Checagem Acessível busca consultor de acessibilidade com deficiência auditiva

Card azul. Na parte superior, há um texto em branco com os logos das empresas. “Vem trabalhar na Eficientes + Lume”. Abaixo, estão as palavras grifadas em rosa escuro, com o texto em letras brancas. “Vaga de consultor de acessibilidade” na parte inferior do card, texto: “Inscrições até 15 de junho”. Checagem Acessível.
Processo seletivo para o projeto Checagem Acessível é aberto a pessoa consultora de acessibilidade digital com conhecimentos em comunicação acessível, tecnologia assistiva e compreensão em verificação de notícias. (Imagem: Divulgação)

As inscrições para participar da iniciativa de combate à falta de acessibilidade digital nos portais de verificação de notícias estão disponíveis online apenas até o dia 15 de junho.

O projeto Checagem Acessível, iniciativa que atua com a criação de soluções para a aplicação das diretrizes de acessibilidade digital em portais de verificação de notícias, está com inscrições abertas para a seleção de pessoa consultora de acessibilidade digital com deficiência auditiva. Para participar do processo seletivo o profissional deve enviar o currículo, até o dia 15 de junho, para o e-mail chacagemacessivel@gmail.com .

Entre as habilidades exigidas para a vaga, o candidato deve ter conhecimentos em comunicação acessível, tecnologia assistiva e português, ter compreensão do universo da verificação de notícias e saber elaborar análises e relatórios. No projeto, o trabalho de consultoria tem duração de 4 meses e não requer o cumprimento de carga horária, apenas a entrega de demandas com prazo pré-estabelecido.

Publicidade

O projeto Checagem Acessível

O Checagem Acessível propõe uma solução para os problemas da desinformação que atingem as pessoas com deficiência e a falta de acessibilidade nas plataformas de checagem de notícias. A iniciativa é encabeçada pela Eficientes, organização de jornalismo independente que produz conteúdos acessíveis destinados às pessoas com deficiência liderado pela jornalista Larissa Pontes, e a Lume Acessibilidade , uma empresa jornalística de consultoria, cursos e treinamentos em acessibilidade comunicacional comandado pela jornalista Mariana Clarissa.

De acordo com Larissa Pontes, apesar da comunicação ser um direito humano, da existência de legislação específica e de protocolos de acessibilidade para sites e aplicativos, não há efetividade nas práticas por desinteresse ou recursos para atender às demandas deste grupo:

“Esta parcela da população fica ainda mais vulnerável aos conteúdos desinformativos e as fakes news, pois não conseguem acessar com qualidade os portais de notícia e, assim, verificar se a informação é, de fato, verídica”, afirma a jornalista.

“Diante disso, o projeto vai atuar principalmente na formação de jornalistas, sobretudo os profissionais que atuam na prática de checagem de notícias, para minimizar o desconhecimento das diretrizes de acessibilidade digitais e treinar a equipe que elabora os sites para aplicar as técnicas que garantem o acesso efetivo e sem obstáculos das pessoas com deficiência durante o uso de portais e dispositivos digitais”, completa Mariana Clarissa.

Informação acessível para toda sociedade

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), estima-se que existam 45 milhões de pessoas com alguma deficiência no Brasil. Essa parcela significativa da população enfrenta obstáculos que limitam seu pleno exercício dos direitos humanos, incluindo o acesso à informação e à comunicação. A falta de acessibilidade nos portais de verificação de notícias não só contribui para a exclusão e marginalização dessas pessoas, como contribui com os estigmas ultrapassados.

A iniciativa do projeto Checagem Acessível surge como uma resposta importante para combater essa situação, promovendo a inclusão digital e fortalecendo os direitos das pessoas com deficiência. Ao capacitar jornalistas e profissionais envolvidos na verificação de notícias, o projeto busca não apenas disseminar conhecimento sobre as diretrizes de acessibilidade digital, mas também sensibilizar a sociedade para a importância de tornar a informação acessível a todas as pessoas.

A acessibilidade digital é um direito fundamental que garante a participação plena e igualitária de todas as pessoas na sociedade, independentemente de suas habilidades ou limitações. Ao criar soluções para os problemas da desinformação e da falta de acessibilidade nos portais de verificação de notícias, o projeto Checagem Acessível desempenha um papel fundamental na construção de uma sociedade mais inclusiva, na qual todas as vozes tenham a oportunidade de serem ouvidas e compreendidas.

Jornalista Inclusivo
Jornalista Inclusivo

Da Equipe de Redação

Deixe um comentário