fbpx

Riscos de AVC no outono e inverno são maiores, alerta neurocirurgião

Foto de casal de idosos. Mulher alimentando o marido, que usa cadeira de rodas. Texto: Alerta para os riscos de AVC no outono e inverno.
Descrição da imagem #PraCegoVer: Foto colorida, em ambiente interno, com texto, alinhado à direita: “Alerta para os riscos de AVC no outono e inverno”. A imagem mostra um casal de idosos. À esquerda, homem de pele branca e cabelos curtos grisalhos. Está sentado em cadeira de rodas e sendo alimento por outra pessoa. Tem um cobertor no colo e usa camisa xadrez de manga comprida. À direita, mulher branca com cabelos curtos castanhos. Segura uma tigela branca e uma colher, próximos ao rosto do idoso. Ela usa casaco bege. (Imagem: Edição de arte. Foto: Adobe Stock)

Utilize recursos de Acessibilidade Digital da EqualWeb clicando no botão da lateral esquerda. Para tradução em Libras, acione a Hand Talk , no ícone quadrado à direita. Para ouvir o texto com Audima utilize o player de narração abaixo.

Segundo o neurocirurgião Feres Chaddad, os riscos de AVC hemorrágico aumentam em até 33% para as mulheres e 18% para os homens, no outono e inverno

Neste período do ano em que as temperaturas são mais frias, especialmente no outono e inverno, cresce o número de pacientes que apresentam casos de Acidente Vascular Cerebral (AVC) e suas variações, como AVC isquêmico e o hemorrágico.

Conteúdo do artigo
    Add a header to begin generating the table of contents

    Boa leitura!

    CONTINUA APÓS PUBLICIDADE 

    Por que os riscos de AVC no outono e inverno são maiores?

    De acordo com Feres Chaddad, neurocirurgião da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, hub de saúde referência na realização de neurocirurgias, os riscos de AVC aumentam porque a pressão corpórea sofre um aumento natural no frio para o organismo manter a homeostasia – quando os vasos da pele se contraem para evitar a perda de calor.

    “Este processo deixa as pessoas com aspecto tipicamente pálido. No verão, ocorre o contrário. O indivíduo tem vasodilatação periférica para perder calor para manter a temperatura corpórea. Isso que faz a pessoa ficar com rubor ou vermelhidão, típicos de épocas mais quentes”, explica.

    De acordo com estudos internacionais, o risco de homens serem acometidos por AVC isquêmico aumenta 12% nesta época do ano, contra 11% nas mulheres. Já o AVC hemorrágico aumenta em 28% as chances dos homens sofrerem com o problema. As mulheres aumentam sua probabilidade em 33%.

    AVC na pandemia de COVID-19

    A pandemia de COVID-19 também contribuiu para o aumento das doenças vasculares cerebrais. Dentre as principais, o médico Feres destaca o AVC isquêmico, a trombose venosa cerebral e rupturas de aneurismas. “Podemos observar nessas doenças alterações no fluxo sanguíneo cerebral que podem ou não cursar com sangramentos e evoluir para quadros graves”, analisa o neurocirurgião.

    Na BP, que foi a primeira colocada no ranking da revista Newsweek em 2021, um dos veículos de imprensa mais conceituados do mundo, como a melhor instituição brasileira para cirurgias neurológicas, o número procedimentos realizados nos últimos três anos ultrapassou a marca de 4.600. Só em 2021, foram contabilizados 1.807, um aumento de quase 20% ante 1.508 do período pré-pandemia.

    CONTINUA APÓS PUBLICIDADE 
    Referência em neurocirurgia

    Hoje a BP se destaca como uma das principais instituições no tratamento destas doenças porque dispõe de procedimentos de ponta, conta com UTI neurológica e maquinário avançado, como o aparelho para tratamento endovascular, neuroendoscopia e radiocirurgia, e a microcirurgia cerebral realizada com um dos melhores microscópios do mundo. “Com ele é possível visualizar a imagem em 3D e injetar indocianina para o controle do ato cirúrgico, além de visualização dos vasos cerebrais”, explica.

    Não são todos os casos de AVC que precisam de cirurgia. O caminho para buscar o tratamento adequado passa pelo neurologista clínico que, ao constatar qualquer problema passível de cirurgia, faz o encaminhamento para o neurocirurgião. 

    Foto de idosa em reabilitação de membro superior.
    Descrição da imagem #PraCegoVer: Foto colorida com duas pessoas. À esquerda, profissional de fisioterapia segura o cotovelo e a mão direita de uma senhora. Seu rosto não aparece. À direita, mulher idosa em atendimento de reabilitação em membros superiores. Está sentada, olhando para sua mão e usa blusa azul. Tem pele clara e cabelos curtos grisalhos. (Imagem: Reprodução. Créditos: www.mulhercomsaude.com.br)
    Sobre a BP

    Reconhecida pela revista Newsweek como uma das melhores instituições de saúde do mundo, a BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo é um hub de saúde privado que compõe o grupo de 6 instituições de excelência brasileiras reconhecidas pelo Ministério da Saúde e integra o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), realizando projetos de educação, pesquisa, avaliação de tecnologias, gestão e de assistência especializada voltados ao fortalecimento e à qualificação do SUS em todo o País. São mais de 7.000 colaboradores e 4.000 médicos atuando em três endereços na cidade de São Paulo, nos bairros de Bela Vista (duas unidades) e Jardim América. 

    Os serviços da BP são oferecidos por meio de quatro marcas de serviços hospitalares com foco em alta complexidade e que atendem diferentes segmentos de clientes, e três marcas que contemplam serviços de medicina diagnóstica, consultas médicas e atendimentos ambulatoriais e educação e pesquisa. São elas:

    • Hospital BP, referência em casos de alta complexidade, pronto-socorro geral e corpo clínico especializado para clientes de planos de saúde e particulares;
    • BP Mirante, hospital que oferece um corpo clínico renomado, pronto atendimento privativo, hotelaria personalizada e cuidado intimista para clientes particulares e de planos de saúde premium;
    • BP Essencial, hospital que tem foco na qualidade assistencial e oferece acomodações compartilhadas para clientes de planos de saúde básicos e particulares;
    • BP Medicina Diagnóstica, um completo e atualizado centro de diagnósticos e de terapias, que oferece exames laboratoriais, de imagem, métodos gráficos e de todas as outras especialidades diagnósticas;
    • BP Vital, uma rede de clínicas de diversas especialidades médicas integrada aos demais serviços da BP para cuidar da saúde dos clientes e estimular conversas preventivas sobre a saúde;
    • BP Educação e Pesquisa, tradicional formadora de profissionais de saúde que capacita profissionais por meio de cursos técnicos e de pós-graduação, residência médica, eventos científicos e é responsável por gerenciar mais de 100 estudos e pesquisas na área da saúde com o intuito de contribuir para a evolução da Medicina no País.
    Compartilhar no whatsapp
    Compartilhar no facebook
    Compartilhar no twitter
    Compartilhar no linkedin
    Compartilhar no telegram
    Compartilhar no email
    Jornalista Inclusivo
    Jornalista Inclusivo

    Da Equipe de Redação

    Todas

    2 Comments

    1. Ananias Santos

      Não sabia que o AVC fosse tão perigoso nessas datas pensei que no verão era mais perigoso obrigado pelas informações

      1. Rafael Ferraz Carpi | Editor

        Confesso que eu também não sabia disso, Ananias. E muito obrigado pela mensagem.
        Volte sempre =)
        Abraços,

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Este site usa Cookies

    Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. 

    Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies e nossa Política de Privacidade.