fbpx

Cuidadores podem ganhar até 3 mil mensais

A profissão de Cuidador foi regulamentada em maio de 2019, no Congresso Nacional. O projeto de lei delimita que o profissional deve ter o ensino fundamental completo e curso de qualificação na área. Além de idade mínima de 18 anos, bons antecedentes criminais e atestados de aptidão física e mental.

Descrição da imagem #PraCegoVer: Artigo “Cuidadores podem ganhar até 3 mil mensais” é ilustrado por fotografia com duas pessoas em ambiente interno. Uma mulher branca, com cabelos pretos cacheados. E outra mulher idosa, com cabelos grisalhos, que está em cadeira de rodas. A primeira mulher, mais jovem, usa uniforme verde. Ela auxilia a outra mulher, que usa calça cinza e camisa branca, a se levantar, ou sentar, na cadeira de rodas. No local tem dois sofás, um amarelo e outro cinza escuro, e uma parede branca. Créditos: ShutterStock

Profissão regulamentada pode ser exercida com idosos, pessoas com deficiência e crianças

Com possibilidades de atuarem como MEI (Micro Empreendedores Individuais), cuidadores podem ganhar até 3 mil reais por mês e garantirem autonomia na carreira

A profissão de Cuidador foi regulamentada em maio de 2019, no Congresso Nacional. O projeto de lei delimita que o profissional deve ter o ensino fundamental completo e curso de qualificação na área. Além de idade mínima de 18 anos, bons antecedentes criminais e atestados de aptidão física e mental.

Engana-se quem acha que o cuidador só pode atuar com idosos. Outros públicos são as pessoas com deficiencia, seja física, intelectual ou sensorial, além de crianças e outros. O fato de o maior número na empregabilidade para cuidar de idosos tem um motivo simples: o país e o mundo estão ficando mais velhos. O número de pessoas com mais de 60 anos, no Brasil, já é superior ao de crianças com até 9 anos de idade, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em números, o país já tem 32,9 milhões de pessoas idosas.

Além dos Cuidadores terem a responsabilidade de zelar pelo bem estar físico dos idosos e pessoas com deficiência também devem acompanhar o aspecto mental e psicológico desses indivíduos. A saúde mental ganhou relevância nos últimos anos, principalmente em decorrência da pandemia: 80% da população brasileira apresenta sinais de ansiedade, de acordo com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e 68% têm sintomas de depressão. Ou seja, o trabalho do cuidador se tornou ainda mais valorizado. Inclusive a questão da saúde mental foi tema da redação do ENEM, deste ano.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE 

Além de conseguir atuar em hospitais, casas de repouso, e residências particulares, esses profissionais podem optar por serem autônomos. Segundo o portal Vagas.com , que já atua há mais de 20 anos na disponibilização de vagas e estudo do mercado de trabalho brasileiro, o salário médio de um cuidador é de 1.420,00 reais. Logo, se esse profissional atuar como MEI (Micro Empreendedor Individual) pode dividir a sua carga horária e prestar serviço para mais de um local, tendo autonomia na oferta das suas horas, e podendo chegar a rendimentos de até 3.000 mil reais.

“Esta foi a tendência que encontramos no CEBRAC (Centro Brasileiro de Cursos). Antes da pandemia, o Curso de Cuidador já era um dos nossos carros-chefes, nas mais de 90 escolas que temos no Brasil. Com a pandemia, cresceu a procura em 12% e por meio do CEBRAC Empregos já direcionamos mais de 1000 estudantes para o mercado de cuidador. Além dos estudantes encaminhados para vagas fixas, auxiliamos os estudantes a gerir os seus recursos financeiros e como abrir o seu MEI. O aluno do curso pode atuar como fixo ou autônomo. Essa flexibilidade é muito boa, e só cresce o número de pessoas interessadas em fazer o curso”, explica Rogério Silva, CEO da rede de cursos profissionalizantes.

Cuidadora e idosa
Descrição da imagem #PraCegoVer: Fotografia com duas mulheres em área externa, frente a um banco de jardim, cor branca, com estofado. Uma mulher mais jovem, de cabelos curtos escuros, pele parda e óculos de grau, usa camiseta gola polo azul e calça branca. Está auxiliando outra mulher, uma idosa de pele branca, e cabelos grisalhos curtos. Ela usa um andador, calça lilás clara, camiseta branca e casaco rosa. As duas estão se olhando e sorrindo. Créditos: ShutterStock

Ensinando a ser MEI

No último dia 2 de Fevereiro de 2021, o Ministério da Economia revelou que o Brasil registrou um recorde no número de aberturas de empresas em 2020 e catalogou 2,3 milhões de MEIs (Micro Empreendedores Individuais) ainda ativos em 2021. Essa tendência também aconteceu na profissão de Cuidador, que como MEI pode permitir ganhos de até 3 mil reais ao profissional.

Ser MEI requer disciplina, pois esse profissional não tem um gestor, e muita organização do tempo, já que o mesmo presta serviço para mais de um local. Além disso, é necessário ter uma boa administração dos recursos financeiros para planejar férias, arcar com o tributo do MEI, e ter uma gestão do que entra de recurso e suas despesas pessoais.

“O que ensinamos nas 168 horas do curso é justamente esse caminho para ser MEI e/ou atuar como fixo na profissão. Damos noções de planejamento financeiro, ensinamos como abrir o MEI, orientamos quais são os limites do Cuidador, as suas obrigações dentro da casa da família, e quais não são as suas atribuições. Em um ambiente doméstico pode-se confundir as funções desse profissional. Por isso, orientamos e tiramos todas as dúvidas dos nossos alunos. Além disso, ministramos aulas experimentais, damos a oportunidade de estágios presenciais e no material, com o conteúdo, distribuímos vários QR Codes para que o aluno possa explorar mais sobre o determinado tema que deseja se especializar”, explica Jefferson Vendrametto, Diretor do CEBRAC.

Idosos cuidando de Idosos e mais homens como cuidadores

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE 
Imagem de homem negro com uniforme ilustra artigo “Cuidadores podem ganhar até 3 mil mensais”
Descrição da imagem #PraCegoVer: Homem negro de cabelo curto raspado e barba por fazer. Está sorrindo, de braços cruzados e uniforme azul. Créditos: Matthew Henry

O desemprego, por conta da pandemia, atingiu principalmente o grupo de risco. Entre os que fazem parte desse grupo estão as pessoas mais maduras, acima dos 60 anos. No primeiro semestre de 2020 foram 67 mil profissionais, com mais de 65 anos, desempregados. Alta de 25% quando comparado com o mesmo período de 2019, como mostra o Caged – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados.

“Com o aumento de pessoas desempregadas mais maduras, acima dos 50 anos, em 2020, tivemos um aumento de 15% por essa faixa etária pelo curso de Cuidador de Idosos, no CEBRAC. O cuidado da saúde, deste cuidador, deve ser feito diariamente. Afinal, ele cuida de outro indivíduo, geralmente 10 ou 20 anos mais velho que ele. Por isso, acompanhamento ao geriatra, cuidado físico e mental estão como prioritários para conseguir cuidar de pessoas mais velhas. É possível esse cenário e já está ocorrendo. É mais comum do que pensamos vermos filhos mais de 60 anos cuidando dos pais octogenários, irmão sem filhos que se apoiam na terceira idade, e cuidadores acima dos 50 anos cuidando de pessoas com 70, 80 anos”, explica Luciana Fontes, Superintendente da rede de Cursos Profissionalizantes.

Outro movimento que se percebe no país pela procura na profissão de Cuidador são os homens interessados na carreira. E o motivo é simples: a carreira cresceu 547% no número de contratações. De 5.263 cuidadores no Brasil, em 2007, fomos para 36.720 cuidadores em 2018. Aumento de 547% de pessoas contratadas na carreira (Dado do Ministério do Trabalho). ” Com ganhos que podem chegar até 3 mil reais, mais homens, da faixa etária de 30 a 60 anos têm se interessado pela profissão. No Cebrac, em 2020, registramos 10% no aumento da procura, do sexo masculino, pelo curso de Cuidador”, finaliza Jefferson Vendrametto, diretor do CEBRAC.

Mais informações sobre o curso de Cuidador no link: www.cebrac.com.br/cursos/cuidador

Profissional de saúde e idosa cadeirante ilustrando: Cuidadores podem ganhar até 3 mil mensais
Descrição da imagem #PraCegoVer: As mesmas pessoas da primeira imagem deste texto, mulher branca com cabelos pretos cacheados, e outra mulher idosa com cabelos grisalhos, sentada em cadeira de rodas. A primeira mulher, de uniforme verde, está sentada e de mãos dadas a outra mulher, em cadeira de rodas. As duas estão se olhando. Créditos: ShutterStock
CONTINUA APÓS PUBLICIDADE 

SOBRE O CEBRAC

O CEBRAC – Centro Brasileiro de Cursos – possui 25 anos de atuação no segmento educacional, e desde sua fundação, a rede de ensino tem sido responsável por formar profissionais para enfrentar os desafios de um mercado de trabalho cada vez mais competitivo.

O propósito do CEBRAC é qualificar e educar pessoas nos seus cursos profissionalizantes, por meio de sua metodologia própria e inovadora, ao qual utiliza a proposta da Construção Interativa, que une os princípios das Metodologias Ativas, Design Thinking, Desenvolvimento Humano Profissional e Empreendedorismo.

Além de aprimorar a postura profissional e empreendedora dos seus estudantes, o CEBRAC faz o encaminhamento dos alunos para vagas no mercado de trabalho por meio da agência Cebrac Empregos. A Rede é pioneira em utilizar a Realidade Virtual em seus cursos, proporcionando experiência prática dentro da sala de aula.

Com mais de 30 prêmios em sua história, o CEBRAC é a rede de ensino mais premiada do Brasil, destaque para o Selo de Excelência da ABF – Associação Brasileira de Franchising. São 90 unidades, presentes nas 5 regiões do país.

Mais informações no link: portal.cebrac.com.br

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
Jornalista Inclusivo

Jornalista Inclusivo

Da Equipe de Redação JI
Editor responsável (MTB: 0089466/SP)

Todos os posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa Cookies

Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. 

Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies e nossa Política de Privacidade.