fbpx

Encerramento da Paralimpíada no Japão ganha destaque no Fantástico: Assista

Fotografia do medalhista Daniel Dias, na cerimônia de encerramento da Paralimpíada no Japão, em Tóquio, dia 5 de setembro. Daniel carrega a bandeira do Brasil.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia da cerimônia de encerramento da Paralimpíada no Japão, em Tóquio, no último dia 5 de setembro. A imagem mostra o multimedalhista Daniel Dias, carregando a bandeira do Brasil. Daniel é um homem branco de cabelos pretos raspados, com má formação dos braços e da perna direita, em que utiliza uma prótese. Ele usa máscara de proteção, camiseta verde e amarela, e bermuda verde. Créditos: © REUTERS/Issei Kato/Direitos Reservados

Utilize os recursos de Acessibilidade Digital da EqualWeb clicando no botão redondo flutuante, na lateral esquerda. Para a tradução em Libras, acione a Maya, tradutora virtual da Hand Talk , no ícone quadrado à direita. Para ouvir o texto com Audima utilize o player de narração abaixo.

Brasil realiza melhor campanha da história dos Jogos Paralímpicos com 72 medalhas, recordes e despedidas emocionantes

Paratletas mostram a força do esporte como ferramenta de inclusão que muda a forma como pessoas sem deficiência olham para pessoas com deficiência, disse o apresentador do Fantástico no encerramento da Paralimpíada no Japão

Os Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020 se encerram com a melhor campanha do Brasil, de todos os tempos, com 72 pódios. Assim, com 22 medalhas de ouro, 20 de prata e 30 de bronze, o país iguala a posição de Londres 2012 e o número total de pódios da Rio 2016, com mais ouros do que em qualquer outra edição dos Jogos.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE 

Ficando na sétima colocação no quadro geral de medalhes, o Brasil se despede do maior medalhista paralímpico brasileiro, o nadador Daniel Dias. Com 27 medalhas em quatro edições dos jogos, três delas foram conquistadas agora, em Tóquio – onde Daniel deu adeus às competições com a honrosa tarefa de carregar a bandeira brasileira no evento de encerramento dos jogos.

Daniel Dias bandeira do Brasil encerramento Toquio 2020 Foto Matsui Mikihito Jornalista Inclusivo
Descrição da imagem #PraCegoVer: Outra fotografia da cerimônia de encerramento dos Jogos de Tóquio 2020, com Daniel Dias carregando a bandeira do Brasil. A imagem mostra o nadador desfilando entre os figurantes do espetáculo, na pista de atletismo, do Estádio Olímpico de Tóquio. Créditos: Matsui Mikihito/CPB

E falando no multimedalhista, Daniel foi eleito membro do Conselho dos Atletas do Comitê Paralímpico Internacional (IPC, na sigla em inglês), segundo anúncio no sábado (4) da entidade máxima do esporte paralímpico. O paulista, de 33 anos – que já abrilhantou a coluna Sem Barreira, com Murilo Pereira, do Jornalista Inclusivo – representará os paratletas até a próxima edição dos Jogos, em Paris 2024.

Fotografia do atleta Daniel Dias exibindo três medalhas de bronze penduradas no pescoço.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia em ambiente interno, com o atleta Daniel Dias exibindo três medalhas de bronze penduradas no pescoço. Com um largo sorriso no rosto, o multimedalhista acabava de falar em coletiva de imprensa, após as provas em Tóquio 2020. Créditos: Rogério Capela/CPB

Entre 24 de agosto e 5 de setembro de 2021, o Japão recebeu cerca de 4.400 atletas, de 22 modalidades em 540 eventos do paradesporto mundial. Com destaque para a Equipe Paralímpica de Refugiados e atletas do Afeganistão e outras nacionalidades, o mundo acompanhou a riqueza da diversidade e a certeza de que nem mesmo um país em guerra ou uma pandemia são impedimentos para a inclusão que o esporte é capaz de proporcionar.

Arte com seis fotografias ilustrando "Tóquio 2020: Conheça a Equipe Paralímpica de Refugiados 2021".
Descrição da imagem #PraCegoVer: Arte com as fotos de seis atletas da Equipe Paralímpica de Refugiados. À esquerda, no canto superior, está a síria Alia Issa (lançamento de clava). No canto direito superior está o sírio Anas Al Khalifa (paracanoagem). Na lateral esquerda está o afegão Abbas Karimi (natação). Na lateral direita o iraniano Shahrad Nasajpour (disco). No canto esquerdo inferior está o sírio Ibrahim Al Hussein (natação). No canto direito inferior da República do Burundi, o atleta Parfait Hakizimana (taekwondo). No centro da arte está o nome, em inglês, Refugee Paralympic Team e o logo da Paralimpíada de Tóquio. Créditos: Site do Comitê Paralímpico Internacional/ Edição JI

“Há oito anos prometemos hospitalidade. Estou confiante de que cada atleta sentiu esse espírito aqui”, disse a presidente do Comitê Organizador dos Jogos Paralímpicos de Tóquio, Seiko Hashimoto, ressaltando que os paratletas “inspiraram muitos de nós a começar nossas próprias jornadas” em busca de “um futuro mais inclusivo”.

Fotografia do paraibano Petrúcio Ferreira, bicampeão paralímpico, ajoelhado na pista, com a bandeira verde e amarela nas costas e chapéu de couro do sertanejo.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia do paraibano Petrúcio Ferreira, bicampeão paralímpico na prova dos 100 metros rasos da classe T47 (deficiência nos membros superiores). Na imagem, durante prova dos 400m, no Estádio Olímpico, ele está ajoelhado na pista, com a bandeira verde e amarela nas costas e chapéu de couro do sertanejo, símbolo do Nordeste. Petrúcio tem pele parda e cabelos pretos curtos. Usa camiseta amarela com nome do Brasil, shorts escuros e sapatilhas brancas. Créditos: Takuma Matsushita/CPB

Já o Presidente do Comitê Paralímpico Internacional, o brasileiro Andrew Parsons disse na cerimônia de encerramento, que os jogos não foram apenas históricos. “Atletas fantásticos abriram nossos corações e mentes, e mudaram vidas”, disse pouco antes de citar uma “filosofia japonesa” que defende não apenas a aceitação, mas “a celebração de todas as imperfeições que todos temos”.

“Hoje o que fazemos não é uma cerimônia de encerramento, mas a abertura de um futuro olhar para 1,2 bilhão de pessoas com deficiência, que querem ser cidadãos ativos em um mundo inclusivo”, finalizou ao declarar o encerramento dos jogos.

Ouro no halterofilismo em Tóquio 2020, Mariana D’Andrea, mulher com baixa estatura, cabelos longos castanhos e pele branca. Descrição detalhada na legenda.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia da atleta do halterofilismo Mariana D’Andrea, mulher com baixa estatura, cabelos longos castanhos e pele branca. Na fotografia, ela usa máscara de proteção e agasalho verde e amarelo. Está com os olhos fechados e uma das mãos no peito. Na classificatória, Mariana vence na categoria até 73 kg e ganha ouro nos Jogos Paralímpicos de Tóquio que acontecem no Fórum Internacional de Tóquio. Créditos: Takuma Matsushita/CPB

A cobertura dos Jogos de Tóquio 2020, pela mídia brasileira, desta vez deu maior destaque que em outras edições. Vale a pena conferir o encerramento do Fantástico, na Rede Globo, com o seu “Obrigado por tudo, Paralimpíadas de Tóquio”, na apresentação de Tadeu Schmidt:

“As Paralimpíadas vêm ajudando a mudar a forma como as pessoas sem deficiência olham para as pessoas com deficiência. Alguém descorda de que melhorou muito? Claro, ainda tem muito para melhorar. Vai melhorar. E o esporte vai ajudar”, disse o apresentador ao explicar como são divididas as categorias, de acordo com o nível da deficiência dos atletas, para uma disputa justa. “Pronto. A partir daí, você para de se importar com o que essa pessoa não pode fazer e apenas admira o que essa pessoa faz”, encerra Schmidt.


Créditos: Fantástico via GloboPlay
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
Jornalista Inclusivo

Jornalista Inclusivo

Da Equipe de Redação JI
Editor responsável (MTB: 0089466/SP)

Todos os posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa Cookies

Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. 

Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies e nossa Política de Privacidade.