de pessoas com deficiência auditiva cresceu pelo menos 13 vezes nesse período.

Há uma prevalência de candidaturas fora dos grandes centros urbanos. Apenas 12 capitais aparecem na lista de municípios com candidatos surdos, o que representa 21,3% desse universo. Entre todas as candidaturas, apenas 15 são de mulheres (22%). Uma das principais causas apontadas para o crescimento é a Lei Brasileira de Inclusão, que favoreceu a inserção política de pessoas com deficiência.

Logo do Congresso em Foco, para artigo Surdos nas Eleições 2020
Descrição da imagem #PraCegoVer: Logotipo do grupo Congresso em Foco, representado por uma ilustração do Edifício do Congresso Nacional do Brasil, nas cores azul e verde. No slogan, ao lado da bandeira com cores do arco-íris, utilizada por movimentos de diversidade e LGBT, entre outros, está a frase: Respeitamos as diferenças. Imagem: Reprodução/ Congresso em Foco

Surdos nas Eleições 2020: LGPD barra informações

O Congresso em Foco pediu ao TSE o total de candidatos registrados que declararam deficiência auditiva. Mas o tribunal alegou que a comissão da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD ) concluiu que não cabe à corte divulgar esse tipo de informação sem a autorização do candidato. Por isso, afirmou, os dados eram de consumo interno e só estavam sendo compartilhados com tribunais regionais eleitorais. O TSE admitiu que ainda poderá divulgar dados consolidados de forma anônima para dar transparência ao processo.

Para o ex-ministro do TSE Joelson Dias, da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político (Abradep ), a maior participação política de pessoas com deficiência é uma das consequências positivas da Lei Brasileira de Inclusão (LBI), em vigor desde 2015.

“Apesar de não termos dados científicos empíricos, a LBI alterou o Código Civil Brasileiro e acabou com a incapacidade civil de pessoas com deficiência”, explica o advogado. “A lei também define que a curatela, a interdição, é medida excepcional podendo restringir tão somente os atos negociais e patrimoniais das pessoas com deficiência, mas não afeta nem o direito delas ao voto e, também, o direito a que essas pessoas possam ser votadas”.

Descrição da imagem #PraCegoVer: Recurso de incorporação do Google My Maps, com o titulo Candidatos com deficiência auditiva em 2020. Mostrando o mapa do Brasil marcado com ícones nas localidades desses candidatos, o recurso permite navegar pelas regiões, com ferramentas de zoom e movimentação. Existe a informação de que localidades com cor roxa têm dois (02) candidatos ou mais. Imagem: Incorporação Google My Maps/ por Leonardo Coelho para o Congresso em Foco

Surdos se candidatam em número recorde

Perceba no mapa interativo acima, feito pelo Congresso em Foco, são 66 candidaturas surdas compartilhadas por membros da própria comunidade, que se espalham por todo o Brasil.

A matéria apresenta alguns desses candidatos, com destaque para Pietra Simon, mulher trans de 22 anos.

Segundo o texto, Pietra percebeu no dia a dia a falta crônica de intérpretes. Sem opções, alinhou sua atuação de intérprete voluntária pensando como poderia alterar essa situação e outras tão comuns aos surdos em seu município. Familiares já haviam pedido que ela se candidatasse para vereadora, mas a estudante não achava pertinente.

“Não achava que levava jeito e tinha muito medo de ser atacada por ser uma mulher trans e surda. Preferia ter uma vida normal de estudo”.

Fotografia de mulher tens para artigo Surdos nas Eleições 2020
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia de Pietra Simon, mulher trans de 22 anos. Ela tem pele branca e cabelos pretos compridos. Está em frente uma parede branca, usa blusa marrom, brincos de argola e piercing no nariz. Foto: Reprodução/ Congresso em Foco

A opinião da jovem, porém, mudou. Filiada ao Psol há pouco mais de um ano, Pietra é candidata a vice-prefeita de Bagé (RS).

Veja a íntegra da reportagem, digitando este link: (https://congressoemfoco.uol.com.br/eleicoes/surdos-se-candidatam-em-numero-recorde-e-buscam-vencer-preconceito-e-exclusao/ )

Com informações da assessoria de imprensa.
Rafael F. Carpi
Rafael F. Carpi

Jornalista, editor nas iniciativas Jornalista Inclusivo e PCD Dataverso. Formado em Comunicação Social em 2006, foi repórter, assessor de imprensa, executivo de contas e fotógrafo. É consultor em acessibilidade e inclusão, ativista dedicado aos direitos da pessoa com deficiência e redator na equipe Dando Flor.

LinkedIn

Deixe um comentário